VOLUNTARIADO /

Quinta-feira, 08 de Fevereiro de 2018, 07h:00

A | A | A

Em primeira reunião do ano, Cruz Vermelha discute ações para 2018

Além da mudança na presidência, os trabalhos já devem ser iniciados em março


Imagem de Capa
Pérsio Souza

A Cruz Vermelha Brasileira de Primavera do Leste realizou a primeira reunião do ano com os voluntários da entidade nesta segunda-feira (5), onde foram discutidos os planos e ações que serão realizados em 2018. Além da mudança na presidência, os trabalhos já devem ser iniciados em março, com um curso de formação para novos voluntários. 

Anízio Junior foi um dos fundados da Cruz Vermelha Brasileira de Primavera e era até então o presidente da instituição, porém, ele se mudou para Barreiro, Portugal, onde a princípio foi a passeio, mas recebeu uma proposta de emprego e decidiu permanecer. Com isto, o vice-presidente da época, Amarildo J. Martins passou a ser o novo presidente da entidade.

O presidente diz que nesta primeira reunião foram discutidas quais ações pretendem realizar neste ano e que todos os voluntários foram ouvidos para exporem as ideais e, a partir disto, poderem desenvolver mais atividades.

A previsão é para que ações comecem a ser desenvolvidas no início de março, mas Amarildo já adianta que para possíveis eventualidades a Cruz Vermelha está preparada, assim como atuaram no início de janeiro, durante a enchente que houve em barracos, às margens da BR-070, sentido Barra do Garças, onde ajudaram a retirar as famílias do local.

Entre as ações que a Cruz Vermelha pretende realizar, a primeira é um curso de formação para voluntários, que deve ser realizado no início de março. Atualmente a instituição possui, em média, 80 colaboradores, porém, apenas 20 membros são ativos.

Além da formação de novos voluntários, Amarildo revela que serão ministrados cursos para capacitação, para pessoas que cuidam de idosos, pois a Cruz Vermelha percebeu a falta de preparo dos profissionais desta área. Vale ressaltar que a entidade é habilitada para isto.

A instituição também dará um foco maior às escolas e creches, onde serão dadas palestras e treinamentos de primeiros socorros aos professores. “Como exemplo, caso o educador se depare com uma criança engasgada, ele terá o preparo para fazer o socorro até que chegue o atendimento médico”, pontua Martins.

Com foco na prevenção, outra atividade que deve ser realizada é um treinamento de evacuação em escolas e creches em caso de incêndio. “É um tipo de incidente que ninguém está livre, então todos devem saber onde é o ponto de encontro e como sair do local, evitando tumulto e de forma segura”, ressalta.

Após a formação de novos voluntários, o presidente destaca que pretende fazer um mutirão para doação de sangue, tendo como foco o abastecimento da Unidade de Coleta e Transfusão de Sangue (UCT) de Primavera.

A Cruz Vermelha também pretende atuar nos bairros com aferição de pressão, nível de diabetes, verificar a situação de cada morador e estudar de que forma a entidade pode ajudar e auxiliar aqueles que precisam.

Além dos novos trabalhos, a Cruz Vermelha também dará prosseguimento nas ações que já eram desenvolvidas, como o trabalho com os indígenas, vistorias em prédios, palestras, arrecadações de alimentos, parcerias com o Jeep Clube de Primavera, Moto Clube Cavaleiros Negros, entre outros.

 

importância  da  instituição

 

Amarildo esclarece que, como o próprio estatuto da Cruz Vermelha rege, a entidade é parceira do município. Ou seja, o foco é trazer melhorias e atuar no bem-estar da população.

Por ser um trabalho voluntário e sem fins lucrativos, a Cruz Vermelha não recebe nenhum apoio financeiro, porém, o presidente ressalta que regularizará o CNPJ da instituição para que no futuro receba doações, pois possuem custos nas atividades, e com verba em caixa poderão desenvolver mais ações. “Vamos precisar do apoio de empresários e do Poder Público. Temos certeza de que todos estarão de portas abertas para nós”, afirma.

Amarildo aproveita a oportunidade, também, para agradecer ao Poder Público pelo espaço cedido, onde se encontra a sede da Cruz Vermelha de Primavera, na Avenida São Paulo, Nº 40, área central.

 

destaque internacional

 

A Cruz Vermelha de Primavera do Leste foi pioneira na realização de trabalhos voluntários com índios e por se destacar com este projeto de reconhecimento nacional será feito um documentário sobre as tarefas realizadas.

Em julho de 2016 dois irmãos argentinos estiveram em Primavera do Leste, Sebastian Corallo e Luciano Corallo, voluntários da Cruz Vermelha de Buenos Aires, que deram início ao projeto de documentar em vídeo o trabalho das unidades que mais se destacam nas Américas do Sul e Central. Primavera do Leste foi indicada por trabalhar com comunidades indígenas.

Através do Facebook, os irmãos publicam vídeos curtos e fotos, porém, essa é apenas uma parte do trabalho. O documentário tinha previsão para ficar pronto após dois anos, ou seja, em 2018.

Mais informações podem ser obtidas na página do Facebook, onde também os vídeos estão disponíveis: Cruz Roja en America

 

COMO SER UM VOLUNTÁRIO?

 

Para se tornar voluntário da Cruz Vermelha Brasileira não é necessário ter nenhum tipo de formação. Amarildo salienta que são necessárias apenas duas coisas: “ser maior de 18 anos e ter vontade de ajudar o próximo, independente de conhecimento ou grau de escolaridade”, diz.

Como já citado antes, o voluntário precisa passar por um curso de formação, onde é explicado o que é a Cruz Vermelha, quais os trabalhos realizados, primeiros socorros básicos e combates a incêndios. A partir disto, o colaborador já está apto a participar da instituição e realizar novos cursos.

 

“Geralmente estes cursos são ministrados por bombeiros ou até mesmo membros da Defesa Civil. São pessoas capacitadas que repassam o conhecimento aos voluntários”, reforça o presidente. Vale ressaltar que em 2016 Amarildo esteve no Rio de Janeiro, onde realizou uma capacitação psicossocial, que tem como objetivo atender pessoas que passam por complicações emocionais. 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.