ARTIGO /

Sexta-feira, 09 de Novembro de 2018, 15h:18

A | A | A

Viver com ousadia

"O que não quer dizer que não seja merecedor todo amor e aceitação."


Imagem de Capa
Luciene Afonso

Se você gostaria de ser mais corajoso e conectado em seus relacionamentos, este assunto é de extrema importância, deixando toda a vaidade de lado aceite o simples convite de ser quem realmente é. A ideia aqui é que você se torne maior que suas ansiedades, que o medo e a vergonha de agir segundo as suas possibilidades.

É um perigo seguir a vida acreditando que ter o controle sobre todas as coisas, quando na verdade a perfeição é um fardo que não cabe a  nenhum de nós carregar. Para muitos o preço da exposição ser vulnerável é muito alto, vivemos na era da conformidade e do fingimento, portanto aceitar as próprias imperfeições não é uma tarefa fácil.

Existe a opção de ousar viver a vida na contramão da “normalidade”,  restando como alternativa agir a partir do instante que se toma consciência, sendo quem você realmente nasceu para ser, imperfeito porém aprendiz e vulnerável diante daquilo que não pode mudar em sua vida.

É dessa forma que se vive por inteiro à vida, reconhecendo as debilidades e eliminando-as, potencializando as qualidades aceitando deixar visíveis as cicatrizes das lutas pelas quais você precisou vencer. Não é possível passar pela vida sem erros e decepções. Fracassar ou vencer é somente um resultado e se no final te fez bem ou mal depende da sua capacidade de percepção e aceitação.

É extremamente sedutora a ideia de sermos perfeitos e a prova de erros, embora sabemos que impossível para realidade humana, o que podemos fazer é deixar de viver na expectativa dos julgamentos e críticas alheias, ao invés disso ousar e permitir que todos nos vejam como realmente somos falhos e imperfeitos.

Uma certeza que podemos ter na vida é que estamos aqui para criar vínculo com as pessoas, esse é um propósito inato no ser humano.

O desafio proposto para hoje é superar experiências emocionais traumáticas e definir qual sentimento que deve nortear a sua vida excluir da mente: vítima ou aprendiz? Não se sentir bom o suficiente ou digno de aprovação? É muito importante compreender o peso destes  sentimentos e saber lidar com eles.

Para esse grupo de pessoas que sabem lidar com a vergonha, a dor; o constrangimento, a não aceitação de determinados grupos, quê não se submetem a avaliação alheia e aceitam que não serão bons o suficiente em todo o tempo, aos que acreditam no próprio valor,  chamamos de pessoas plenas. Elas se esforçam em potencializar as suas qualidades se libertam da necessidade de aprovação, e por serem autênticas não se limitam ao que os outros pensam de si, de forma alguma cultivam autocompaixão e não se interessam em atingir a perfeição. Se mantém plenas, com o espírito flexível e o sentimento predominante no seu coração é a alegria e a gratidão.

Quando for sua escolha viver a vida plenamente sobre a perspectiva de amor-próprio, estará comunicando ao mundo que aceitou o desafio de ser: imperfeito, vulnerável e que sente medo, o que não quer dizer que não seja merecedor todo amor e aceitação.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

MAIS Primavera Do Leste

Associação de Moradores cobra mais ações do Poder Público na região do Grande São José

Limpeza de vias e recuperação de academia são alguns dos itens solicitados

Desenvolvimento e oferta de serviços é tema do IV Fórum de Cidadania Financeira

A coordenadora do Procon de Primavera do Leste, Aline Crema Fossari, participou do evento que ocorreu em Brasília

MAIS LIDAS NO CLIQUE F5

MAIS LIDAS MATO GROSSO


Abaixo reportagens especiais e exclusivas para os assinantes do Jornal O Diário

CLUBE DO ASSINANTE

EMPRESAS PARTICIPANTES

Nome ou atividade:

Bairro ou logradouro:

Produto:

Buscar em:

Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.