CONTEXTUALIZAÇÃO /

Quarta-feira, 10 de Julho de 2019, 07h:00

A | A | A

Greve na educação: por quê?

Nossa escolha é a Resistência, somos Classe Trabalhadora!


Carregando fotos
Gizeli da Costa Leão; Janaína Szpakowski

O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (SINTEP/MT) foi fundado originalmente como Associação Matogrossense dos Professores Primários (AMPP) em 29 de junho de 1965, declarada de utilidade pública pela Lei Estadual nº 2.646 de 04 de agosto de 1966. Porém, no mês de outubro de 1988, no município de  Cáceres/MT, em um congresso com legítima representação desta maioria, confirmou-se a Diretoria do SINTEP/MT, filiado a Confederação Nacional dos Trabalhadores (CNTE) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT). É um dos maiores sindicatos de Mato Grosso, está organizado em 98 municípios do Estado e possui 15 mil filiados.  Representa todos os profissionais da educação básica pública em âmbito estadual e municipal, tendo por finalidade a luta por uma educação pública, gratuita e com qualidade social.

Os trabalhadores da educação fazem parte do executivo estadual e até o ano de 2013 tinham o pior salário entre os servidores dessa categoria. Enquanto isso, as demais categorias dos poderes legislativo e judiciário são beneficiadas com o Reajuste Geral Anual (RGA) e aumento de gratificações.

A categoria lutou em defesa de seus direitos e conquistou, por meio de uma greve de 67 dias em 2013, a lei nº 510 de dobra do poder de compra, parcelada em dez anos, para a equiparação de seu salário a dos demais profissionais do estado com escolaridade equivalente, bem como a hora atividade para os professores contratados e a garantia da reforma na estrutura das escolas.

No entanto, a política da dobra do poder de compra dos profissionais da Educação vem sofrendo ataques desde a gestão anterior com o governador Pedro Taques. Sendo necessária novamente uma greve de 67 dias, em 2016, para manter a conquista de 2013. Atualmente vemos a história se repetir com o pacote de maldades aprovado, em 2019, pela Assembleia Legislativa no governo de Mauro Mendes.

A queda do poder de compra dos trabalhadores da educação afetará diretamente o comércio local, pois com menor poder aquisitivo estes trabalhadores, consequentemente, reduzirão o consumo. Outro fato grave é o não recebimento dos seus devidos salários no mês de junho de 2019. Sendo assim, o descumprimento da lei nº 510/2013 e da RGA afeta direta e indiretamente a toda sociedade.

A pauta de reivindicações contempla ainda a continuidade e término da construção do prédio do Centro de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação Básica (CEFAPRO), iniciada em 2010 e a reforma urgente da ESCOLA ESTADUAL SEBASTIÃO PATRÍCIO, iniciada em 2013. Pois, o estado tem gastos extras com o pagamento de aluguel para o funcionamento destes prédios, tendo em vista, que poderia investir este dinheiro em materiais pedagógicos.

Diante desse contexto, esclarecemos a sociedade primaverense que estamos exercendo o direito de greve estabelecido no artigo 37, inciso VII da Constituição Federal de 1988 e o movimento de greve é para manter as conquistas da lei nº 510/2013.

Nossa escolha é a Resistência, somos Classe Trabalhadora!

 

Gizeli da Costa Leão

Janaína Szpakowski

professoras formadoras do Cefapro

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

MAIS Primavera Do Leste

Cada um com seus problemas

Deixe que cada um cuide de sua vida, pois cada um de nós colhemos o fruto somente do que plantamos

Transtorno de conduta

Na base deste transtorno está a permanente tendência para apresentar comportamentos que perturbam e incomodam, além do envolvimento em atividades perigosas e até mesmo ilegais

MAIS LIDAS NO CLIQUE F5

MAIS LIDAS MATO GROSSO


Abaixo reportagens especiais e exclusivas para os assinantes do Jornal O Diário

VANTAGEM

Conheça as vantagens oferecidas no CLUBE DO ASSINANTE DO O DIÁRIO

descontos em medicamentos, mensalidade de academias, compra de óculos, corrida de moto táxi, compra de gás de cozinha e até mesmo na conta do barzinho do final de semana. Esses são alguns dos benefícios oferecidos.

Nome ou atividade:

Bairro ou logradouro:

Produto:

Buscar em:

Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas

26/06 - Em cerimônia pontuada por bom gosto e emoção na Igreja Matriz, Thayara Rodrigues & Duan Pilonetto receberam a bênção matrimonial no último sábado, 22. Impecavelmente vestida pelo estilista mais famoso do Brasil, Lucas Anderi, a noiva emocionou os convidados logo antes da sua entrada com depoimento para o noivo. Já ele usava um terno Camargo, sendo que o estilista fez questão de colocá-lo em suas redes sociais. Com um flashmob feito pela Musique Casamentos, cantores e violinos surgiam entre os convidados enquanto as alianças eram conduzidas pela avó da noiva ao altar. Queima de fogos iluminaram a noite ao final da cerimônia religiosa. O salão do Centro de Eventos Primacredi foi transformado com suntuosa decoração por Anna Carolina para receber o em torno de 500 convidados para a celebração da boda. O buffet sempre agradável de Dulce Aguiar, (Roo) servia de volantes como as panelinhas quentes até um buffet de comida japonesa requintado, na ímpar noite que foi adoçada pelas receitas de Claudete Zandoná. A animação da festa ficou a cargo da Banda Bis de Cuiabá, além do receptivo da Musique com apresentação do Brass Live durante a festa que foi até as 6 da manhã. Um dos pontos altos da noite foi a surpresa feita pelos padrinhos que interromperam o final da apresentação dos noivos, surpreendendo com todas as músicas que os recém casados gostam e fazendo a festa já pegar fogo, mais uma das brilhantes ideias do Cerimonial Fabiano Fernandez que produziu e atendeu todo o evento com a mesma maestria de sempre, já conhecida e aprovada. Confira mais flashes by Marcello Holanda . Fotos oficiais Fares Rames.

19.07.2019 - 14h59
19.07.2019 - 14h57
19.07.2019 - 14h54
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.