ARTIGO /

Sexta-feira, 15 de Setembro de 2017, 17h:26

A | A | A

UM BRASIL QUE NÃO PODEMOS CHAMAR DE NOSSO

Como dizer “nosso Brasil”, se até nossas casas são carentes de segurança, as ruas estão tomadas pela marginalidade, não há escolas para os nossos filhos


Imagem de Capa
Hennynk Prates, advogado em Primavera do Leste

Já parou para pensar no momento vergonhoso que estamos vivenciando no Brasil?

 

A corrupção governa o país, elabora as leis, emenda e revoga às que foram promulgadas em tempos menos assombrosos e para piorar na sua grande maioria – ainda há heróis - atua como “julgadora” nos Tribunais da nossa nação.

 

Mas será que realmente essa pátria pode ser chamada de nossa?!

 

Está instaurado um verdadeiro caos político, econômico, tributário, enfim geral, onde a vergonha, a moral e a ética é comprada com emendas, propinas, mensalões e mensalinhos.

 

Não há motivos para chamar de “nosso” um país onde se paga para transitar nas estradas, as quais não tem sequer possibilidade de transição, são dessinalizadas, esburacadas e desprovidas de quaisquer condições, verdadeiros corredores da morte, muitas delas privatizadas criminosamente.

 

Como dizer “nosso Brasil”, se até nossas casas são carentes de segurança, as ruas estão tomadas pela marginalidade, não há escolas para os nossos filhos, pelo contrário, a educação que deveria ser o berço, o alicerce da sociedade, foi deixada de lado, à mercê da própria sorte, nossos professores são verdadeiros heróis, uma vez que persistem na batalha do ensino, mesmo sem qualquer patrocínio e amparo governamental, já que as instituições públicas de ensino, estão sucateadas e desamparadas.

 

Porque vangloriar-se de um país, onde as pessoas morrem nos corredores dos hospitais por falta de atendimento ou pela escassez de médicos, remédios e equipamentos, uma nação onde há tantos impostos instituídos para bancar a corrupção que precisamos trabalhar quase o ano inteiro para arcar com todos os tributos.

 

Enfim, a moral, a vergonha, os bons costumes, a ética e a honestidade está sendo rechaçada pelas grotescas e repugnantes práticas criminosas e corruptas, presente em praticamente todas as repartições públicas.

 

O “jeitinho brasileiro” esta tornando-se algo comum na sociedade, a mesma mídia que critica a corrupção, a violência e a desonestidade, propaga ela por meio de programas e filmes, de maneira a incentivar e hipnotizar a sociedade com o dizer “isso não tem problema, ou não faz mal”.

 

As pessoas, tornaram-se mais revoltadas, desmotivadas e desesperançosas, por ver tanta injustiça e impunidade andando pelas ruas do país e pior, ocupando cargos nos mais altos escalões do poder.

 

O que poderemos esperar do futuro?

 

Para finalizar, importante citar, um pensamento dito há quase um século atrás, por um pensador, chamado Ruy Barbosa: “De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto. ”

 

 

Esperamos incessantemente que um dia voltaremos a chamar esse belíssimo e maravilhoso Brasil de nosso novamente.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
O que você acha que deve ser feito com os carrinhos de lanche em PVA?
Devem ser retirados das avenidas!
Devem permanecer onde estão!
Devem ficar todos na Praça de Eventos!
Devem ser realocados para as praças da cidade!