MEIO AMBIENTE /

Sexta-feira, 16 de Agosto de 2019, 08h:52

A | A | A

Primaverenses consomem cerca de 266 mi de litros de água por mês

Consumo analisado em 23.411 residências daria para encher 108 piscinas olímpicas, de 2,5 milhões em volume


Imagem de Capa
Pérsio Souza

A média do consumo mensal de água residencial em Primavera do Leste, dos meses de maio, junho e julho, chega a 265.973.330 (duzentos e sessenta e cinco milhões, novecentos e setenta e três mil, trezentos e trinta) litros. Estes dados disponibilizados pela concessionária Águas de Primavera correspondem a cerca de 23.469 residências analisadas com até 3,28 habitantes por casa.  Com este volume, seria possível encher 108 piscinas olímpicas, com 2.500.000 litros cada.

Cada habitante de Primavera do Leste gasta em média 119 litros de água por dia. Ou seja, são 3.570 litros ao mês por pessoa. Os números podem apresentar variações mensalmente, já que o consumo pode aumentar ou reduzir nas residências.

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), cada pessoa necessita de 3,3 mil litros de água por mês (cerca de 110 litros de água por dia para atender às necessidades de consumo e higiene). Primavera do Leste está pouco acima do recomendado e neste período de seca em que as nascentes acabam tendo baixa no volume, a população pode sentir a redução nas torneiras. 

Segundo dados do Instituto Trata Brasil, o consumo médio brasileiro é de 166,3 litros por habitante/dia. O que fica 51% acima do recomendado.

De cada 100 litros de água tratada no Brasil, somente 63 litros são consumidos e os 37 restantes são perdidos. As perdas ocorrem devido à vazamento, ligações irregulares, falta de medição ou medição incorreta e roubos.

Em Primavera do Leste, 100% da população que reside em área urbana, tem acesso à água tratada. Para garantir a qualidade e atender a todos os parâmetros de potabilidade estabelecidos pelo Ministério da Saúde, que determina os padrões de água para consumo humano no Brasil, a Águas de Primavera exerce um rigoroso controle no processo de tratamento e distribuição de água por meio de análises em laboratório.

Até 2030, o planeta enfrentará um déficit de água de 40%, a menos que seja melhorada dramaticamente a gestão desse recurso. Essa é a principal conclusão do Relatório das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento de Água 2015: “Água para um mundo sustentável”, Nova Déli, na Índia.

O Relatório é publicado pelo Programa Mundial de Avaliação dos Recursos Hídricos (World Water Assessment Programme, em inglês), liderado pela Unesco por meio da ONU-Água, mecanismo interagencial das Nações Unidas para assuntos relacionados à água e questões de saneamento.

 

CONCESSIONÁRIA REALIZA PERFURAÇÃO DE NOVOS POÇOS PARA MANTER ABASTECIMENTO

Cerca de sete bairros ficaram sem o fornecimento de água durante este último final de semana. Na sexta-feira (9), O Diário já havia recebido uma reclamação no bairro Castelândia e durante o final de semana só se agravou e o problema se estendeu a outras regiões da cidade, como Centro, Primavera II, Primavera III, Poncho Verde, Parque Eldorado , Cohab Tancredo Neves e Castelândia.

Segundo a Águas de Primavera, a falta de água nos bairros foi ocasionada devido a manutenção emergenciais no sistema de captação, mas os reparos devidos foram feitos e o serviço foi recuperado gradativamente. Atualmente, encontra-se normalizado.

A concessionária destaca que vem trabalhando intensamente para melhorar a eficiência do sistema de abastecimento de água do município. Para aumentar ainda mais a produção de água, um novo poço tubular profundo está sendo perfurado no bairro Jardim Luciana, com aproximadamente 300 metros de profundidade.

De acordo com o diretor-executivo da Águas de Primavera, Thiago Maziero, mais obras estão previstas para melhorar o serviço prestado à população, contribuindo com o crescimento e desenvolvimento do município.

A lista de melhorias inclui ainda a perfuração de um poço tubular profundo com aproximadamente 300 metros na área da Estação de Tratamento de Água (ETA) na Avenida Cuiabá, no Primavera II, outra unidade na Avenida Paraná, além da Rua Londrina, no Centro, e também no bairro Buritis.

Com investimentos de R$ 5,5 milhões, a perfuração do poço faz parte do programa de obras desenvolvido pela concessionária e representa ainda mais segurança e tranquilidade para o abastecimento de água.

 

DOIS CÓRREGOS E 19 POÇOS SÃO UTILIZADOS PARA ABASTECER A CIDADE

Para abastecer Primavera do Leste, a concessionária realiza captação de água no Córrego Traíras, principal fonte da cidade, no Córrego Boa Esperança e ainda possui 19 poços que funcionam em diversas regiões. A disponibilidade hídrica dos rios e córregos no município é monitorada diariamente pela concessionária.

A empresa reforça que mesmo com a oferta de água tratada regular no município, medidas devem ser tomadas para conservar os mananciais, para que não cheguem a situações críticas. Por isso, o consumo consciente do recurso é um hábito que exige atenção por parte de todos.

 

PRESERVAR AS NASCENTES

A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente estuda a possibilidade de realizar um mutirão de limpeza com entidades em todas as nascentes de Primavera do Leste e convidar a comunidade de cada bairro para participar da ação. O intuito é preservar o ecossistema.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz