MEDIDAS RESTRITIVAS /

Segunda-feira, 29 de Junho de 2020, 06h:30

A | A | A

Classificadas com risco ‘muito alto’ de contaminação da Covid-19, Primavera e Campo Verde descartam lockdown


Imagem de Capa
Wellington Camuci

Os números de infectados pela Covid-19 em Mato Grosso não para de crescer, em apenas quatro dias foram confirmados 2.825 casos, indo de 9.776 casos no domingo (21), para 13.406 na sexta-feira (26). O aumento registrado foi de 37,13% de casos. No mesmo período, o número de mortes saltou de 370 para 504, ou seja, 134 pessoas morreram no estado em decorrência da doença.

O aumento nos casos foi puxado pelo avanço nas principais cidades do estado como Cuiabá, que foi de 2.601 para 3.258, Rondonópolis, de 826 para 1038, Várzea Grande, de 785 para 1055 e Sorriso, de 403 para 563. Campo Verde e Primavera do Leste também são umas das cidades que tiveram um aumento significativo no número de casos.

Campo Verde registrou no período de 21 a 25 de junho, 96 casos, chegando a 325 casos confirmados de coronavírus. Somente no dia 24 foram 32 novas confirmações. Em Primavera foram 92 novos registros, chegando a 511 casos no dia 25 de junho.

Esse aumento nos números de casos levaram o governo do estado a editar o decreto 522/20, alterado pelo decreto 532/20, que classifica os municípios por risco de contaminação, sendo baixo, moderado, alto e muito alto. A classificação leva em consideração a quantidade de casos ativos, a taxa de ocupação de leitos (TOL) da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e a taxa de crescimento de contaminação (TCC) no município nos sete dias anteriores ao do boletim.

Tanto Primavera quanto Campo Verde entraram na classificação de risco muito alto. De acordo com o Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) de quinta-feira (25), com 247 casos ativos, Primavera tem 54,30% de taxa de contaminação e Campo Verde 64,83% e 119 casos ativos.

De acordo com o decreto estadual, fica recomendado aos municípios medidas de restrição, funcionamento de estabelecimentos comerciais e outras de acordo com a classificação.

As medidas recomendadas pelo decreto vão desde evitar circulação de pessoas do grupo de risco, passando por redução do horário de comércio até lockdown, ou seja, fechamento total.

Dos municípios classificados como de alto risco, Cuiabá, Várzea Grande e Rondonópolis tiveram que decretar lockdown por determinação judicial. Na quinta-feira (25), Cuiabá e Várzea Grande fecharam as portas e na sexta-feira (26), foi a vez de Rondonópolis acatar a determinação.

Outro município com classificação de alto risco é Cáceres. Com 184 casos confirmados, 108 casos ativos, Cáceres aparece no quadro de classificação com taxa de contaminação de 102,53%. A cidade foi de 139 para 184 casos em quatro dias e já vinha apresentado altos índices de contaminação.

Para tentar controlar os casos, a prefeitura decretou lockdown por uma semana, do dia 22 ao dia 29, podendo ser prorrogado. A medida vem sendo tomada por alguns municípios na tentativa de evitar um colapso na saúde pública, mas, de acordo com o secretário estadual de saúde, Gilberto Figueiredo, isso já aconteceu.

LEITOS DE UTI

A taxa de ocupação de leitos chegou a assustadora marca de 87,9%. Pelo Sistema Único de Saúde (SUS), até dia 25 de junho, só tinham mais 29 leitos de UTI disponíveis. Várias regiões do estado já não têm mais onde colocar os doentes.

A regional Sul de saúde, a qual pertence Primavera do Leste e Campo Verde, tem como referência a cidade de Rondonópolis. O Hospital Regional e a Santa Casa, ofertam, juntos, 27 leitos de UTI exclusivos para Covid-19, para serem utilizados pelos 19 municípios da regional. De acordo com o último boletim do estado, havia somente um leito disponível. Para tentar amenizar a situação os municípios estão fechando parcerias com o estado e outras cidades próximas para instalação de leitos de UTI.

Primavera do Lestes irá instalar 10 leitos no Hospital São Lucas. A parceria foi com os municípios de Santo Antônio do Leste, Paranatinga e Poxoréu. Os municípios que fazem parte do acordo, irão colaborar com os equipamentos e o estado com o pagamento da despesa dos leitos.

A estrutura será montada dentro do Hospital São Lucas e gerida pela empresa AMH (Intensicare). O atendimento deve iniciar em breve. A parceria tem validade de 90 dias, podendo se estender até o fim da pandemia. Depois disso os equipamentos devem voltar aos municípios.

Campo Verde também conseguiu firmar a parceria com o estado e irá instalar 10 leitos exclusivos para Covid-19. O secretário de saúde Altair Timóteo de Araújo, informou que o Hospital Municipal Coração de Jesus está sendo adaptado para a implantação de dez leitos de UTI, sendo que o município já conta com aparelhos para seis leitos. “Nós já estamos providenciando a compra de equipamentos para mais três leitos e vamos receber equipamentos para mais dois leitos que serão doados pela AMPA”, informou. De acordo com Araújo, a previsão é que entre os dias 1 e 6 de julho, os leitos de UTI estejam prontos para receber os pacientes.

MEDIDAS PARA CONTER O VÍRUS

Todos os municípios do estado de Mato Grosso enfrentam um grande dilema no enfrentamento ao coronavírus: Fechar o comércio agora ou aguardar mais um pouco? O fato é que os administradores municipais tentam equilibrar a saúde e a economia. É consenso entre os prefeitos a incerteza de até quando a pandemia vai durar.

Ainda não foram identificadas quais medidas são eficazes no combate ao vírus, tudo é novo, desconhecido. A forma comum que foi aplicada para tentar barrar a disseminação do coronavírus foi a utilização de máscara e proibir aglomerações. Mas o que mais pode ser feito?

Os municípios fecharam cinemas, parques, campos, quadras, casas de show, bares, restaurantes e muitos outros estabelecimentos. Alguns foram sendo liberados e a medida que os casos aumentam novas decisões vão sendo tomadas.

PRIMAVERA DO LESTE

Primavera do Leste é um dos municípios que decretaram toque de recolher. Desde o dia 20 de junho, foi imposto no município pelo decreto nº 1931/20 a proibição de circulação de qualquer pessoa entre às 20h e 05h, com o fechamento do comércio às 19h. Na quinta-feira (25), a regra foi alterada e o toque de recolher foi ampliado, no fim de semana começa às 12h de sábado e segue até às 05h de segunda-feira.

Todo comércio pode funcionar na cidade até às 19h de segunda a sexta-feira, funcionando delivery após esse horário. Já no sábado fecha às 12h e segue fechado até às 05 de segunda-feira. Até o momento, segundo o prefeito Leonardo Bortolin, Primavera do Leste não terá lockdown.

CAMPO VERDE

O último decreto de Campo Verde foi publicado no dia 18 e flexibilizou o funcionamento de alguns estabelecimentos. Até o dia 18, os estabelecimentos como, bares, restaurantes, conveniência, lanchonetes e congêneres, só poderiam funcionar em sistema delivery ou retirada em balcão.

Com a publicação do decreto 48/20, uma espécie de toque de recolher entre às 20h e às 05h foi implantada, os comércios de alimentos continuam podendo funcionar no sistema delivery durante o ‘toque de recolher’ e os serviços considerados essenciais também podem funcionar. Continua proibido a realização de festas e eventos, mesmo que em casa, casa de shows e aglomerações em qualquer espaço público ou privado.

Celebrações religiosas e cultos só poderão ser realizados com o número de participantes limitado a 20% da capacidade do templo. Quanto às feiras livres em espaço aberto, elas só poderão ser realizadas aos domingos. As festas em residências e encontros familiares estão limitados no máximo a seis pessoas. As demais alterações estarão disponíveis a partir de hoje à tarde e podem ser acessadas no site da Prefeitura de Campo Verde (www.campoverde.mt.gov.br) na aba Leis e Decretos.

O novo Decreto mantém o funcionamento de bares, conveniências e distribuidora de bebidas apenas para retirada no local ou pelo sistema delivery. Nos restaurantes, lanchonetes, pizzarias, padarias e cafés, o atendimento aos clientes dever respeitar o distanciamento de 2,5 metros entre as mesas. Conforme as novas medidas, as aulas nos estabelecimentos de ensino superior, de cursos profissionalizantes, de idiomas e de ensino não regular estão autorizadas a serem realizadas.

O prefeito Fábio Schroeter informou que, diante dos números, as medidas em vigor serão mantidas. “Desde o início da pandemia nós elaboramos um plano de contingenciamento com medidas restritivas que incluíam o fechamento de diversos setores da economia. Além disso, recentemente nós adotamos medidas mais duras em relação a diversas atividades, ou seja, estamos fazendo a lição de casa e por essa razão, pelo menos por enquanto não vamos seguir as recomendações do Governo Estadual e o lockdow está descartado. Só tomaremos novas medidas caso esse quadro atual venha a se agravar e percebermos que nossa estrutura hospitalar possa ficar comprometida”, ressaltou o prefeito.

Prefeituras de Primavera do Leste e Campo Verde mudam protocolos e distribuem medicamentos desde os primeiros sintomas da Covid-19

PRIMAVERA DO LESTE

A Prefeitura municipal de Primavera do Leste comunicou no dia 17 que está organizando uma forma de atendimento para qualquer síndrome gripal nas unidades de Saúde. O objetivo é intensificar as ações de combate ao Covid-19 e oferecer aos pacientes tratamento logo na fase inicial de possível contaminação.  O poder público também publicou uma lista de medicamentos que passarão a ser disponibilizados na farmácia municipal para tratamento destes pacientes.

Por meio da Secretaria de Saúde, irá disponibilizar nas Farmácias Municipais, medicamentos autorizados pelo Ministério da Saúde como: ivermectina, azitromicina, dipirona, acebrofilina, nimesulida, loratadina, resinisona e hidroxicloroquina. Os remédios serão distribuídos conforme prescrição médica. A medida foi tomada após o Poder Público perceber a dificuldade dos pacientes em realizarem o tratamento por não encontrarem essas medicações em farmácias particulares.

Além da distribuição dos medicamentos, todas as unidades de saúde do município passaram a atender em forma de agendamento, todos os pacientes com síndrome gripal. A medida para desafogar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e a Unidade Sentinela no bairro Poncho Verde, criada para atender exclusivamente os casos de Covid-19.

 CAMPO VERDE

Campo Verde iniciou o protocolo de atendimento farmacológico precoce. O secretário municipal de Saúde, Altair Araújo, informou que todos os pacientes diagnosticados com a Covid-19 recebem gratuitamente na Farmácia Municipal e também nas Unidades Básicas de Saúde, medicamentos como azitromicina, prednisona, antitérmicos e ivermectina.

“Os medicamentos são entregues de acordo com a prescrição médica. Não adotamos um kit porque cada organismo reage de uma maneira. Eu não posso dar dipirona para quem não pode tomar esse tipo de medicamento sob o risco de agravar ainda mais seu estado de saúde”, observou. Araújo citou que a hidroxicloroquina só é entregue ao paciente com receita médica.

Conforme informou o secretário, não há falta de nenhum dos medicamentos usados no tratamento da doença. “Tivemos uma redução no estoque de ivermectina, mas essa situação já foi contornada e o estoque foi regularizado”, informou.

De acordo com o Altair, Campo Verde, apesar do número crescente de pessoas com Covid-19, a quantidade de pacientes curados da doença é três vezes maior de que os que estão em tratamento.

Ele também citou que o sistema hospitalar do Município, criado para atender exclusivamente os casos de Covid-19, ainda não corre o risco de entrar em colapso. Em Campo Verde foram montados seis leitos para tratamento semi-intesivo. Também foi criada uma Unidade Sentinela no prédio da UPA para atendimento exclusivo às pessoas com sintomas da Covid-19.

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz