Internacional /

Segunda-feira, 13 de Janeiro de 2020, 11h:30

A | A | A

Helicópteros fazem 'chover comida' para animais afetados por fogo na Austrália

arrow-options Reprodução/Twitter Aeronaves tem jogado diversos legumes para alimentar os animais nas áreas afetadas pelo fogo O aumento no número...


Imagem de Capa
Cenouras arrow-options
Reprodução/Twitter
Aeronaves tem jogado diversos legumes para alimentar os animais nas áreas afetadas pelo fogo

O aumento no número de incêndios em todo o país, fez o governo da Austrália buscar novas formas de salvar a fauna prejudicada pelo fogo. Em Nova Gales do Sul, uma 'ajuda dos céus' está ajudando a resolver o problema da falta de alimentos para os animais: helicópteros estão lançando comida em algumas regiões mais prejudicadas.

Leia também: Vídeos mostram autoridades usando balas reais contra manifestantes no Irã

Segundo informações do jornal britânico Daily Mail, o governo da Austrália , com a ajuda de brigadistas dos Bombeiros e de algumas ONGs que trabalham com o meio ambiente, já distribuiu cera de duas toneladas de cenouras e batatas-doce.

A ideia da 'Operação Wallabies' é conseguir alimentar principalmente as colônias de cangurus , que fugiram das florestas após o início dos incêndios. Muitos acabaram se refugiando em alguns 'santuários' criados pelos ambientalistas e voluntários.

Em entrevista ao periódico, o ministro do Meio Ambiente de Nova Gales do Sul , Matt Kean, disse que os animais têm conseguido sobreviver, mesmo com toda a destruição, mas que a falta de alimentos acaba sendo mais um adversário complicado para eles.

Kean, inclusive, tem postado algumas fotos nas redes sociais para mostrar como a operação tem acontecido. Em uma das fotos, que mostra um canguru se alimentando com uma das cenouras lançadas, ele brinca e chama o animal de "um feliz consumidor".

Leia também: E se o Brasil apoiar os EUA na guerra? Saiba quando os reservistas vão à luta

Além dos animais , a população também tem sofrido muito com os incêndios na Austrália . Até o momento, ao menos 27 pessoas morreram desde o ínicio dos incidentes que já destruiram 8,4 milhões de hectares pelo país.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz