MAIS UMA VEZ /

Quarta-feira, 29 de Março de 2017, 17h:44

A | A | A

Gás em Primavera do Leste é o mais caro do país

Na maioria das revendedoras da cidade, o glp está sendo comercializado a r$ 95; em alguns locais do estado e do país é possível comprar o produto por R$ 55


Imagem de Capa
Ítalo Berto

Mais R$ 5 e a dona de casa que mora em Primavera do Leste irá pagar R$ 100 em um botijão de gás. É isso mesmo! R$ 95 é o que a maioria dos pontos de revenda de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), mais conhecido como gás de cozinha, está cobrando para repassar o produto ao consumidor final. Este é o preço mais caro do Estado de Mato Grosso e talvez do Brasil. O aumento vem sendo aplicado há uma semana, depois que o GLP teve reajuste de cerca de 10% nas refinarias.

Antes de relatar o alto preço em Primavera do Leste é preciso destacar que Cuiabá é considerada a capital com o preço mais alto do país. Os valores chegam a R$ 85. E Primavera do Leste, como de costume, consegue superar e atinge, atualmente, uma média de R$ 90,72.

O diário realizou levantamento na cidade e buscou preços em 18 pontos de revenda. Os resultados foram o seguinte: 11 pontos já estão com valores de R$ 95, cinco deles tinham o preço, até a manhã desta terça-feira (28) de R$ 85. Somente em duas revendedoras foi possível encontrar preços de R$ 83 e R$ 80.

De acordo com a tabela de preços da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Cáceres é o município onde é possível encontrar os menores preços de gás de cozinha, com valores mínimos de R$ 55 e máximos de R$ 71, uma média de R$ 62,75.

Os preços em outras cidades de Mato Grosso que se aproximam de Primavera do Leste são de R$ 90, nas cidades de Alta Floresta, Rondonópolis e Sorriso, ainda de acordo com a ANP. A agência não tem Primavera do Leste na lista das cidades do Estado pesquisadas, e por isso é importante destacar que os preços aqui comparados são resultados da pesquisa realizada pelo O Diário.

As outras três cidades de Mato Grosso que entram no quadro da ANP, apresentaram os seguintes maiores preços: Cuiabá R$ 85; Sinop R$ 75; e Várzea Grande R$ 83. E porque Primavera do Leste é a única do Estado e do Brasil que apresenta o preço de até R$ 95?

Em Palmas, por exemplo, o botijão custa entre R$ 60 e R$ 75. Já no Rio de Janeiro a média é de R$ 54. E mais uma vez você, leitor, deve estar se perguntando... Porque é que em Primavera do Leste o preço chega a R$ 95?

A discussão em redes sociais, um dos meios mais utilizados para expressar indignações atualmente, em um grupo de Primavera do Leste com mais de 40 mil membros, gerou, em 24 horas, cerca de 750 curtidas, 166 comentários e 90 compartilhamentos. 

 

comentários 1.jpg

 

TÁ ACHANDO o preço ABUSIVO?RECLAMAR NO FACEBOOK NÃO RESOLVE!

As manifestações acontecem em redes sociais e pode ser que elas sejam levadas para as ruas, mas os órgãos competentes a serem informado sobre a insatisfação dos consumidores raramente apresentam números expressivos de denúncias. No Procon de Primavera do Leste, por exemplo, nenhuma reclamação sobre o alto preço do gás de cozinha foi levado ao órgão.

“Não temos fiscais em Primavera do Leste por falta de legislação que obrigue o município nos fornecer esses servidores. Por isso é necessário que a população formalize as denúncias. temos que ser acionados para que os procedimentos legais possam ser abertos”, recomenda a coordenadora do Procon municipal, Aline Fossari.

PROCON ACREDITA QUE O VALOR DO GÁS EM PRIMAVERA CHAMA ATENÇÃO, MAS NÃO DÁ PARA AFIRMAR ABUSO NA MARGEM DE LUCRO SEM INVESTIGAÇÃO

O gerente de fiscalização, controle e monitoramento de mercado do Procon Estadual, Ivo Vinícius Firmo, entende que o atual valor do gás na maioria das revendedoras de Primavera do Leste junto aos dados apresentados pelo jornal O Diário chamam atenção, mas, assim como os demais procedimentos instaurados na cidade, como o que investiga a margem de lucro abusiva nos postos de combustíveis, os preços de venda e compra precisam ser analisados, e conforme o resultado pode sim indicar abuso.

“Tem que ver se a margem acusa abusividade, se está acompanhando o que está previsto na legislação e se o aumento no ponto de venda tem justa causa. Todas essas situações são passíveis de autuação e punição para os pontos de venda.”, explica Firmo.

Ivo reforça que a comparação dos preços aplicados em Primavera do Leste com outros municípios da região ou Estado é um fator a ser levado em consideração, mas não é o predominante.

“Outros fatos são analisados, e por isso às vezes o procedimento é demorado. Mas preferimos trabalhar com bastante fundamentação”, explica o gerente.

Para que isso ocorra, Firmo reforça o que foi dito pela coordenadora Aline e pede para que a população continue denunciando, para que assim como na questão dos combustíveis, outros inquéritos possam ser instaurados.

 

 

3 Comentário(s)
Vou deixar aqui minha indignação com isso. Em Primavera tem um monopólio(OCULTADO PELO ADMINISTRADOR), isso quem vende gás e água sabe doque estou falando mais tdo mundo tem medo de denunciar. Isso ocorre também no combustível e a mesma coisa sempre tem um que monopoliza tudo. Ai vem o órgão fiscalizador fiscaliza mais não se resolve em nada porque será??
enviado por: Nascido em Pva em 29/03/2017 às 08:11:21
4
 
0
responder
Exatamente! Há uma mafia monopolizando e ameaçando outros comerciantes que tentam vender por um preço justo, ou seja, mais barato! Isso já ouvi da boca de um empresario desse ramo! Cabe a policia civil, procon e câmara dos vereadores investigarem, se quiserem!
enviado por: Sefaz em 29/03/2017 às 13:43:31
2
 
0
responder
Não é só o Gaz que nos espolia, a gasolina também. E o que o Procon e Ministério Publico estão fazendo ??? Dormindo em berço explendido !!!!
enviado por: Osny Oliveira em 29/03/2017 às 13:43:36
1
 
0
responder
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Voce gostaria que a MT-130 até Paranatinga fosse privatizada?
Sim
Não
Tanto faz