Internacional /

Sábado, 20 de Abril de 2019, 10h:29

A | A | A

Meninas de 14 anos são presas após descoberta de plano para assassinar colegas

Reprodução Delaney Barnes e Solonge Green, ambas de 14 anos, foram presas após descoberta do plano Duas meninas de 14 anos foram presas na última...


Imagem de Capa
Delaney Barnes e Solonge Green
Reprodução
Delaney Barnes e Solonge Green, ambas de 14 anos, foram presas após descoberta do plano

Duas meninas de 14 anos foram presas na última quarta-feira (17) na cidade de Avon Park, na Flórida, após uma professora descobrir uma pasta com planos detalhados para assassinar nove colegas de escola da dupla.

Leia também: Mensagens de 3º suspeito do massacre em Suzano detalham plano ainda mais cruel

Delaney Barnes e Solonge Green responderão por conspiração para cometer homicídio e sequestro. As duas meninas  tinham planos para comprar armas, atrair os colegas para um local deserto e até de como se livrar dos corpos.

De acordo com a investigação, a professora começou a desconfiar das adolescentes após perceber que elas estavam agindo de maneira errática enquanto olhavam para uma pasta. A docente ainda flagrou as duas mexendo nas mochilas de colegas.

Depois, ela ouviu uma das meninas dizer. "Se eles encontrarem [os planos] eu vou dizer que é uma pegadinha ou algo do tipo". Com isso, a educadora acabou abrindo a pasta durante o intervalo e se deparou com oito páginas escritas a mão com detalhes do plano macabro .

O investigador Scott Dressel, da delegacia do condado de Highlands, que é responsável pelo caso, revelou que, entre os papéis, haviam planos para adquirir armas, um carro, para atrair os colegas e para transportar, queimar e depois enterrar os corpos em uma área remota. As duas jovens ainda pensaram em outros detalhes, como prender os cabelos, cortar as unhas e usar luvas para evitar identificação.

Leia também: Polícia investiga mais um jovem por incitar massacre em escola de Suzano

Havia também uma lista com pelo menos nove nomes e abreviações de nomes das vítimas em potencial. Todos os identificados foram contatados e vão prestar queixa contra as duas meninas . O conselho escolar da região se pronunciou através de um comunicado oficial, parabenizando a ação da professora. Eles ainda afirmaram que não darão mais detalhes do caso para não atrabalhar a investigação.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz