SAÚDE MENTAL /

Terça-feira, 05 de Fevereiro de 2019, 08h:53

A | A | A

O que leva uma pessoa a ter um surto psicótico?

Em cinco meses, 40 casos psiquiátricos precisaram da intervenção do SAMU


Imagem de Capa
Jaqueline Hatamoto

Na quarta-feira (30), um fato inusitado chamou a atenção da população de Primavera do Leste, um jovem 33 anos tirou a própria vida após ter o que as autoridades policiais classificam de surto psicótico.  Essa situação terminou da pior maneira possível, porém, casos de surto psicóticos são mais comuns do que as pessoas imaginam. Segundo dados divulgados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, no ano passado, 40 pessoas com problemas psiquiátricos precisaram de atendimento da equipe do Samu na cidade, no período que compreende de julho a novembro, uma média de oito atendimentos por mês.

Além do caso que culminou em suicídio, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros foram solicitados para atender mais outras duas ocorrências da mesma natureza no mesmo dia.  Um homem de 51 anos precisou ser encaminhado à UPA e ficar internado depois de quebrar portas de quitinetes, danificar veículos e ameaçar pessoas com uma máquina de cortar grama. Já em outro caso um homem teve um surto, entrou num veículo e fugiu sentido Cuiabá.

Mas afinal de contas, o que leva uma pessoa a ter um surto psicótico? Trata-se de uma predisposição genética? Afim de sanar essas e outras dúvidas, a equipe de reportagem do jornal O Diário, entrevistou a psicóloga Clinica Rochelly Lopes. Acompanhe a entrevista.

 

Jornal O Diário: O que leva a pessoa a ter surto psicótico? É uma predisposição genética?

Rochelly Lopes: A causa mais frequente de ocorrência do episódio psicótico é a Esquizofrenia, mas pode ocorrer também na fase mais aguda do Transtorno Bipolar e de Depressão, bem como em indivíduos que possuem Transtorno de Personalidade, como por exemplo: a Síndrome de Borderline. Outro fator que pode desencadear o surto é o uso de substâncias psicoativas. Bem como condições clínicas como infecções, pós-operatórios e intoxicação por medicações. Algumas doenças clínicas ou mesmo no cérebro também podem provocá-lo. Pessoas com uma personalidade muito sensível podem apresentar crise psicótica se sofrerem um trauma muito intenso. E sim, a predisposição genética também pode desencadear uma psicose.

 

JD: Antes do surto a pessoa costuma esboçar alguma reação?

Rochelly Lopes: O começo do Surto Psicótico pode ser confundido com sintomas de Ansiedade e Depressão. Mas existem algumas alterações no comportamento e pensamento que indicam um estado mental de risco. É importante analisar o contexto e ficar atento aos seguintes sintomas que podem ocorrer: Isolamento Social; Perda de interesse ou abandono de atividades importantes na rotina do sujeito; Comportamento Bizarro; Delírio Persecutório, inclusive, por parte de amigos e familiares; Insônia; Alucinações; Preocupação exagerada com questões místicas e/ou religiosas; Uso excessivo de álcool ou outras drogas; Episódios súbitos de agressividade; e Alteração repentina de humor.

Essas manifestações vão progredindo até chegar o momento em que o Surto acontece.

 

JD: O que fazer quando se deparar com uma pessoa em surto?

Rochelly Lopes: Recomenda-se não confrontar a pessoa durante o surto; manter uma atitude vigilante e tranquila até chegar ajuda especializada, acionar a ambulância ou os bombeiros, pois o surto psicótico é uma emergência médica; afastar objetos que ofereçam risco, como facas, armas e qualquer outro utensílio que apresente perigo.

 

JD: A pessoa costuma lembrar o que aconteceu depois do surto?

Rochelly Lopes: Durante o surto psicótico o sujeito se desconecta do “mundo real”. O delírio substitui a percepção da realidade normal por uma ficção, um “mundo imaginário”. É como se a pessoa estivesse vivendo, de verdade, dentro de um filme. Ela não consegue perceber que aquilo não é real. Muitas vezes, o indivíduo não reconhece o outro e nem a si mesmo, em episódios mais agudos. O que torna o tratamento muito difícil.

 

JD: Levando em consideração que no dia 30, apenas homens tiveram surtos, podemos supor que o sexo masculino é mais propenso a esse tipo de situação?

Rochelly Lopes: A questão de gênero pode interferir na ocorrência de doenças psíquicas e manifestações, devido às diferenças entre fontes de estresse e hormônios entre homens e mulheres. Mas ambos podem ser acometidos de igual modo.

 

JD: É possível evitar um surto psicótico?

Rochelly Lopes: “É necessário um tratamento muito sério incluindo, obrigatoriamente, o uso de medicamento e psicoterapia. Como existem comportamentos que antecedem o episódio psicótico, é importante a observação da família e do próprio sujeito em relação aos indícios. Ao perceber a inadequação, deve-se, imediatamente, procurar ajuda especializada e manter o tratamento pelo tempo necessário. Este é um grande desafio. Ás vezes é difícil para o sujeito aceitar que tem um problema como esse.

 

JD: Casos de surto psicótico podem ser classificados em níveis? Tipo: médio, moderado e elevado?

Rochelly Lopes: O Surto Psicótico é um episódio agudo que o paciente apresenta, sinalizando a existência de uma doença. A duração de uma crise psicótica vai depender da causa. De acordo com cada causa existe uma duração e também é estabelecido o tipo de tratamento adequado.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

MAIS Primavera Do Leste

Entidades orientam empresários a pagarem Tacin

Rede de Proteção às mulheres pode ser criada em Primavera do Leste

Políticas públicas de enfrentamento a violência e direitos serão debatidas em audiência pública

MAIS LIDAS NO CLIQUE F5

MAIS LIDAS MATO GROSSO


Abaixo reportagens especiais e exclusivas para os assinantes do Jornal O Diário

VANTAGEM

Conheça as vantagens oferecidas no CLUBE DO ASSINANTE DO O DIÁRIO

descontos em medicamentos, mensalidade de academias, compra de óculos, corrida de moto táxi, compra de gás de cozinha e até mesmo na conta do barzinho do final de semana. Esses são alguns dos benefícios oferecidos.

Nome ou atividade:

Bairro ou logradouro:

Produto:

Buscar em:

Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.