ELEIÇÕES /

Quarta-feira, 11 de Outubro de 2017, 07h:00

A | A | A

Sistema do TSE encontra mais de 25 mil títulos eleitorais com coincidências biométricas no país

O Tribunal não configura as coincidências biométricas como fraude, porém, cabe aos juízes eleitorais determinarem o cancelamento destas inscrições ou abertura de processo


Imagem de Capa
Da Redação/ TSE

Dados da Secretaria de Tecnologia da Informação (STI) do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) revelam que, até está segunda-feira (9), 25.031 títulos eleitorais estão envolvidos em casos de coincidência biométrica no Brasil. O estado de Mato Grosso apresenta 339 inscrições (317 duplicadas e 22 pluralidades). As informações foram obtidas a partir da comparação das digitais dos quase 65 milhões de eleitores já cadastrados biometricamente no país.

Tais ocorrências foram identificadas pelo Sistema AFIS (sigla em inglês do Sistema Automático de Identificação de Impressões Digitais), tecnologia que permite fazer o batimento eletrônico das dez impressões digitais de cada eleitor cadastrado com as digitais do total de eleitores registrados no banco de dados da Justiça Eleitoral.

O Sistema AFIS consegue comparar as impressões digitais relacionadas a 120 mil títulos eleitorais por dia. Como resultado da análise biométrica, o TSE aponta casos de duplicidade (quando uma mesma pessoa tem dois registros eleitorais) e de pluralidade (quando um eleitor dispõe de três títulos ou mais).

De acordo com a última atualização da STI/TSE, o estado de Alagoas é o que apresenta mais coincidências biométricas: 3.028, sendo 2.957 duplicidades e 75 pluralidades. Em seguida vêm os estados de São Paulo, com 2.793 coincidências (2.615 duplicidades e 185 pluralidades), e de Goiás, com 2.144 ocorrências (1.631 duplicidades e 523 pluralidades).

No entanto, o estado de Goiás desponta como o que apresenta o maior número de pluralidades de títulos de eleitor, dentre as quais foi identificada uma única pessoa com 52 registros eleitorais diferentes. Outros dois cidadãos do estado foram detectados com 47 e 32 títulos diferentes, respectivamente. Já a unidade da Federação com menos coincidências biométricas é o Mato Grosso do Sul, com apenas 60 casos de duplicidade e nenhum de pluralidade.

O TSE não configura as coincidências biométricas como fraude, mas cabe aos juízes eleitorais determinarem o cancelamento das inscrições duplicadas e abertura de processo criminal, caso seja comprovado fraude.

 

CADASTRO

 

De acordo com a Justiça Eleitoral, Primavera do Leste têm 39.988 eleitores cadastrados, são 1.915 a mais eleitores em relação a outubro de 2016 quando ocorreram as eleições. O número poderia ser um pouco maior, uma vez que mais de oito mil títulos de eleitores foram cancelados na cidade.

O chefe da 40ª Zona Eleitoral de Primavera do Leste, Rodrigo Filippini explica que estes eleitores que estão na situação de cancelados, não fizeram a revisão biométrica, ou seja, estão irregulares.

Para a regularização do título de eleitor, a pessoa deve buscar o Cartório Eleitoral da cidade. Porém, em Primavera do Leste haverá eleição suplementar que está marcada para o dia 19 de novembro, e só estão aptos a votar os eleitores que estavam em situação regular em até 151 dias antes da data da escolha, ou seja, 21 de junho de 2017.

 

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
O que você acha que deve ser feito com os carrinhos de lanche em PVA?
Devem ser retirados das avenidas!
Devem permanecer onde estão!
Devem ficar todos na Praça de Eventos!
Devem ser realocados para as praças da cidade!