SINALIZAÇÃO /

Terça-feira, 11 de Abril de 2017, 07h:00

A | A | A

Falta de obstáculos e placas de Pare são motivos de acidentes

O coordenador da CMTU, Romualdo Bisto reforça que mesmo sem a sinalização, é preciso seguir o que diz o Código de Trânsito Brasileiro (CTB)


Imagem de Capa
Ítalo Berto

A falta de sinalização em alguns pontos da cidade de Primavera do Leste é um problema que se arrasta há tempos. Esse mesmo problema junto a imprudência e imperícia de alguns condutores, de acordo com os últimos acontecimentos, causam acidentes, como por exemplo um que aconteceu na semana passada.

Era quinta-feira (6). Por volta das 13h um carro Gol, prata seguia na Rua Castro Alves, Bairro Castelândia, quando foi atingido por uma caminhonete S-10, preta, no cruzamento com a Rua Castelândia. O Gol, com o impacto, parou com as rodas para cima. Ninguém ficou gravemente ferido.

O cruzamento não tinha sinalização. Entretanto, o condutor do Gol não é habilitado e conforme a Coordenação Municipal de Trânsito e Transportes Urbanos (CMTU), além de não ter permissão para a direção de veículos automotores, o condutor não respeitou a preferencial.

Quem mora no local não vê esse acidente como novidade e pede que as autoridades tomem providência. Uma leitora do Clique F5, ao ver a notícia do acidente da última quinta-feira, publicou o seguinte comentário: “Residimos próximo ao local há mais de 6 anos. Presenciamos muitos acidentes naquela esquina. A grande maioria por imprudência ou imperícia. Quando não há placas de sinalização, a preferência é de quem está à sua direita, simples. Em 2012, foram colocadas placas Parada Obrigatória, na Rua Castro Alves, mas foram derrubadas, jogadas fora ou levadas por alguém sem compromisso com a vida. Mas é urgente a necessidade de se instalar quebra-molas, ou placas novamente no local, pois o risco de acidentes é diário, todos passam bem acima da velocidade num local de alto risco”, destacou a internauta, demonstrando que nem sempre os problemas de trânsito são devido à má gestão pública.

O coordenador da CMTU, Romualdo Bisto reforça que mesmo sem a sinalização, é preciso seguir o que diz o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que diz que em casos de falta de sinalização, a preferencial é de quem está posicionado à direita. Sendo assim, no acidente do dia 6 a preferencial era da caminhonete.

“O fato de a legislação ter alternativa para que não haja acidentes quando não há sinalização, não exime o nosso compromisso de sinalizar as vias, a cidade toda tem que ser sinalizada”, reconhece Romualdo. Mas explica “desde quando a gente entrou, passou um período muito curto e ainda não deu para arrumar tudo, porque é muita coisa, mas estamos trabalhando para fazer as devidas sinalizações”, garantiu o coordenador.

Bispo comentou com a reportagem que esteve no local do acidente citado, acompanhou a situação de perto, está a par do que deve ser melhorado, mas pede paciência: “nossa equipe é pequena, temos atualmente sete agentes para dar conta de tanta coisa que temos para arrumar”, esclarece o coordenador, afirmando que na região das ruas Castelândia e Castro Alves, a intenção é de que as placas de pare sejam instaladas ainda nesta semana.

O coordenador chama a atenção dos motoristas para evitarem acidentes a partir da atenção, aplicação da direção defensiva e quando em uma das esquinas não tiverem a presença da placa hexagonal, geometria universalmente representa a placa de pare no trânsito, os motoristas de ambos os sentidos devem parar para deixar o que está à direita passar.

Falta de Obstáculo na Avenida  São Paulo

Aproveitando a temática trânsito, ainda esse mês um acidente na Rua São Paulo influenciou um empresário que tem comércio entre a Avenida Campo Grande e a Avenida Gutierres, a reclamar sobre a falta de redutor de velocidade no local. “Aqui tinha lombada, tanto é que até a placa ainda está aqui, mas retiraram sem falar nada para ninguém, em dezembro e desde então já presenciei mais ou menos três acidentes aqui”, reclamou o comerciante, que prefere não expor o nome no jornal.

Romualdo Bispo disse que também está a par da necessidade de colocar um quebra-molas nesta via e afirma que o motivo de ter sido retirado, na gestão passada, é desconhecido. “Nós estamos trabalhando no sentido de colocar a lombada novamente, inclusive cabem duas naquele trecho, e devem ser reinstaladas imediatamente, pois os carros estão correndo demais ali”, relatou o coordenador.

 

Também com a intenção de colocar o obstáculo na Rua São Paulo ainda dentro do prazo de uma semana, Romualdo explica que depende da Secretaria de Obras, que atualmente realiza a operação tapa-buracos. “Assim que sobrar uma brecha, o secretário deve ceder alguns servidores das obras para ajudar os nossos agentes e colocar as lombadas onde falta”, garantiu o coordenador.

1 Comentário(s)
Isso mostra a falta de competência das pessoas que estão a frente da prefeitura,tudo bem que falta consciência da parte dos motoristas, mas é obrigação da prefeitura e dos responsáveis pelo setor em fazer a instalação de placas de sinalização, que estão precárias, faixas de pedestres, que temos que adivinhar a onde estão, assim, como a prefeitura gosta de se exibir, dizendo que a população aumentou, que a quantidade de veículos na cidade aumentou, dizendo que Primavera está progredindo, a prefeitura não faz nada em favor desse progresso, em 2004 quando esse mesmo administrador Municipal assumiu a prefeitura foi retirado os dois semáforos existentes na cidade, então ao invés de colocar mais semáforos para ter uma organização melhor no trânsito eles retiram, será que isso é progresso? A cidade está um lixo, abandonada, vamos prefeitura de Primavera Do Leste, reaja, já estamos no quarto mês de administração, chega de por a culpa no passado,porque, quem põe a culpa no passado mostra incompetência no futuro!
enviado por: António em 13/04/2017 às 07:15:09
0
 
0
responder
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Voce gostaria que a MT-130 até Paranatinga fosse privatizada?
Sim
Não
Tanto faz