Politica MT /

Sexta-feira, 01 de Novembro de 2019, 16h:30

A | A | A

Pequenos imigrantes, alunos de escola pública e pacientes mirins assistem gratuitamente ao espetáculo “Frozen”, no Teatro Zulmira

Foto: Karen Malagoli Foto: Karen Malagoli Foto: Karen Malagoli Uma aventura congelante invadiu o Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros, na quinta-feira (31),...


Imagem de Capa
Foto: Karen Malagoli Foto: Karen Malagoli Foto: Karen Malagoli Uma aventura congelante invadiu o Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros, na quinta-feira (31), e aqueceu os coraçõezinhos de crianças de todas as idades e de todas as classes sociais. Inclusive de três grupos vulneráveis, que assistiram, gratuitamente, ao espetáculo “Frozen”, do Allegro Studio de Artes: os pequenos imigrantes venezuelanos e haitianos do projeto Timoun Yo, as crianças atendidas pelo projeto “Um Novo Sorriso” e pacientes mirins do Hospital de Câncer. O programa de Agendamento Escolar da Assembleia Social (antiga Sala da Mulher da Assembleia Legislativa de Mato Grosso) – gestora do Teatro Zulmira – garantiu a gratuidade de mais de 80 crianças e de pelo menos 40 responsáveis, por meio de parceria com o Instituto Cultural Clélia Cambahuba, que oferece bolsas a alunos carentes no Allegro Studio de Artes. A segunda sessão do espetáculo “Frozen” será nesta sexta-feira (01), às 19h30, e receberá outros grupos de agendamento escolar: as crianças do grupo Coletivo Cuiabá e alunos da Escola Estadual Souza Bandeira. Os demais interessados em assistir ao musical de balé podem adquirir ingressos no site www.megabilheteria.com ou no Allegro. A entrada custa R$ 40 mais um quilo de alimento, a ser revertido para instituições filantrópicas atendidas pela Assembleia Social. Na primeira sessão, ontem (31), os convidados especiais estavam ansiosos na fila. A maioria dos 28 pequenos venezuelanos e haitianos visitava pela primeira um teatro. Falavam a alegria de estar no Teatro Zulmira Canavarros, apesar da momentânea dificuldade de se expressar em língua portuguesa. Momentânea, pois o projeto Timoun Yo (que significa ‘crianças’, em crioulo haitiano) foi criado justamente para ensinar a eles a língua brasileira. A maioria deles estuda na Escola Municipal de Educação Básica José Luis Borges Garcia, no bairro Bela Vista, e vieram com ônibus cedido pela Secretaria de Educação de Cuiabá. A criançada do bairro Jardim Videira, de Cuiabá, assistidas pelo projeto Um Novo Sorriso, também puderam viajar na história da Disney que conta o amor entre as irmãs Elsa e Ana e os desafios de controlar um poder congelante. Para tanto, a Assembleia Social disponibilizou um ônibus para buscar e levar os convidados. Katrine do Rosário Barbosa trouxe dois filhos e destacou não ser a primeira vez que vem ao Teatro Zulmira: “Nós viemos na Moana”, outro espetáculo do Allegro com agendamento escolar, que acolheu o grupo. “Um Novo Sorriso” é uma ação voluntária que oferece gratuitamente, aos sábados, esportes, reforço escolar, aulas de inglês, português e matemática, para as crianças da região do Jardim Videira. Há também rodas de conversas entre psicólogas e as mães, com o objetivo de orientar na educação dos filhos, e evangelização cristã. “Tive a ideia de promover ações pontuais e, quando vi, o projeto ficou gigante! Em pouco mais de um mês, já virou semanal, graças as ajudas que recebemos”, conta o idealizador Pedro Leitão, que se orgulha de dizer que já atendem, paralelamente, em outro bairro, o Terra Prometida: “Estamos com duas equipes de voluntários”. Esse projeto, especificamente, recebe outro tipo de apoio da Assembleia Social: acabou de ser contemplado pelo Programa Reforço Escolar e terá acompanhamento educacional com a pedagoga Gracieli de Amorim Romão, até dezembro. O espetáculo Frozen ainda contou com outras presenças especiais: pacientes mirins do Hospital de Câncer, que receberam os ingressos e vieram com seus pais e responsáveis. “Nós adoramos o projeto Agendamento Escolar. Afinal de contas, o Teatro Zulmira recebe excelentes espetáculos e é sempre uma alegria trazer crianças que não teriam oportunidade de chegar até aqui. Nós acreditamos na arte como instrumento de transformação social e como fábrica de sonhos!”, sintetizou a diretora da Assembleia Social e do Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros, Daniella Paula Oliveira. Mais informações sobre venda de ingressos, pelo telefone (65) 3627-7172.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz