Mulher /

Terça-feira, 14 de Maio de 2019, 17h:00

A | A | A

Jovem com psoríase usa Instagram para combater bullying: "Me chamavam de feia"

Georgia Harris, de 22 anos, é do condado inglês de Yorkshire. Ela sofreu bullying durante toda a infância e adolescência e a situação piorou...


Imagem de Capa

Georgia Harris, de 22 anos, é do condado inglês de Yorkshire. Ela sofreu bullying durante toda a infância e adolescência e a situação piorou quando teve psoríase – uma doença de pele inflamatória que consiste em manchas no corpo. Agora, a mulher só quer aproveitar a vida sem se importar com a opinião dos outros.

Leia também: Modelo com vitiligo dá lição de autoestima: “Não estou sofrendo”

psoríase
Reprodução/Instagram/@meadowsonmyskin
Georgia Harris resolveu combater o bullying por meio da web e agora ajuda outras pessoas com psoríase


A jovem decidiu usar o Instagram para mostrar que está em paz consigo mesma e vive bem com a psoríase . Em entrevista ao  Daily Mail , Georgia conta como parou de se importar com o bullying que sofria e decidiu mostrar confiança no corpo.

Os insultos começaram antes do surgimento da doença. “Eu era uma pessoa muito quieta. Eu trabalhava muito e acho que os valentões odiavam isso. Eles cismaram com minha aparência e me chamavam de feia. Cadeiras eram empurradas nas minhas pernas, jogavam coisas em mim”, conta.

Depois da morte de um amigo próximo, quando tinha 12 anos, a jovem ficou ainda mais vulnerável e deprimida, e isso a fez procurar um terapeuta. “Fiquei triste a maior parte do tempo. Eu não me importei com nada e parei de lavar meu cabelo ou usar desodorante por um tempo. Eu não estava cuidando de mim mesma”, diz ela, que afirma ainda que isso piorou o bullying.

Leia também: Rapaz critica vestido de estudante e ela rebate na web: “Homens são um lixo”

Toda essa situação fez surgir a vontade não ir mais à escola ou ter contato com o mundo externo. “Passei a maior parte do tempo chorando com a minha mãe, implorando para ela me ensinar em casa”, relembra.

Como começou a psoríase

psoríase
Reprodução/Instagram/@meadowsonmyskin
Quando a doença foi confirmada, Georgia cobria o corpo para sair de casa. No início, ela pensou ser excesso de shampoo


Sua saúde mental estava muito abalada e piorou quando Georgia recebeu o diagnóstico da doença aos 15 anos. No caminho para a aula, ela sentiu algo no ouvido. De início, a jovem conta que pensou ser apenas excesso de shampoo.

Ao visitar um médico, ele confirmou a doença e atestou que ela já havia se espalhado pelo canal auditivo. Em poucos dias, Georgia tinha manchas avermelhadas no rosto e nos cotovelos. “Acordo de manhã e sinto a pele dos meus braços e pernas estalar. A psoríase cobre meu rosto e couro cabeludo e faz com que a cabeça coce. Faz até cair cabelos”, destaca.

Ela notou que as costas dão os sinais de quando o surto da doença vai aparecer. “Geralmente, começa nas minhas costas e então a maior parte do meu corpo fica coberta de manchas vermelhas doloridas e que coçam”, afirma.

Ideia do namorado reverteu a situação

psoríase
Reprodução/Instagram/@meadowsonmyskin
Georgia destaca a importância do namorado no processo para elevar sua autoestima com a ideia do book de fotos


A então estudante usava maquiagem para esconder a doença de pele que sofre e foi aconselhada por sua dermatologista a parar. Para não aparecer sem maquiagem em público, a inglesa decidiu ficar em casa.

“Eu odiava como eu parecia. Me sentia repugnante e mudava de roupa cinco vezes por dia ou refazia a maquiagem constantemente, embora soubesse que estava piorando a minha pele”, confessa.

Matt, seu namorado, teve um papel fundamental no momento de ajudar a elevar a autoestima da mulher. Ele sugeriu que ela fizesse um portfólio fotográfico de seu corpo, mas ela, de início, recusou. “Eu disse a ele: ‘olhe para minha pele! Absolutamente não!’”, declara.

“Eu passei anos pensando que minha psoríase era algo para se envergonhar, não algo que eu deveria mostrar ao mundo”, salienta.

Leia também: “Destruiu minha confiança”, diz mulher com excesso de pele após emagrecer 133 kg

Apesar de recusar a ideia do namorado no começo, Georgia pensou melhor depois e enxergou muitos benefícios na iniciativa. “Matt sugeriu que a coisa que me causou tanta ansiedade poderia realmente se tornar algo positivo. Ninguém mais tem a pele exatamente como a minha e isso é algo para comemorar”, diz.

“Não havia como eu ter me imaginado confiante o suficiente para ser fotografada, depois de anos cobrindo minha pele com maquiagem e cardigãs largos”, enfatiza ela.

Com o companheiro ajudando, ela foi para a frente das câmeras e conta que se sentiu melhor do que nunca. “Foi a coisa mais libertadora que já fiz. Minha pele estava absolutamente linda. Estava coberta de manchas que pareciam flores bonitas em todo o meu corpo”, celebra.

Agora o foco é ajudar outras pessoas

mulher com manchas na pele
Reprodução/Instagram/@meadowsonmyskin
A jovem ajuda outras pessoas a superarem a doença por meio da internet


Depois de ver sua autoestima ser elevada com o portfólio fotográfico, a jovem resolveu usar as mídias sociais para ajudar outras pessoas que também sofrem com a condição. “Há uma grande comunidade de psoríase nas mídias sociais e todos nos ajudamos”, pontua.

Para ajudar a aliviar o incômodo causado pela psoríase , Georgia investe em sessões de fototerapia – ou terapia de luz – e cremes de hidratação.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas

26/06 - Em cerimônia pontuada por bom gosto e emoção na Igreja Matriz, Thayara Rodrigues & Duan Pilonetto receberam a bênção matrimonial no último sábado, 22. Impecavelmente vestida pelo estilista mais famoso do Brasil, Lucas Anderi, a noiva emocionou os convidados logo antes da sua entrada com depoimento para o noivo. Já ele usava um terno Camargo, sendo que o estilista fez questão de colocá-lo em suas redes sociais. Com um flashmob feito pela Musique Casamentos, cantores e violinos surgiam entre os convidados enquanto as alianças eram conduzidas pela avó da noiva ao altar. Queima de fogos iluminaram a noite ao final da cerimônia religiosa. O salão do Centro de Eventos Primacredi foi transformado com suntuosa decoração por Anna Carolina para receber o em torno de 500 convidados para a celebração da boda. O buffet sempre agradável de Dulce Aguiar, (Roo) servia de volantes como as panelinhas quentes até um buffet de comida japonesa requintado, na ímpar noite que foi adoçada pelas receitas de Claudete Zandoná. A animação da festa ficou a cargo da Banda Bis de Cuiabá, além do receptivo da Musique com apresentação do Brass Live durante a festa que foi até as 6 da manhã. Um dos pontos altos da noite foi a surpresa feita pelos padrinhos que interromperam o final da apresentação dos noivos, surpreendendo com todas as músicas que os recém casados gostam e fazendo a festa já pegar fogo, mais uma das brilhantes ideias do Cerimonial Fabiano Fernandez que produziu e atendeu todo o evento com a mesma maestria de sempre, já conhecida e aprovada. Confira mais flashes by Marcello Holanda . Fotos oficiais Fares Rames.

19.07.2019 - 14h59
19.07.2019 - 14h57
19.07.2019 - 14h54
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.