EDITORIAL /

Terça-feira, 31 de Janeiro de 2012, 05h:00

A | A | A

Carnaval não precisa acabar em B.O

mal começaram os primeiros batuques e repiques dos pandeiros nos ensaios dos blocos que já estamos presenciando fatos negativos


Redação: Janine de Oliveira
Paz, carnaval, futebol. Não mata não engorda. E não faz mal. O refrão da música de Cláudia Leite pode até ser verdade no ritmo e na rima, porque na prática a coisa é bem diferente.
Mal começaram os primeiros batuques e repiques dos pandeiros nos ensaios dos blocos de carnaval de Primavera do Leste já precisamos noticiar fatos negativos.
Como é o caso o incêndio no carro da fiscalização da Prefeitura Municipal. Conforme relatado pela Polícia Militar o fato ocorreu da seguinte forma: “A Polícia Militar em apoio a fiscalização da Prefeitura Municipal, prendeu no início da noite de sábado (28), um indivíduo que atirou uma bomba no interior da viatura da fiscalização municipal, que evadiu do local, escondendo seu veículo no interior do pátio de uma empresa da cidade, local em que foi encontrado pelos policiais militares que  estavam em sua perseguição, sendo encaminhado para a Delegacia de Plantão para ser confeccionado Boletim de Ocorrência e tomadas as providências que a lei determina”.
O fato de um cidadão ter atirado uma bomba de fabricação caseira em um veículo de uso público já é grave, mas a confusão não parou por aí, segundo informações, enquanto estava sendo confeccionado o B.O, o indivíduo ameaçava os fiscais municipais e os demais participantes que acompanharam o fato aproveitaram para atear fogo no Fiat Uno da fiscalização. O responsável pelo incêndio está foragido.
Resumo da ópera: O criminoso responderá por Dano qualificado; Incêndio; Explosão e Formação de quadrilha.
Isso leva a perguntar para que serve o Carnaval? Será que ele continua sendo uma festa popular? Para que está sendo utilizada a verba disponibilizada para a festa?
Comentários nas matérias do Cliquef5 mostram que a comunidade está preocupada. Nos resta perguntar, se no início dos ensaios algo assim ocorre o que mais seremos obrigados a presenciar?
O cenário da Praça de Eventos na noite de sábado era de jovens consumindo bebida alcoólica de forma desenfreada. Irresponsabilidade total. Está difícil para os defensores do Carnaval mostrar o lado bom da comemoração genuinamente brasileira com um panorama desses.
A sociedade pergunta por que não investir esse dinheiro em obras sociais como construção de creches, reformas de escolas  ou equipamentos para a saúde.  No entanto, o Carnaval é próprio da cultura do nosso povo, e como tudo têm seus defensores e aqueles que desaprovam, afinal como diz o ditado, “não é possível agradar a gregos e troianos”.
Mas o que estamos fazendo com nossa cultura? Emporcalhando com atos de vândalos? Sabem aonde irão ter que ser feitos mais gastos? Sim, caro leitor, no conserto do automóvel incendiado. E quem pagará essa conta? Resposta: Todos nós.
Algo precisa ser feito, antes que a festa de muitos acabe dessa forma, ou em tragédia.
Não precisamos acabar com o Carnaval. Precisamos aprender como nos divertir sem que essa diversão atrapalhe e cause prejuízo à vida de outras pessoas.
Bom mesmo eram os Carnavais de antigamente onde o que sobrava no final da festa eram as serpentinas e os confetes, não mal entendidos e confusões.
Que tudo mude. Para melhor.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz