INFRAESTRUTURA /

Terça-feira, 21 de Janeiro de 2020, 17h:33

A | A | A

Com recursos próprios, prefeitura de Primavera dará início a tapa buracos da MT-130

Segundo a CMTU, aproximadamente 7 mil veículos trafegam pelo trecho da MT 130 que corta a cidade


Imagem de Capa
Jaqueline Hatamoto

Começa hoje (22) a recuperação de aproximadamente 70 quilômetros das rodovias estaduais MT 130, 448 e 486. A obra que prevê tapa buracos, manutenção, limpeza da faixa de domínio e roçagem, será feita pela Prefeitura de Primavera do Leste.

A responsabilidade quanto ao trecho citado é de responsabilidade do Governo do Estado, porém, a prefeitura requereu junto a Secretaria de Infraestrutura – Sinfra a autorização para intervenção do trecho. A autorização foi emitida no dia 20 de janeiro e o poder público municipal deve tocar a obra sem nenhum auxílio do estado. Estima-se que aproximadamente R$ 70 mil sejam investidos no trecho.

“Tendo em vista que este trecho é de extrema importância para o escoamento da safra, nós fomos atrás da autorização e conseguimos e vamos iniciar a obra. Compramos 100% o material e vai ser feita a recuperação”, frisou o prefeito.

As condições do trecho da MT 130, que corta a cidade de Primavera do Leste, foi abordada em uma reportagem publicada pelo O Diário. Os buracos e irregularidades na pista levam os motoristas a invadirem a pista contrária. “Está cada dia pior, próximo ao viaduto já vi caminhão tirando do buraco e quase acertando um motoqueiro que estava na via contrária. Já vi gente furar o pneu a noite, por não ver o buraco”, disse um comerciante da região que pediu para não ser identificado, que deu a declaração após ver a reportagem realizando imagens do local.

De acordo com levantamento feito pela empresa que faz o estudo de mobilidade no município de Primavera do Leste, aproximadamente sete mil veículos transitam pelo trecho diariamente.

 

RODOVIA SERÁ PEDAGIADA

O Governo de Mato Grosso anunciou em 2019, o interesse de implantação de pedágio na MT-130, sentido Paranatinga, através de concessão. O estudo realizado pela Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra) prevê duas praças nos 140,6 km de extensão da via. Audiências públicas foram realizadas em Primavera do Leste e Paranatinga, no intuito de ouvir a opinião da população, sendo que, a maior parte se manifestou contrária à privatização.

Conforme o estudo encomendado pelo governo o valor base da tarifa será de R$ 8,08 por eixo em cada uma das praças. Mas os produtores acreditam que, com a atualização monetária, o custo chegue próximo a R$ 10 por eixo/praça.

Os produtores rurais da região se manifestaram contrário a implantação do pedágio, segundo eles, a medida inviabilizaria o escoamento da produção. Em ofício encaminhado ao governador Mauro Mendes, a Aprosoja-MT deixou clara a insatisfação dos agricultores. De acordo com o documento, os produtores consideram ser necessária uma “análise técnica mais detida” para sustentar a concessão e que os estudos de viabilidade técnica apresentados nas duas audiências públicas que discutiram o assunto “contêm indicadores demasiadamente elevados para trechos, que por exemplo, necessitam apenas de restauração, e já possibilitam a cobrança de pedágio.

Apesar da reclamação, de acordo com a Sinfra, os trâmites para concessão continuam em curso e o edital deve ser lançado ainda este mês.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz