propaganda

QUEIMADAS /

Quarta-feira, 02 de Setembro de 2020, 06h:30

A | A | A

Fogo causa prejuízo em Campo Verde e região

Somente em Campo Verde foram registrados mais de 10 incêndios de grandes proporções,


Imagem de Capa
Da Redação

Desde a última sexta-feira (28) até a terça-feira (01), somente em Campo Verde foram registrados mais de 10 incêndios de grandes proporções, que atingiram a região da Agrovila João Ponce de Arruda e Assentamento Santo Antônio da Fartura.

Além de atingir as palhadas de milho de algumas fazendas e o pasto de pequenas propriedades de pecuaristas da região, o fogo tomou conta da área de mata de uma reserva na região do Bananal.

Os bombeiros estiveram no local, combateram o fogo juntamente com os trabalhadores de uma fazenda atingida na região e evitaram o pior, mas os rescaldos continuaram a causar estragos.

A reportagem esteve em uma das regiões atingidas, e falou com a produtora rural Stefanie Rodrigues, que possui uma pequena criação de gado de leite na região. Ela ressaltou que precisou agir rápido para salvar os animais. “Quando avisaram que tinha fogo na região, corremos para cá, eu retirei o gado do pasto, mas quando percebemos o fogo já tinha tomado conta, apesar de termos salvado os animais, o pasto que era novo se perdeu, um prejuízo muito grande já que essa é nossa maior área. Graças a Deus como nos avisaram antes, conseguimos evitar que fogo chegasse até as residências, mas de qualquer forma é muito triste ver tudo isso. Agora ainda temos que ficar alertas o tempo inteiro, pois se uma fagulha aparecer desses rescaldos, o fogo se inicia de novo e podemos perder o resto que sobrou”.

O trabalhador José de Barros, também estava no local, trabalhando para combater o fogo, ele ressalta que o trabalho foi intenso. “Não paramos nem um minuto, é o tempo inteiro correndo com esses abafadores para não deixar que o fogo se espalhe, um trabalho muito cansativo, que dá medo, mas temos que ficar revezando aqui na vigia, se não é pior, pois corremos o risco de perder tudo”, ressaltou.

As crianças que moravam nas pequenas propriedades foram levadas para casa de parentes na região, já que a fumaça no local era praticamente insuportável para os adultos, imagine para os menores.

 

BOMBEIROS RESGATAM VÍTIMA DE LOCAL DE RISCO

A guarnição do Corpo de Bombeiros Militar em Jaciara (9ª CIBM) foi acionada na semana passada, para atender uma ocorrência de incêndio florestal que colocava em risco o assentamento São Francisco. Chegando ao local a equipe deparou-se com um incêndio de grandes proporções e populares tentando salvar os animais, as residências e as pastagens.

jaciaraq incendio.jpeg

 

 

Na tentativa de salvar seu patrimônio, um senhor conhecido popularmente como Japonês, empurrava uma árvore com seu trator para confeccionar uma aceiro. Quando a árvore caiu, as raízes da mesma se elevaram por baixo do maquinário, deixando-o preso próxima ao incêndio. A guarnição retirou o homem do local de risco e, com o auxílio do Kit Combate, um dos militares realizou o resfriamento do trator e da vegetação ao redor, enquanto o outro operava o equipamento e fazia a segurança da viatura. Quando o fogo chegou na linha fria realizada ao redor do maquinário, diminuiu a intensidade, possibilitando o combate às chamas e proteção do trator.

Após o maquinário estar em segurança, a guarnição analisou as condições e instruiu os populares que estavam a local realizarem um aceiro negro ao redor da pastagem ancorando em um aceiro natural e em uma parte que já havia queimado, conseguindo desta forma controlar o incêndio.

 

BOMBEIROS TEM APOIO PARA CONTROLE DAS CHAMAS

Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros de Campo Verde, tenente Álvaro, o combate ao fogo conta com o apoio dos donos das propriedades, e que o clima seco contribui para que o fogo avance mais rápido. “O trabalho aqui é continuo. O pessoal muitas vezes passa o turno inteiro em um combate. As condições do clima propiciam os incêndios. Quando é assim procuramos orientar e fazer o melhor, com a ajuda das pessoas que moram nas regiões, principalmente de quem tem mais recursos. Aqui além de nossa viatura utilizamos caminhões pipas das propriedades, tratores com grades, uniportes e até uma aeronave foi utilizada”, explicou.

O comandante ainda orienta que as queimadas sejam evitadas a qualquer custo. “Apesar do clima seco, calor intenso e baixíssima umidade do ar, precisamos evitar de fazer fogo a qualquer custo, um lixo que a pessoal queima de folhas por exemplo, é o suficiente para causar a destruição de milhares de hectares, como aconteceu na região da Agrovilla”, concluiu.

A zona urbana tem amanhecido coberta pela fumaça, além do fogo nas regiões rurais da cidade, as cidades vizinhas, como Chapada dos Guimarães e Jaciara tem sofrido com grandes incêndios e o vento acaba dissipando a fumaça que chega a Campo Verde.

Na última segunda-feira (31), em Jaciara, um fogo que atingiu a região da BR-364 que liga a região de Rondonópolis a Cuiabá tirando a visibilidade de motoristas e causando acidentes graves, muitos motoristas inclusive, desistiram de suas viagens devido ao fogo próximo a pista, vários vídeos de motoristas foram enviados a nossa reportagem, mostrando a fumaça e o fogo.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz