HISTÓRIAS /

Terça-feira, 02 de Fevereiro de 2016, 20h:05

A | A | A

Há 40 anos em Primavera, Adivino e Alzira contam sua história de pioneirismo

"Mesmo acreditando que a região tinha potencial, deu um pouco de receio. Graças a Deus Lutamos e deu tudo certo"


Imagem de Capa
Stephanie Freitas

Adivino Castelli deixou a cidade de Frederico Westphalen, no Rio Grande do Sul, em 1975 para morar em Primavera do Leste. Na época, aos 40 anos, trabalhava como caminhoneiro e veio a convite dos amigos Ítalo e Irineu Borghetti. Apesar de ter viajado por muitas regiões do país, até então não conhecia Mato Grosso. Gostou tanto, que logo adquiriu uma área. Em pouco tempo, vendeu dois dos três caminhões que possuía para adquirir outras áreas, inicialmente para o plantio de arroz. “Mesmo acreditando que a região tinha potencial, deu um pouco de receio. Graças a Deus lutamos e deu tudo certo”, declarou Castelli, que hoje aos 79 anos, continua administrando os negócios da família.

Natural de Iraí/RS, o produtor rural lembra que naquela época, na área de 370 hectares adquirida próxima à BR-070 (entroncamento de acesso a Paranatinga) existia apenas uma pensão onde eram servidas refeições para os viajantes que passavam. “Além disso, haviam quatro quartos para hospedagem, todos cobertos com palha. Eram três hectares abertos e o resto tudo cerrado. Era praticamente a única opção para quem precisava pernoitar”, relatou.

Dormitório construído em 1978, onde atualmente está as instalaçoes do Hotel Primavera.JPG

Dormitório Castelli

A eposa Alzira Castelli veio um tempo depois, em janeiro de 1976, companhada dos filhos Jefferson e Alyson e das filhas Fátima e Isabel. “O início foi difícil mesmo, não tinha nada, as poucas pessoas que moravam na região, ficavam nas fazendas. Nos primeiros meses, eu e meus filhos íamos e voltamos todos os dias de Poxoréu para que pudessem estudar. Depois compramos uma casa lá, onde ficávamos durante a semana, e nos finais de semana, vínhamos para Primavera”, contou dona Alzira.

Com o passar dos meses e os negócios dando certo, Castelli associou-se a outro grande amigo, Darnes Cerutti, na implantação de um posto de combustível, chamado Nossa Senhora Aparecida, o primeiro da cidade, onde hoje localiza-se o Posto Barril, na Rua do Comércio. Após alguns anos a sociedade foi desfeita. Em 1978, foi concluído o Dormitório Castelli (hoje Hotel Primavera). O número de viajantes que pernoitavam era enorme, chegando a hospedar empresários estrangeiros, como russos, italianos, holandeses e outros.

 

Ao mesmo tempo em que dedicava-se aos empreendimentos na área urbana, já que o local dava mostras de que iria realmente crescer, Adivino continuava com o cultivo de arroz. Em 1979, passou a fazer experimentos com soja. “Fui um dos primeiros a começar a plantar soja. Eram poucas as variedades, cerca de duas ou três, mas a terra se mostrava apta ao cultivo e começou a diversificação”, relembrou.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!