BOA NOTÍCIA /

Segunda-feira, 13 de Julho de 2020, 06h:30

A | A | A

Recuperados de Covid-19 é mais da metade em Primavera e Campo Verde

Nas duas cidades a taxa de recuperação passa dos 85%


Imagem de Capa
Wellington Camuci

Primavera do Leste passou a marca dos 1.000 casos de coronavírus em três meses. Nos últimos dias as confirmações diárias passaram os 50 casos, números assustadores em comparação a outros períodos onde as confirmações diárias não passavam de 10 casos.

De acordo com o Boletim Epidemiológico divulgado na sexta-feira (10), somente de moradores de Primavera do Leste, 85,84% das pessoas que testaram positivos já estão recuperadas, ou seja, 910 pessoas sobreviveram ao vírus.

Mas como nem tudo são flores, o número de casos ativos ainda é grande e coloca a cidade com classificação de risco de contágio muito alta, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde. No último boletim do município (10), eram 150 casos ativos.

Entres os casos ativos, Primavera tem ainda 22 pessoas hospitalizadas, seis delas em Unidades de Terapia Intensiva - UTI. Até sexta-feira, 23 pessoas morreram em decorrência da doença, dentre essas, cinco aguardavam leito de UTI. Outras quatro mortes que ocorreram em Primavera eram indígenas, moradores da comunidade Sangradouro em General Carneiro e um deles também estava aguardando vaga na UTI.

Mesmo com uma alta taxa de recuperados, a cidade não tem motivos para comemorar, a taxa de mortalidade chegou em 2,29%, um pouco abaixo da taxa nacional que é de 3,9%. Isso demonstra que ainda não é o momento da população relaxar nas medidas de controle e prevenção.

A cura da doença ainda não existe e os medicamentos utilizados, segundo especialistas, não tem comprovação de eficácia, ou seja, isolamento social e prevenção ainda são as melhores medidas para combater este vírus, até que uma vacina esteja pronta, disponível e possa realmente oferecer esta segurança.

Os números sobem a cada dia, somente no mês de junho foram 513 casos confirmados, ou seja, 48,4% dos casos foram registrados durante o mês passado. Mais da metade das mortes por Covid-19 também foram registradas no mês de junho, foram 16 pessoas que não resistiram a doença. Em apenas 10 dias, julho demonstra que não será diferente, já foram confirmados 435 casos e sete mortes.

CAMPO VERDE

De acordo com o último Boletim Informativo emitido pela Secretaria Municipal de Saúde, Campo Verde tem registrado um índice de cura para a Covid-19 de 85,87%, percentual considerado muito bom se comparado a outros municípios com o mesmo perfil populacional.

Segundo os dados da SMS, dos 538 casos da doença confirmados no município até agora, 462 foram recuperados e 68 estão em tratamento, sendo que 12 pacientes estão internados – seis deles em Unidade de Terapia Intensiva.

Desde o início da pandemia, 8 pessoas morreram por Covid-19 em Campo Verde, a grande maioria com idade superior a 70 anos e com históricos de AVC, hipertensão, infarto ou diabetes.

Ainda de acordo com o Boletim da Secretaria Municipal de Saúde, o índice de letalidade entre as pessoas contaminadas pela Covid-19 em Campo Verde é de 1,48%. No Brasil, a taxa de mortalidade entre os infectados pelo novo coronavírus é de 3,9%, conforme matéria divulgada nesta terça-feira (9) pelo site R7.com.br.

Para a Secretaria Municipal de Saúde, os números da Covid-19 no município são reflexos das ações desenvolvidas com o objetivo de restringir o contágio pelo novo coronavírus.

Como medidas preventivas, foram implantados toque de recolher, restrição parcial das atividades econômicas, uso de máscara nas atividades diárias e o distanciamento social.  Já na questão curativa, a testagem e a distribuição de medicamentos no estágio inicial da doença é apontada como as grandes responsáveis pela cura.

Conforme destacou o secretário municipal de Saúde Altair Timóteo de Araújo, todas as pessoas que apresentam sintomas relacionados à doença, como febre, dor de cabeça, dor de garganta ou resfriado, que buscam atendimento na Unidade Sentinela Covid-19, são medicadas com Ivermectina, Azitromicina, Prednizona e antitérmicos antes mesmo do resultado do exame confirmar ou não o contágio pelo novo coronavírus.

Porém, conforme enfatizou Araújo, é preciso que os cuidados para evitar a doença sejam mantidos. É necessário que a população tenha em mente que o vírus é altamente contagioso e que ainda não há um tratamento comprovadamente eficaz contra Covid-19 ou vacina contra o novo coronavírus.

 PACIENTES CURADOS AGRADECEM AOS HERÓIS DA LINHA DE FRENTE

Entre muitos sintomáticos, várias pessoas precisaram de atendimento médico público, seja na Unidade de Pronto Atendimento – UPA ou na enfermaria instalada na chácara 3º Milênio, foram atendidas, medicadas, acompanhadas e hoje podem levar uma vida normal.

Entre muitos pacientes atendidos no município, alguns deixaram seu agradecimento aos profissionais que não medem esforços para atender quem precisa. “A você pessoa que saiu da cama sabendo que teria que lidar com a doença do século, meus mais sinceros agradecimentos”, diz uma das cartas encaminhadas.

O reconhecimento em forma de carta demonstra a dura batalha enfrentada pelos profissionais de saúde que estão na linha de frente no atendimento aos pacientes com Covid-19. São médicos, enfermeiros, técnicos, auxiliares, cozinheiros, dezenas de pessoas que lutam todos os dias contra o vírus.

“Vim diante desta carta agradecer todos vocês pelo belo trabalho que vem sendo feito por todos em meio a uma pandemia, não imagino como deve ser difícil ficar longe de casa, da família, longe de quem se ama”, diz parte de outra carta.

As mensagens de agradecimento pelo atendimento chegam também em forma de vídeo. Em maio, um caminhoneiro de 54 anos, morador de Palhoça - SC, ficou hospitalizado em Primavera do Leste. No dia em que teve alta gravou um vídeo agradecendo pelo atendimento recebido na cidade.

Emocionado ele disse que ficou uns dias passando mal no caminhão até resolver procurar um médico. “Sou caminhoneiro de Palhoça, sobrevivente do Coronavirus.  Deus me ajudou, muito. Meus sintomas foram leves, como diarreia, fraqueza, falta de paladar. De início eu achei que era dengue, fiquei uns dias doente no caminhão, me sentindo muito fraco. Fui a um hospital particular e constataram o coronavírus. Vim para UPA, e fui muito bem tratado pelos enfermeiros. Eu só queria agradecer”, disse em vídeo.

Ao todo, 910 pessoas já estão recuperadas em Primavera do Leste e 21 moradores de outros municípios, mas que foram atendidos na cidade também já se recuperaram.

CCF_000054-1.jpg

 

CCF_000054-1.jpg

 

CCF_000049-1.jpg

 

CCF_000048-1.jpg

 

CCF_000048-1.jpg

 

CCF_000051-1.jpg

 

CCF_000053-1.jpg

 

CCF_000050-1.jpg

 

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz