CRIME /

Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2020, 07h:00

A | A | A

Casos semelhantes de estelionato são registrados em Primavera do Leste

Polícia Civil segue investigando e tenta localizar motoristas que abasteceram seus veículos e fugiram sem pagar


Imagem de Capa
Jaqueline Hatamoto

Casos de estelionato tem chamado a atenção em Primavera do Leste e a Polícia Judiciária Civil já trabalha para tentar identificar os autores dos crimes para que eles possam responder. Pelo menos três ocorrências classificadas como estelionato foram registradas em menos de 30 dias na cidade. Nos três casos, motoristas teriam abastecidos os veículos e saído sem pagar, deixando o prejuízo para trás.

Em dois casos registrados em novembro e dezembro, a ação dos criminosos ocorreu da mesma forma. Eles pararam os veículos na bomba e pediram que o frentista completasse o tanque, depois disseram que iriam retirar o veículo do local e retornar para realizar o pagamento, fugindo sem pagar.

O terceiro caso foi registrado na última semana, e foi exposto pela filha do frentista em redes sociais. Segundo a mulher, além de pedir para completar o tanque, o estelionatário pediu que o frentista ainda enchesse dois tambores de diesel, depois se dirigiu ao caixa, simulou o pagamento e fugiu deixando o prejuízo de R$ 500.

Em todos os casos registrados em Primavera do Leste, os infratores foram flagrados por câmeras de segurança, as imagens foram repassadas para a polícia que agora está investigando e tentando localizar os autores.

Segundo a delegada responsável pela delegacia de Roubos e Furtos, Anamaria Machado, o crime descrito acima é considerado uma forma de estelionato e além de postos combustíveis, hotéis também são vítimas deste crime, já que há casos de pessoas que se hospedam e não pagam. A delegada ressalta que caso os autores sejam identificados ou autores do crime, eles serão penalizados. “Trata-se de um tipo de estelionato e é lavrado um TCO. Ele (suspeito) tem que pagar uma pena alternativa”, frisou a delegada.

O crime de estelionato está descrito no artigo 171 do Código Penal e segundo a lei trata-se do fato de: “obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento”, descreve.

Recentemente um homem foi preso no Rio de Janeiro, após abastecer em diversos postos de combustíveis e sair sem pagar. O veículo em que ele estava já era conhecido da polícia por ter vários registros de furto de combustível feitos por gerentes de postos.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz