Politica MT /

Sexta-feira, 01 de Novembro de 2019, 16h:30

A | A | A

Posto da PRF próximo à Serra de São Vicente será readequado, afirma superintendente

Deputado Claudinei em reunião com representantes da PRF Foto: SANDRA LUCIA RODRIGUES COSTA Preocupados com a possibilidade do fechamento do posto...


Imagem de Capa
Deputado Claudinei em reunião com representantes da PRF Foto: SANDRA LUCIA RODRIGUES COSTA Preocupados com a possibilidade do fechamento do posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Campo Verde, localizado no quilômetro 318 da BR-364, próximo a Serra de São Vicente, no entroncamento entre Cuiabá, Campo Verde e Jaciara, produtores rurais, moradores da região e de municípios próximos se reuniram na tarde desta quinta-feira (31) com o deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) e com o superintendente da PRF em Mato Grosso, Francisco Lucena. Na oportunidade, o superintendente descartou qualquer possibilidade do posto ser desativado, explicando que, na verdade, a unidade precisa passar por readequações. “Esse posto não está apropriado, pois não tem mais zona de parada depois que esse trecho foi duplicado. Além disso, precisamos readequar a cobertura. O que aconteceu foi diminuição de efetivo, mas ele não está fechado e não vai fechar. Vamos readequar e a previsão é para 2023”, garantiu Lucena, lembrando que ano que vem Mato Grosso terá mais 114 novos policiais rodoviários federais. Francisco Lucena disse ainda que após essa reestruturação inicial, numa segunda fase de adequações, a ideia é que investigações possam ser realizadas, com o uso de tecnologia como rádios e transmissão de imagens. “Todos os veículos que estiverem nas rodovias serão monitorados. E esse posto foi escolhido para que, no futuro, se torne uma central de monitoramento, a fim de combatermos crimes, como o roubo de cargas. Reforço que não queremos sair daqui, mas a readequação é necessária e precisamos dessa aproximação com a comunidade. Podemos trabalhar juntos, em parceria, para viabilizarmos essas readequações. E tudo isso não em benefício da PRF, e sim, em benefício da comunidade”, afirmou. Produtor rural da região, Carlos Felito, lembra que o posto da PRF tem mais de 40 anos de existência e os moradores da região sofrem com a falta de segurança. “Por aqui passa muitos caminhões, o tráfego é intenso. E estamos aqui para ajudar no que for possível”. O diretor do campus de São Vicente do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), Lívio dos Santos, disse que só na escola agrícola estudam em torno de 500 alunos. “Estamos aqui para unir esforços. Precisamos muito de melhoria da iluminação”. O deputado Delegado Claudinei reforçou que já tinha notado que este posto estava praticamente inativo e, agora, ficou mais tranquilo com o pronunciamento do superintendente de que a unidade não será desativada. Para ele, é imprescindível a união das polícias estaduais e federais e que, como delegado regional, chegou a realizar diversas operações integradas, uma vez que a região possui muitos problemas com ações das quadrilhas de roubo de cargas, caminhões e de furtos de agrotóxicos, tráfico de drogas, entre outros. “Eu só entrei nessa de ser político para fazer algo diferente, principalmente na área de Segurança Pública. Vejo essa parceria com a PRF de suma importância. Anteriormente tivemos desativação de postos da PRF em Mato Grosso, como aconteceu na Serra da Petrovina, por culpa de governos anteriores, que enfraqueceram a Polícia Federal e PRF. Vou levar ao conhecimento do deputado federal José Medeiros, que também é da PRF, e também à bancada federal para tratarmos desse trâmite com urgência”, ressalta. Por fim, foi firmado um compromisso entre os participantes da reunião para formar uma comissão a fim de discutir o que é possível fazer para agilizar a readequação do posto da PRF. A ideia é ampliar o debate, convidando para participar dos trabalhos o deputado José Medeiros, representantes do Ministério Público, do Departamento Nacional de Infraestrutura (Dnit) e da concessionária Rota do Oeste. Em Mato Grosso a PRF é composta por uma superintendência, oito delegacias e 15 unidades operacionais. A demanda para se adequar a legislação vigente seria a cada 200 quilômetros ter uma unidade operacional, o que daria 24 unidades operacionais no estado. Atualmente, existem no estado 300 policiais rodoviários federais para fiscalizar mais de cinco mil quilômetros de rodovias federais. Também participaram da reunião a inspetora Angélica Miranda, futura chefe da Delegacia da PRF em Primavera do Leste; inspetor da PRF Akira; presidente do Sindicato Rural de Jaciara, Rogério Berwanger; presidente do PSL em Jaciara, Toninho Mei e vice-presidente do PSL em Campo Verde, Ricardo Evangelista; além de produtores rurais e moradores da região.  

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz