Internacional /

Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019, 18h:30

A | A | A

Ação para prender filho de 'El Chapo' cria cenário de guerra no México; assista

arrow-options Reprodução/Twitter Troca de tiros deixou a população da cidade mexicana em pânico Uma verdadeira batalha tomou conta da cidade de Culiacán,...


Imagem de Capa
México arrow-options
Reprodução/Twitter
Troca de tiros deixou a população da cidade mexicana em pânico

Uma verdadeira batalha tomou conta da cidade de Culiacán, capital do estado mexicano de Sinaloa, após a polícia ter localizado um dos filhos do narcotraficante Joaquín "El Chapo" Guzmán, Ovidio Guzmán López, nesta quinta-feira (17).

Leia também: "Traição é o 'modus operandi' do governo Bolsonaro", dispara Joice Hasselmann

O secretário da Segurança do México , Alfonso Durazo, disse que 30 membros da Guarda Nacional faziam uma patrulha em Culiacán, quando foram alvos de tiros vindos de uma casa. Os agentes reagiram e encontraram Ovidio na residência.

O imóvel então foi cercado por homens fortemente armados, e a cidade virou palco de conflitos entre criminosos e as forças de segurança. Civis cruzaram as ruas de Culiacán em caminhões e disparando com armas automáticas.

Vídeos divulgados nas redes sociais mostram pessoas correndo e carros na contramão para fugir dos tiroteios. Os bandidos também incendiaram veículos para dificultar o deslocamento dos policiais.

Em determinado momento, as forças de segurança decidiram suspender a operação. "Com o objetivo de proteger o bem-estar e a tranquilidade de Culiacán, oficiais no gabinete de segurança decidiram suspender as ações", justificou Durazo.

Em entrevista à Associated Press, o advogado da família de El Chapo, José Luis González Mesa, afirmou que Ovidio está "vivo e livre". O balanço do tiroteio é de nove feridos, incluindo seis militares.

Leia também: Morre menino que teve dinheiro de tratamento roubado pelo próprio pai

Ovidio não é o mais conhecido dos filhos do narcotraficante, cujos negócios são geridos por Archivaldo e Jesús Alfredo Guzmán, os "chapitos", mas foi indiciado por um grande júri em Washington, em 2018, por tráfico de drogas.

Já El Chapo foi condenado por um tribunal de Nova York, em julho passado, à prisão perpétua por tráfico de drogas e de armas, associação ao crime organizado e lavagem de dinheiro. Ele também terá de pagar multa de US$ 12,6 bilhões às autoridades dos EUA.

O narcotraficante foi extraditado pelo México em janeiro de 2017, um ano depois de ter sido preso. Seis meses antes da captura, ele havia protagonizado uma fuga cinematográfica da cadeia, usando um túnel de 1,5 quilômetro para escapar.

El Chapo chegou a ser considerado o segundo homem mais procurado do mundo, atrás apenas de Osama bin Laden. Para extraditá-lo, o México recebeu garantias dos EUA de que o narcotraficante não seria condenado à morte.

Leia também: Racismo: passageira de app diz que motorista tem ‘corzinha complicada’; assista

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz