CIDADE /

Segunda-feira, 05 de Agosto de 2019, 13h:47

A | A | A

Ex-funcionários da Marabá cogitam paralisar colheita de milho para receber parcelas atrasadas de rescisões trabalhistas

A reclamação dos cerca de 15 trabalhadores, é que as parcelas combinadas com o novo investidor da fazenda não vem sendo cumpridas.


Imagem de Capa
Paulo Pietro

Ex-funcionários da Fazenda Marabá, que foram demitidos ainda no inicio do ano, com a promessa que receberiam seus dividendos em parcelas, voltaram a procurar o jornal O Diário na última sexta-feira (02). 

 

A reclamação dos cerca de 15 trabalhadores, é que as parcelas combinadas com o novo investidor da fazenda não vem sendo cumpridas, um deles que prefere não se identificar devido ao receio de não receber mais a compensação devida, nos disse que “agente aceitou sair da Marabá pois há muito tempo não estávamos recebendo nossos salários e férias em dia, como qualquer outro trabalhador, mas sabíamos que se por um acaso pedíssemos demissão, acabaríamos sem receber nada. Quando o novo investidor chegou a fazenda, ele garantiu que as pessoas que desejassem sair teriam seus ressarcimentos garantidos em parcelas, mas já venceu a segunda e ainda não recebemos nada,” disse o ex-funcionário. 

 

Como não receberam e também não obtiveram mais nenhuma resposta plausível, esse grupo de trabalhadores está inclusive ameaçando realizar um protesto, paralisando a colheita de milho da Fazenda Vertente, outro propriedade do grupo JPupin. 

 

A redação do O Diário tentou sem sucesso obter contato com o Grupo JPupin.           

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a privatização da MT 130 sentido Paranatinga?
A favor
Contra
Tanto faz