ARTIGO /

Quinta-feira, 13 de Julho de 2017, 07h:00

A | A | A

A Polícia que sangra diante de uma sociedade míope

Parece que não perceberam, mas os nossos policiais estão sozinhos e isolados numa guerra desleal e desproporcional contra o crime


Imagem de Capa
Clelcimar Santos Rabelo de Sousa é coronel da PM

O Brasil vive um momento delicado e o atual cenário social, educacional, econômico e político é extremamente preocupante. Não existe semelhança, não existe coincidência, estamos diante de uma estratégia de tomada do poder e transição da democracia para o comunismo.

 Não precisa ser especialista para perceber que o futuro próximo apresenta-se não mais como incerto, mas como previsível e ameaçador ao que hoje ainda podemos chamar de “sociedade democrática”.

Na segurança pública observamos as consequências do efeito colateral dos estímulos ideológicos cruéis que manipulam e jogam a sociedade míope contra as polícias. E isso não é bom sinal.

 Parece que não perceberam, mas as polícias estão sangrando em todo o país, especialmente, as Polícias Militares que fazem o enfrentamento direto do crime e do criminoso. E isso não é bom sinal.

Parece que não perceberam, mas os nossos policiais estão estressados, depressivos, adoecendo, estão sob constante pressão no serviço e estão suicidando. E isso não é bom sinal.

 Parece que não perceberam, mas as Polícias Militares estão acuadas pela inversão de valores e, literalmente, com “medo” da caneta gélida dos promotores e juízes que, além das portas de seus gabinetes, pouco conhecem sobre a realidade das ruas. E isso não é bom sinal.

 Parece que não perceberam, mas os nossos policiais tem sido denunciados a indenizar criminosos presos no desempenho da função social servir e proteger a sociedade. E isso não é bom sinal.

Parece que não perceberam, mas os nossos policiais estão sozinhos e isolados numa guerra desleal e desproporcional contra o crime. E isso não é bom sinal.

 Os nossos policiais estão tombando na missão de promover a segurança, a paz social e a ordem pública. A polícia está sangrando, a sua policia está sangrando, os seus policiais estão morrendo no serviço e fora dele, mas pelo jeito ninguém percebe, ninguém se importa, ninguém se mobiliza e ninguém vai as ruas para defendê-los. E isso não é um bom sinal.

 Acordem! Povo, políticos, juízes, promotores, advogados, sociedade organizada... Os policiais não são inimigos da sociedade, na verdade eles são o último escudo de defesa social urbana que ainda possuímos. Em outras palavras, na prática os policiais são os nossos verdadeiros heróis.

 Como dizíamos o futuro não é mais incerto, pois, já podemos antecipá-lo. O futuro próximo será assombroso e tudo indica que faremos uma viagem de  retorno a barbárie. Nesse cenário a sociedade democrática, a liberdade e o direito de ir e vir, serão fatalmente atingidos e deixarão de existir.

Preocupem-se e defendam mais a sua polícia. É isso, enquanto policiais, que esperamos da sociedade.

Não ignorem os sinais, o futuro precisa ser mudado no presente e as polícias precisam de ajuda agora.

 

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas

21/05 - Na noite do último sábado, 19, os holofotes estavam voltados para o casal Rosi e Moacir Quaini que celebrou 30 anos de união com pomposa festa, no centro de eventos Primacredi. A romântica história de amor que teve inicio em 1988, na Catedral do Divino Espirito Santo, em Cruz Alta- RS, foi reafirmada, dessa fez com a presença dos frutos da união, os filhos Leonardo e Letícia Quaini. Há cerca de aproximadamente um ano juntamente com a cerimonialista Sibeli Salvatori os noivos começaram a organizar a noite que será eternizada para sempre. Profissionais de mão cheia foram convocados para a suntuosa comemoração. A décor Silvânia Costa traduziu toda a magnitude da celebração nos detalhes da imponente decoração em tons de branco, verde e champanhe. O buffet foi assinado pela requisitada Mirian Avila, e o repertório musical ficou por conta da banda Comunicasom que animou os convidados até altas horas da matina. Os filhos Letícia e Leonardo não conteram as lágrimas ao proferirem homenagem aos pais expressando todo amor, carinho e gratidão ao voltarem ao tempo e relembrar, como a união pautada no amor e cumplicidade vence os desafios do tempo. A bênção de renovação dos votos de amor e fidelidade foi ministrada pelo frei Constantino e testemunhada por em torno de 250 convidados que celebraram o momento ímpar com a família que esbanjou felicidade do começo ao fim da noite. As fotos oficiais foram registradas pelas criteriosas lentes do cuidadoso e atento fotógrafo Marcello Holanda. Nossa coluna hoje é exclusiva em homenagem a badalada Bodas de pérola e destaca momentos de emoção dos queridos Rosi e Moacir Quaini que distribuíram abraços e sorrisos durante toda a comemoração. Confiram!

Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.