CIDADE /

Sexta-feira, 29 de Março de 2019, 14h:07

A | A | A

CPI das Águas em Campo Verde foi instaurada e já iniciou os trabalhos de investigação

O tempo inicial para a tramitação da CPI é de 90 dias, que deve ser prorrogado por mais 90 dias, diante do fato de ter muitos objetos para serem analisados.


Paulo Pietro
Imagem de Capa
Paulo Pietro

A CPI das Águas de Campo Verde, que foi instaurada no inicio do mês está andando a todo vapor.

 

Quem preside a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) é o vereador Pedro Paulo Montagner, com a ajuda do relator Cicero Alves dos Santos, do membro Isneivaldo Delmondes (Dante) e do corpo jurídico da casa de leis. O trabalho segundo nossos entrevistados é minucioso e pode levar um tempo considerável até que tenham analisado todos os documentos que são alvos da investigação.

 

Somente a parte do contrato e clausulas, juntas passam das 500 páginas, tudo escrito de forma muito técnica que dificulta ainda mais o entendimento da comissão, mas o trabalho vem andando como o esperado segundo nos revelou o relator da comissão Cicero Alves.

 

Ele explicou que “já foram expedidos diversos ofícios, pedindo explicações e tem muito mais por vir, nosso objetivo é se certificar de que a concessionária Águas de Campo Verde esteja prestando seu serviço de acordo com todas as exigências, as reclamações são inúmeras e vem acontecendo há muito tempo, por isso a Câmara de Vereadores decidiu agir e nossa expectativa é muito positiva quanto a possíveis mudanças que devem decorrer desse trabalho. Temos muitas etapas ainda pela frente, estamos enviando ofícios, entrando em contato com instituições e empresas que podem contribuir nessa investigação. Nós estamos na fase de depoimentos, alguns deles já foram colhidos, muitos estão sendo chamados para prestar explicações, inclusive algumas pessoas que participaram desse processo licitatório há mais de 15 anos serão convocados, então estamos buscando as informações necessárias, inclusive do Procon, Secretaria de Meio Ambiente, entre outros, para levantar todos os pontos questionáveis, estamos bem amparados pelo nosso corpo jurídico, para realizar um trabalho que não fique aquém do esperado.”

 

O relator ainda citou que essa CPI vai servir também como demonstração de que a Câmara está vigilante, para que futuramente as pessoas envolvidas em processos como este deem melhor visibilidade aos fatos, o que não aconteceu na época em que o contrato foi assinado. “Na ocasião eu juntamente com o falecido Cezar Lima, fomos os únicos vereadores a votar contra a concessão, justamente por que foi realizada de forma muito rápida, foi realizada somente uma audiência publica, com pouquíssimas informações a sociedade, tentamos fazer um esforço para abrir o olho do pessoal na época, mas não foi suficiente e hoje estamos realizando uma CPI para investigar essa conduta da concessionária,” lembrou Cícero.

 

Vale ressaltar que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) é um organismo de investigação e apuração de denúncias que visa proteger os interesses da coletividade (da população brasileira).

 

A CPI é uma investigação conduzida pelo Poder, que transforma a própria Câmara de Vereadores no caso de Campo Verde em uma comissão, que é nomeada pelos membros da Câmara, sendo assim, a comissão age em nome da instituição, realizando um inquérito ou uma investigação.

 

Concluída, a CPI aponta ou não os culpados e o que tem que ser modificado. A CPI não tem poder punitivo, quem realiza esse trabalho, embasado nos resultados da investigação é geralmente o Ministério Público, já que se trata de situações que afetam a coletividade.

 

Mas o que a população pode esperar dessa CPI ? Segundo o que O Diário apurou, muitos apontamento de situações que estão em desconformidade já estão sendo descobertos e serão levados a publico, segundo o relator “os contratos são feitos para serem respeitados, mas tem muitas situações que não estão em conformidade, vamos buscar juridicamente todos os meios para ele seja cumprido à risca. Os pontos principais que estamos focados é quanto a qualidade do serviço prestado e também do valor que é cobrado por esse serviço, dentro das faturas muitas vezes vem cobrança de taxas que não foram firmadas e isso acarreta prejuízos a sociedade. No final se o relatório que esperamos ser muito bem elaborado, passará pelo crivo dos vereadores e  vai trazer os apontamentos.”

 

Segundo o relator as consequências vão desde ajustamentos até a mesmo a quebra do contrato se assim for apurado.   

 

O tempo inicial para a tramitação da CPI é de 90 dias, que deve ser prorrogado por mais 90 dias, diante do fato de ter muitos objetos para serem analisados, mas o objetivo dos vereadores é que tudo seja finalizado antes do prazo legal de 180 dias que eles tem a disposição.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

MAIS Campo Verde

Campo Verde cresce e se destaca mesmo em momentos de crise

Com essas visitas e entrevistas percebemos que tantos novos investimentos vem surgindo, como alguns da própria cidade vem evoluindo.

Nova aliança política de Campo Verde se reúne pela primeira vez

Sem ainda discutir nomes, o arco político formado pelo MDB, Solidariedade, PDT, PV, Podemos, PP e PSC, está discutindo propostas para serem colocadas em prática nas próximas eleições municipais de 2020.

MAIS LIDAS NO CLIQUE F5

MAIS LIDAS MATO GROSSO


Nome ou atividade:

Bairro ou logradouro:

Produto:

Buscar em:

Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas

26/06 - Em cerimônia pontuada por bom gosto e emoção na Igreja Matriz, Thayara Rodrigues & Duan Pilonetto receberam a bênção matrimonial no último sábado, 22. Impecavelmente vestida pelo estilista mais famoso do Brasil, Lucas Anderi, a noiva emocionou os convidados logo antes da sua entrada com depoimento para o noivo. Já ele usava um terno Camargo, sendo que o estilista fez questão de colocá-lo em suas redes sociais. Com um flashmob feito pela Musique Casamentos, cantores e violinos surgiam entre os convidados enquanto as alianças eram conduzidas pela avó da noiva ao altar. Queima de fogos iluminaram a noite ao final da cerimônia religiosa. O salão do Centro de Eventos Primacredi foi transformado com suntuosa decoração por Anna Carolina para receber o em torno de 500 convidados para a celebração da boda. O buffet sempre agradável de Dulce Aguiar, (Roo) servia de volantes como as panelinhas quentes até um buffet de comida japonesa requintado, na ímpar noite que foi adoçada pelas receitas de Claudete Zandoná. A animação da festa ficou a cargo da Banda Bis de Cuiabá, além do receptivo da Musique com apresentação do Brass Live durante a festa que foi até as 6 da manhã. Um dos pontos altos da noite foi a surpresa feita pelos padrinhos que interromperam o final da apresentação dos noivos, surpreendendo com todas as músicas que os recém casados gostam e fazendo a festa já pegar fogo, mais uma das brilhantes ideias do Cerimonial Fabiano Fernandez que produziu e atendeu todo o evento com a mesma maestria de sempre, já conhecida e aprovada. Confira mais flashes by Marcello Holanda . Fotos oficiais Fares Rames.

Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.