propaganda

SAÚDE PÚBLICA /

Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020, 06h:30

A | A | A

Casos de coronavírus mais que dobram em Primavera e Campo Verde no mês de julho

16 pessoas morreram em Primavera e 13 em Campo Verde no mesmo mês


Imagem de Capa
Wellington Camuci

Com taxa de mortalidade de 1,95%, Primavera do Leste chega ao fim de julho com 35 mortes em decorrência da Covid-19 confirmadas e duas em investigação. Mais da metade foi registrada no último mês, em julho foram 19 mortes confirmadas. O número é 18,75% maior do que em junho quando 16 mortes foram registradas.

Quando se fala em casos confirmados, o resultado é ainda mais assustador, os números em julho mais que dobram. 1.163 das 1.788 pessoas contaminadas pelo vírus, contraíram a doença em julho, de acordo com informações do Boletim Epidemiológico divulgado diariamente.

O primeiro registro do coronavírus em Primavera do Leste, foi no dia 07 de abril, passados 60 dias de contágio, Primavera do Leste registrou a primeira morte. Severino Pedroso, 72 anos, era hipertenso e morreu cinco dias depois de ser internado em uma Unidade de Terapia Intensiva – UTI em Rondonópolis.

Na semana seguinte, outras duas mortes foram registradas no mesmo dia, José dos Santos, 67 anos e Rosangela Fernandes, 54 anos, morreram no dia 13, ambos estavam internados em Rondonópolis. Desde então, as mortes aconteceram quase que diariamente, em 17 dias, outras 13 pessoas morreram em decorrência da doença, chegando à marca de 16 mortos em junho.

Já em julho, o registro em Primavera do Leste foi de 19 mortes em decorrência da Covid-19 e 1.163 casos confirmados, ou seja, 1,63% das pessoas que contraíram a doença em julho morreram. Foi também em julho que a falta de leitos de UTI começou a fazer as primeiras vítimas em Primavera.

Entre os dias 02 e 10 de julho, cinco pessoas morreram enquanto aguardavam leito de UTI. Entre as vítimas, uma mulher, Solange Moraes Lopes, 42 anos, não tinha comorbidades. A paciente deu entrada na UPA na sexta-feira (3). Ela aguardava vaga na UTI desde domingo (5), mas morreu no dia 6.

Entre as mortes registradas até julho, duas chamaram mais atenção da população, principalmente pela idade. Bruno Souza Yanaguita de 33 anos, e Keldiston Kelps da Silva Faria Oliveira de apenas 22, foram os mais jovens a morrer vítima da doença.

Bruno, que não tinha comorbidades, morreu no dia 19 de junho. Ele chegou a ficar um dia aguardando um leito de UTI, no dia 14 foi transferido para Rondonópolis, mas acabou morrendo.

De acordo com a nota emitida pelo Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, Keldiston era portador de comorbidades. Ele era técnico de enfermagem e trabalhava na Estratégia Saúde da Família, no Jardim Luciana e era plantonista na UPA. Keldiston deu a primeira entrada na rede municipal de saúde no final de junho e desde então passou por três internações. No último dia 18, deu entrada no Hospital das Clínicas Primavera (HCP), onde permaneceu na UTI até o momento de sua morte que aconteceu na manhã do dia 25 de julho.

CAMPO VERDE

Com uma situação um pouco mais confortável que Primavera do Leste, Campo Verde registrou até o dia 31 de julho, 917 casos confirmados e 16 mortes, porém, as mortes representam 1,74% dos casos confirmados. Os números divulgados pelo Boletim Epidemiológico do município também mostram que quase dois terços dos casos foram em julho, um aumento de mais de 144% em relação a junho.

Com o primeiro caso confirmado em 12 de maio, a primeira morte em Campo Verde aconteceu em 15 de junho, no mesmo mês, apenas mais duas mortes foram registradas. Em julho, outras 13 pessoas morreram vítimas da doença.

Mesmo com um aumento expressivo nos casos de coronavírus na cidade, 93,23% dos casos já estavam recuperados. Até 31 de julho, 855 pessoas estavam curadas em Campo Verde e apenas 52 pessoas estavam em isolamento, outras 10 estavam hospitalizadas, sendo nove na UTI e uma em enfermaria.

 

CASOS ATUALIZADOS

Agosto começou com números não tão animadores em Primavera do Leste, em apenas três dias, mais 118 pessoas testaram positivo para Covid-19, chegando a 1.906 casos confirmados até o dia 04 de agosto. Destes, 1.578 estão recuperados, o que representa 82,79%. O município tem ainda 254 pessoas em isolamento domiciliar, 24 pacientes internados em enfermaria e 11 em UTI’s. Com 39 mortes confirmadas, a taxa de mortalidade chega a 2,04%. Duas mortes ainda estão sendo investigadas no município.

Já em Campo Verde, 40 pessoas testaram positivo em agosto. De acordo com o Boletim Epidemiológico, são 947 casos confirmados, destes, 93,76% estão recuperados, ou seja, 888 pessoas estão curadas. Apenas 29 pacientes cumprem isolamento domiciliar e 14 pessoas estão hospitalizadas, sendo nove em leitos de UTI e cinco em enfermarias.

cartaz.jpg

 

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz