propaganda

REGULAMENTAÇÃO /

Quinta-feira, 06 de Fevereiro de 2020, 17h:44

A | A | A

Lago Municipal é liberado para prática esportiva

Apesar da liberação, o local não será liberado para banho. Poder Público deve ouvir a população para regulamentar os esportes que serão praticados no local


Imagem de Capa
Jaqueline Hatamoto

Após sete anos, o poder público conseguiu na justiça a liberação espelho d’agua do Lago Municipal de Primavera do Leste para a prática de esportes aquáticos. Agora a Coordenação de Turismo estuda regulamentar regras para o local. Vale destacar que a liberação inclui apenas práticas esportivas de contato secundário com a água, portanto a proibição para o banho continua.

Considerado o cartão postal de Primavera do Leste, o Lago Municipal Vô Pedro, desde 2012, foi considerado impróprio para banho e também para a prática esportiva, como a canoagem. A interdição partiu por meio do Ministério Público, que moveu uma Ação Civil Pública ambiental, onde pedia a reparação dos danos causados no local e ao meio ambiente. Na época foi constatado que a administração municipal utilizou esgoto para encher o lago mais rapidamente.

Na época da ação de 2012, o Lago Municipal foi utilizado para um campeonato de canoagem, mas logo em seguida foi interditado por oferecer riscos à saúde.  Os administradores, na época, se comprometeram através de um Termo de Ajustamento de Conduta - T.A.C, em recuperar as águas do local, dando o devido tratamento, mas nada foi feito.

Segundo o coordenador de Turismo Romualdo Povroski, o poder público trabalhou incansavelmente para derrubar a liminar na justiça, e como isso foi alcançado ainda no ano passado, agora uma comissão trabalha para regulamentar as regras para o local. “Agora cabe ao poder público regulamentar como vai utilizar esse espaço da forma mais democrática possível. Talvez ouvir a população como ela gostaria de usar esse espaço público”, citou

O coordenador ressalta que até maio as regulamentações devem ser concluídas. Um ponto importante que vale a pena destacar, está no fato de o Lago ser apenas utilizado para atividades de contato secundário com a água. “ Quem for utilizar terá que ter alguma coisa entre o corpo e água. Não podendo ter um contato para banho, foi o que determinou a justiça e vamos respeitar essa decisão. Sabemos que na prática de esportes aquáticos é possível que respingue água, mas isso é diferente do banho.”

Wind surf, stand up padlle, pedalinhos, caiaques, embarcações não motorizadas são alguns dos esportes que poderão ser praticados no lago, com destaque para a escola de canoagem que retoma as atividades, porém, Romualdo destaca que todas as pessoas que queiram praticar esportes nas dependências do lago, devem estar credenciadas e seguirem normas de segurança que estarão na regulamentação do local que ainda está em fase de elaboração.

 

ÁGUA CONTAMINADA

 Um dos problemas registrados em 2012, quando o lago foi interditado, era a contaminação da água, já que na época foi constatado que esgoto foi utilizado para encher o espelho d’água mais rapidamente. Porém, o secretário de Meio Ambiente, Henrique Amaral, ressalta que após análises o risco de contaminação foi descartado, e que análises constantes serão realizadas no local afim de garantir qualidade ambiental. “Neste processo a secretaria em si, teve um papel fundamental priorizando a questão de qualidade ambiental, não só a questão da mata e das aves, mas sim de resolver essa questão da contaminação da água, para que permitisse algum tipo de uso. Não apenas para prática de esportes, mas que a população assim possa usufruir sem medo”, frisou.

Além da análise da Secretaria de Meio Ambiente Municipal, uma empresa contratada também colheu amostras e o processo foi acompanhado por diversos órgãos, entre eles o MP e a concessionária de água, onde também foi atestada a qualidade da água.

 

REGRAS

 Enquanto a regulamentação de uso do lago não fica pronta, o que vale são as regras vigentes até então que se encontram descritas nas placas no local. 

“As placas já estão no lago, onde já proíbem nadar, pescar e caçar animais silvestres, e a população está sendo alertada. A cidade está crescendo e o lago é convidativo, então tem que ter todo esse cuidado, para que o local seja um sinônimo de diversão e não de coisas ruins”, frisou o coordenador de Turismo Romualdo Povroski.

 

O LAGO

 A área onde hoje está localizado o Parque Ambiental e o Lago, antes do projeto ser desenvolvido era uma cascalheira. O local possui uma área total de cerca de 110 hectares com pista de caminhada, academias ao ar livre, parque infantil, ciclovia e iluminação pública, possibilita a prática de esportes também durante a noite e proporciona mais qualidade de vida a toda população.

O Lago onde está localizada a raia olímpica tem impressionantes 18 hectares de dimensão, sendo 1.100 metros de comprimento por 150 metros de largura. No local também está localizada a quinta raia de canoagem olímpica do País que já é considerada uma das melhores de todo o Brasil para a prática de canoagem, porém, apenas uma competição foi realizada no local até hoje, já que foi interditado devido aos riscos à saúde.

No próximo domingo (9), no Lago Municipal a partir das 19h ocorre a abertura oficial do processo de inscrição do projeto Craques do Amanhã e em especial da retomada do projeto Craques da Canoagem.

Segundo o secretário de esporte João Neto, o projeto atende crianças e adolescentes de 07 a 17 anos, em 11 polos descentralizados, proporcionando o contato com diversas atividades esportivas. “Nossa expectativa é atender uma média de 1000 crianças e estamos bem felizes em poder retomar a canoagem”, destacou o secretário.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz