DIFERENÇA /

Quarta-feira, 02 de Outubro de 2019, 07h:00

A | A | A

Assédio ou elogio?

Alguns comentários que serviam para reforçar opressão já não são mais aceitos


Imagem de Capa
Beatriz G. Rufato

Quando denúncias de assédio ganham o noticiário, brotam comentários como “o mundo está muito chato” e “agora, não pode nem elogiar”. A verdade é que, para a primeira reclamação cabe a explicação de que o mundo está mais complexo. Alguns comentários que serviam para reforçar opressão já não são mais aceitos. Já para a segunda, especialistas e ativistas fazem questão de dizer que existe uma diferença tênue, mas, ainda assim, clara entre assédio e elogio.

Segundo Thaís Nunes, jornalista e cofundadora do coletivo “Jornalistas Contra o Assédio”, a diferença básica é o constrangimento que o comentário provoca em quem o recebe. Maria Paula Panuncio Pinto, professora da Faculdade de Medicina e presidente da Comissão de Violência de Gênero da USP Ribeirão, acrescenta: “O flerte deixa de ser algo normal quando ultrapassa o limite imposto pelo outro. Assédio são comentários com apelo sexual indesejado”.

As duas fazem questão de ressaltar ainda que a cantada sempre fez e continuará fazendo parte das relações humanas. “O problema é quando ela expressa uma relação de poder, com o intuito de constranger a mulher”, explica Thaís. “O assédio, diferentemente do elogio, tende a ter como característica também a questão de ser praticado apenas por uma das partes.” Isso fica tão claro nas ruas, diz, onde mulheres são diariamente assediadas, quanto em ambientes corporativos, onde superiores fazem convites ou esboçam insinuações inapropriadas ao contexto do trabalho. “E ele se torna ainda mais agressivo quando recorrente”, explica a ativista. “Em um escritório, para que serviria um comentário.

Segundo o artigo 216-A do Código Penal, “constranger alguém com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual, prevalecendo-se o agente da sua condição de superior hierárquico ou ascendência inerentes ao exercício de emprego, cargo ou função” configura crime de assédio sexual. E a pena varia de 1 a 2 anos de detenção.”

Para além dos comentários indesejados, Thaís cita ainda o famoso “fiu fiu”. “Quantas vezes um homem quis uma resposta positiva para o seu assovio? Quantas vezes a mulher agradeceu a um?”, pergunta. “Ao agir assim, ele está tratando o corpo feminino como um objeto público, é um exemplo de controle. Mesmo sem conhecer sua vítima e ainda que seja constrangedor, ele parte do princípio que tem o direito de expressar sua opinião sobre ela”, conta. Um levantamento realizado pelo coletivo feminista “Think Olga” com 7.762 mulheres constatou que 99,6% delas já foram assediadas.  Cerca de 98% das entrevistadas relataram que a cantada ocorreu na rua, e 64%, no transporte público. Para 83%, a situação é desagradável.

Investidas verbais agressivas são tipificadas como crime de importunação ofensiva ao pudor pela Constituição. Em caso de condenação, os autores são multados. “Já demonstrar interesse e elogiar a beleza do outro de maneira respeitosa, assim como trocar olhares e sorrisos, continua sendo delicioso. Não estamos decretando o fim da paquera de maneira alguma”, explica Maria Paula.

 

Beatriz Rufato 

Psicóloga

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

MAIS Primavera Do Leste

Dor de estimação

Parece absurdo, mas existem sim pessoas que sentem prazer no sofrimento e na infelicidade, que fazem da sua dor uma maneira de justificar seu vitimismo e autocomiseração

Outubro Rosa

O objetivo da campanha é compartilhar informações sobre o câncer de mama e câncer do colo do útero, promovendo a conscientização sobre as doenças

MAIS LIDAS NO CLIQUE F5

MAIS LIDAS MATO GROSSO


Abaixo reportagens especiais e exclusivas para os assinantes do Jornal O Diário

VANTAGEM

Conheça as vantagens oferecidas no CLUBE DO ASSINANTE DO O DIÁRIO

descontos em medicamentos, mensalidade de academias, compra de óculos, corrida de moto táxi, compra de gás de cozinha e até mesmo na conta do barzinho do final de semana. Esses são alguns dos benefícios oferecidos.

Nome ou atividade:

Bairro ou logradouro:

Produto:

Buscar em:

Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz