propaganda

ARTIGO /

Segunda-feira, 19 de Outubro de 2020, 06h:30

A | A | A

Arroz e substitutos

Para contornar essa situação, temos alternativas para substituir o alimento que não falta na mesa do brasileiro


Imagem de Capa
Camila Delgado

O arroz é um dos alimentos que mais teve o aumento de preço nas últimas semanas. A inflação gerou até memes na internet e a sugestão que fosse substituído por macarrão. Mas há outras opções que podem se equiparar ao grão na energia que oferece ao corpo, porém a custo mais baixo.

 

Entenda, a demanda do arroz pode variar de acordo com mudanças climáticas e o preço também acompanha oferta e procura. Para contornar essa situação, temos alternativas para substituir o arroz, entre eles: mandioca, batata inglesa, batata doce e milho.

É importante lembrar que, sim, existe uma diferença nutricional, porém todos são fontes de carboidratos. São tubérculos e cereais fonte de carboidratos que são importantes para dar aporte calórico de 60% das necessidades desse macronutriente ao organismo humano.

Outra sugestão é utilizar macarrão, que é ultra processado do trigo e muito comum na casa do brasileiro.

 

Milho.............1colh de sopa 20gr ( 25kcl)

Trigo...............1 colh de sopa 20gr (72kcal)

Arroz Branco 3 colh de sopa.... 50 gr (50 kcl)

Batata doce 80gr ........................(69kcl)

 

Não devemos fixar na questão calórica, porém, entendendo que a maioria da população brasileira come carboidratos provenientes de grãos e tubérculos alguns grupos populacionais dependem de muita demanda energética para manter uma rotina extenuante de trabalho.

 

CONSUMO E PRODUÇÃO DO ARROZ

O arroz (constituído por sete espécies, Oryza barthii, Oryza glaberrima, Oryza latifolia, Oryza longistaminata, Oryza punctata, Oryza rufipogon e Oryza sativa) é uma planta da família das gramíneas que alimenta mais da metade da população humana do mundo. É a terceira maior cultura cerealífera do mundo, apenas ultrapassada pelo milho e trigo. É rico em hidratos de carbono.

O alimento é cultivado em todos os continentes, destacando em primeiro lugar o asiático, com uma produção equivalente a 90% da mundial. Segue-se o americano, com 5,1%, o africano, com 4,2%, o europeu, 0,6 % e o oceânico, também com 0,1% da produção mundial de arroz.

Na Oceania, destaca-se a Austrália, que sozinha produz 819,3 mil toneladas.

Na Ásia, estão os 8 maiores produtores mundiais de arroz. Em 1º lugar está a China, seguida pela Índia, Indonésia, Bangladesh, Vietnam, Tailândia, Myanmar e Filipinas, que produzem 207, 157, 70, 52, 45, 33, 26 e 19 milhões de toneladas, respectivamente. A China contribui com uma produção equivalente a 28% da mundial e 31% da asiática, seguida pela Índia com 21% e 24%, respectivamente. O Brasil situa-se em 9º lugar, com uma produção correspondente a 1,6% da mundial.

Nas Américas, o arroz reveste-se de grande importância social e econômica. Na América Latina e Caribe, a produção de 28,7 milhões de toneladas de arroz representa 3,9% da produção mundial, com destaque para o Brasil que participa com 42% dessa produção.

Na América do Norte, o arroz é produzido apenas nos Estados Unidos da América, cuja produção é de 10,1 milhões de toneladas.

Camila Delgado

É nutricionista com especialidade em nutrição esportiva

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Caso a vacina para a Covid-19 seja liberada no Brasil, você pretende tomar?
Sim, se for a Chinesa
Sim, se for a Russa
Sim, se fosse outra
Nem pensar
Não tenho opinião formada sobre o assunto