Policial /

Quinta-feira, 07 de Novembro de 2019, 12h:30

A | A | A

Rede de Frente realiza capacitação para 200 profissionais de Segurança em Barra do Garças

Assessoria | PJC-MT Cerca de 200 profissionais de Segurança Pública participaram de uma capacitação voltada ao aprofundamento de questões relacionadas...


Imagem de Capa

Assessoria | PJC-MT

Cerca de 200 profissionais de Segurança Pública participaram de uma capacitação voltada ao aprofundamento de questões relacionadas a violência doméstica, realizada nos dias 05 e 06 de novembro, pela Rede de Frente em Barra do Garças (509 km a Leste de Cuiabá).

No treinamento, em que foram abordados diferentes temas relacionados a violência doméstica, estiveram presentes policiais civis, militares, além de servidores da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e do Conselho Tutelar. As turmas foram divididas entre os dois dias visando a participação de maior número de servidores.

Entre outros objetivos, o curso visa a qualificação no atendimento às vítimas mulheres, o desenvolvimento de formas de interação entre as instituições envolvidas com ações de combate a violência doméstica e a compreensão a vivência emocional das vítimas.

Na abertura do evento, o delegado regional, Adilson Gonçalves de Macedo, falou sobre a necessidade de falar sobre o atendimento humanizado à vítima. A investigadora de polícia e presidente da Rede de Frente, Andrea Guirra, falou sobre a criação do Rede de Enfrentamento e sua razão de existir.

Entre as palestras, o professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Luís Bitante, abordou o tema “Aspectos Históricos e Culturais da Naturalização da Violência Contra a Mulher: Uma Análise pelo Gênero”. Em seguida, a psicóloga e professora do Centro Universitário Univar, Ana Paula Fernandes, apresentou a palestra “Ciclo da Violência Doméstica: a Vivência Emocional das Vítimas”.

À tarde, a promotora de justiça, Luciana Abrão discorreu sobre o tema, “Do Inquérito Policial ao Tribunal do Júri: Aspectos Técnicos e Práticos Sobre o Crime de Feminicídio”. Ao final, tivemos a defensora pública, Lindalva  Ramos, falou sobre a “Escuta Qualificada e Atendimento Humanizado e o Trabalho em Rede.

 

 

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz