Economia /

Quinta-feira, 08 de Novembro de 2018, 10h:11

A | A | A

No terceiro trimestre, bancos brasileiros crescem e têm maior lucro desde 2006

shutterstock Lucro somado entre Itaú, Bradesco, Banco do Brasil e Santander foi o maior desde 2006 no terceiro trimestre deste ano O lucro líquido...


Imagem de Capa
Lucro somado entre Itaú, Bradesco, Banco do Brasil e Santander foi o maior desde 2006 no terceiro trimestre deste ano
shutterstock
Lucro somado entre Itaú, Bradesco, Banco do Brasil e Santander foi o maior desde 2006 no terceiro trimestre deste ano

O lucro líquido dos quatro maiores bancos em atuação no Brasil somou R$ 17,47 bilhões no terceiro trimestre deste ano. Esse é o maior valor registrado desde 2006, que também representa aumento de 28,5% em relação ao mesmo período de 2017.

Leia também: Duas em cada três operações bancárias são feitas via internet e telefone

Na comparação com o trimestre anterior, a soma dos crescimentos de  lucro do Itaú, Banco do Brasil, Bradesco e Santander apresentou alta de 3,5% no terceiro trimestre. Segundo dados da Economatica, o valor consolidado, que desconsidera a inflação, é o maior em 12 anos.

O levantamento leva em consideração os demonstrativos financeiros disponibilizados pelas instituições financeiras a cada três meses, desde o final de 2006, início da série disponibilizada pelo Santander na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

De acordo com os balanços divulgados por cada um dos bancos, o aumento dos lucros foi impulsionado especialmente pelo crescimento das receitas com tarifas e prestação de serviços, menores despesas com provisões para calotes e menor custo do crédito.

Levando em conta a inflação oficial do País , o lucro consolidado dos quatro maiores bancos no terceiro trimestre foi o maior desde o segundo trimestre de 2015 – R$ 20,5 bilhões ou R$ 17,47 bilhões líquidos. O valor é corrigido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Entre 2017 e o terceiro trimestre de 2018, o menor valor foi obtido no cálculo realizado justamente no terceiro trimestre do ano passado – R$ 13,59 bilhões. Neste ano, em contrapartida, esse é o período de maior lucro dos bancos no Brasil.

Desde 2015, o pior resultado para as instituições financeiras foi notado no quarto trimestre de 2016 – R$ 11,63 bilhões.

Lucro do Itaú no 3º trimestre de 2018

Lucro do Banco Itaú foi o maior, de R$ 6,247 bilhões
Wikicommons/Creative Commons
Lucro do Banco Itaú foi o maior, de R$ 6,247 bilhões

O Banco Itaú registrou lucro líquido de R$ 6,247 bilhões no terceiro trimestre, número que indica crescimento de 2,8% na comparação com o mesmo período do ano passado. Na soma dos nove meses já contabilizados em 2018, o lucro líquido do banco foi de R$ 18,772 bilhões, o que representa um avanço de 3,5% ante os primeiros seis meses de 2017.

Os destaques citados no resultado deste ano são o menor custo do crédito e as maiores receitas com prestação de serviços aos clientes. A inadimplência acima de 90 dias entre as pessoas físicas permaneceu estável em 4,5% ante os três meses anteriores.

Lucro do Bradesco no 3º trimestre de 2018

Lucro do Bradesco foi o que registrou maior alta frente o mesmo período de 2017: 73,7% de aumento, chegando a R$ 5,009 bilhões
Wikimedia Commons
Lucro do Bradesco foi o que registrou maior alta frente o mesmo período de 2017: 73,7% de aumento, chegando a R$ 5,009 bilhões

O Bradesco  obteve lucro líquido de R$ 5,009 bilhões, o que representa uma alta expressiva de 73,7% na comparação com o mesmo período do ano passado (R$ 2,884 bilhões). No acumulado dos nove primeiros meses do ano, o banco registrou lucro líquido de R$ 14,004 bilhões, uma alta de 28,9% na comparação com o mesmo período de 2017.

O índice de inadimplência acima de 90 dias ficou em 3,63%, 0,3 ponto percentual abaixo do índice do trimestre anterior e com queda de 1,2 ponto percentual ante o mesmo período do ano passado.

Lucro do Banco do Brasil no 3º trimestre de 2018

Lucro do Banco do Brasil no terceiro trimestre deste ano foi de R$ 3,175 bilhões
Wikimedia Commons
Lucro do Banco do Brasil no terceiro trimestre deste ano foi de R$ 3,175 bilhões

O Banco do Brasil reportou lucro líquido de R$ 3,175 bilhões, apresentando um aumento de 11,78% na relação anual (R$ 2,841 bilhões em 2017).  No acumulado no ano, o lucro líquido soma R$ 9,059 bilhões, com alta de 14,6% na comparação com os 9 primeiros meses do ano passado.

Segundo o banco, o resultado se deve ao "desempenho positivo das rendas de tarifas, qualidade do crédito e controle das despesas administrativas" e menores provisões para perdas com empréstimos. O índice de inadimplência acima de 90 dias diminuiu 0,5 ponto percentual no trimestre, caindo para 2,83%.

Lucro do Santander no 3º trimestre de 2018

Lucro do Santander foi de R$ 3,039 bilhões no terceiro trimestre de 2018
João Paulo Chagas/Wikipedia
Lucro do Santander foi de R$ 3,039 bilhões no terceiro trimestre de 2018

O lucro líquido divulgado pelo Santander foi de R$ 3,039 bilhões, o que indica um aumento de 2,2% em comparação com o mesmo período do último ano. Na soma dos primeiros nove meses, foi registrado lucro líquido de R$ 8,831 bilhões, alta de 60,6% em relação ao mesmo período de 2017.

O índice de inadimplência superior a 90 dias atingiu 2,9% no final de setembro, se mantendo estável: alta de apenas 0,1 ponto percentual em três meses.

Leia também: Copom mantém Selic em 6,5% ao ano na primeira reunião após as eleições

Ao todo, com R$ 6,247 bilhões do Itaú, R$ 5,009 bilhões do Bradesco, R$ 3,175 bilhões do Banco do Brasil e R$ 3,039 bilhões do Bradesco, o lucro  líquido total dos bancos foi de R$ 17,47 bilhões no terceiro semestre de 2018, maior valor em 12 anos.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas

26/06 - Em cerimônia pontuada por bom gosto e emoção na Igreja Matriz, Thayara Rodrigues & Duan Pilonetto receberam a bênção matrimonial no último sábado, 22. Impecavelmente vestida pelo estilista mais famoso do Brasil, Lucas Anderi, a noiva emocionou os convidados logo antes da sua entrada com depoimento para o noivo. Já ele usava um terno Camargo, sendo que o estilista fez questão de colocá-lo em suas redes sociais. Com um flashmob feito pela Musique Casamentos, cantores e violinos surgiam entre os convidados enquanto as alianças eram conduzidas pela avó da noiva ao altar. Queima de fogos iluminaram a noite ao final da cerimônia religiosa. O salão do Centro de Eventos Primacredi foi transformado com suntuosa decoração por Anna Carolina para receber o em torno de 500 convidados para a celebração da boda. O buffet sempre agradável de Dulce Aguiar, (Roo) servia de volantes como as panelinhas quentes até um buffet de comida japonesa requintado, na ímpar noite que foi adoçada pelas receitas de Claudete Zandoná. A animação da festa ficou a cargo da Banda Bis de Cuiabá, além do receptivo da Musique com apresentação do Brass Live durante a festa que foi até as 6 da manhã. Um dos pontos altos da noite foi a surpresa feita pelos padrinhos que interromperam o final da apresentação dos noivos, surpreendendo com todas as músicas que os recém casados gostam e fazendo a festa já pegar fogo, mais uma das brilhantes ideias do Cerimonial Fabiano Fernandez que produziu e atendeu todo o evento com a mesma maestria de sempre, já conhecida e aprovada. Confira mais flashes by Marcello Holanda . Fotos oficiais Fares Rames.

Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.