propaganda

Polícia Federal /

Sexta-feira, 16 de Outubro de 2020, 19h:01

A | A | A

Polícia Federal coordenará os trabalhos de polícia judiciária eleitoral no Centro Integrado Nacional de Comando e Controle das Eleições 2020

Brasília/DF - A Polícia Federal e a Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública assinaram nesta...


Imagem de Capa
Polícia Federal

Brasília/DF - A Polícia Federal e a Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública assinaram nesta sexta-feira (16/10) um Acordo de Cooperação Técnica para o ingresso da PF no Centro Integrado Nacional de Comando e Controle das Eleições 2020. A PF atuará como coordenadora dos trabalhos de polícia judiciária eleitoral na prevenção e repressão aos crimes eleitorais.

A assinatura foi feita durante evento que marcou o início da Operação Integrada Eleições 2020, realizado no Centro Integrado de Comando e Controle Nacional (CICCN) do Ministério da Justiça e Segurança Pública. O encontro contou com a presença do presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso, do ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, e do diretor-geral da Polícia Federal, Rolando de Souza.

A PF irá atuar de maneira integrada com todas as secretarias de segurança pública do País e outros órgãos federais, estaduais e municipais envolvidos na organização e segurança das eleições. No CICCN será monitorado, em tempo real, possíveis ocorrências durante a realização dos dois turnos das eleições.

Além de atuar no dia das Eleições, a Polícia Federal tem instaurado diversas investigações de combate a crimes eleitorais. É o caso da Operação Fake SMS, deflagrada nesta sexta-feira, para investigar a contratação de serviços de disparo automático de mensagens via aplicativo de mensagens, para fins eleitorais no Piauí.

Ainda hoje, policiais federais deflagraram também a Operação Marquetagem, no Ceará, com o objetivo de investigar, entre outros ilícitos, crimes eleitorais apontados em colaboração premiada de um grande grupo empresarial. E, no estado do Mato Grosso,  a Operação Ravana, com o objetivo de apurar a disseminação de desinformações difamatórias em desfavor de candidatos políticos por meio de grupos em aplicativos telemáticos.

Nesta semana, a Polícia Federal também deflagrou a Operação Fake Adress, para investigar transferências de domicílio eleitoral com utilização de comprovantes de endereço falsificados, realizadas dentro da Câmara Municipal de Vereadores de Pinhais/PR.

 

Divisão de Comunicação Social da Polícia Federal

Contato: 61 2024-8142

imprensa@dpf.gov.br

 

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz