ARTIGO /

Segunda-feira, 09 de Julho de 2018, 14h:00

A | A | A

É PRECISO IR EMBORA

Se alguém sentir sua falta, vai ligar. Se alguém se importar com você, vai demostrar.


Imagem de Capa
Beatriz G. Rufato - Psicóloga.

Ir embora é importante para que você entenda que ninguém é tão importante assim, que a vida segue, com ou sem você por perto. Pessoas nascem, morrem, casam, separam e resolvem os problemas que antes você acreditava só você resolver. É chocante e libertador, ninguém precisa de você pra seguir vivendo.

Nem sua mãe, nem seu pai, nem seu ex-patrão, nem sua empregada, nem ninguém. Parece besteira, mas a maioria de nós tem uma noção bem distorcida da importância do próprio umbigo, novidade para quem sofre deste mal: ninguém é insubstituível ou imprescindível, lide com isso. É preciso ir embora.

Ir embora é importante para que você veja que você é muito importante sim, seja por dois minutos, seja por dois anos, quem sente sua falta não sente menos ou mais porque você foi embora, apenas sente por mais tempo o sentimento não muda. Algumas pessoas nunca vão se esquecer do seu aniversário, você estando aqui ou não.

Esse papo de “que saudades de você, vamos nos ver uma hora” é bobagem. Quem sente sua falta vai sempre sentir e não se preocupe, pois o filtro é natural. Vai ter sempre aquele seleto e especial grupo que vai terminar a frase “Que saudade de você…” com “por isso estou te mandando esse áudio”; ou “porque tá tocando a nossa música” ou “então comprei uma passagem” ou ainda “desce agora que estou passando aí”.

Então vá embora. Vá embora do trabalho que te atormenta, daquela relação que você sabe que não dará certo. Vá embora “da galera” que está presente quando convém. Vá embora da casa dos teus pais, do teu país, da sala. Vá embora. Por minutos, por anos ou pra vida. Se ausente, nem que seja pra encontrar com você mesmo. Quando voltar, e se voltar, vai ver as coisas de outra perspectiva.

Se alguém sentir sua falta, vai ligar. Se alguém se importar com você, vai demostrar. Não cobre a atenção de ninguém, pois quem quer, faz. Se ninguém fizer nada não ache que o problema é com você. Apenas pare de gastar seu tempo com essas pessoas, porque com certeza elas não querem gastar o tempo delas com você.

As desculpas e preocupações sempre vão existir. Basta você decidir encarar as mesmas como elas realmente são do tamanho de formigas. Acredite em você, se perdoe, se ame, se aceite e sinta-se grato. Aproveite esse momento para fazer aquela viagem que sempre quis ou aquele curso que nunca teve tempo de começar, realize aquele sonho que te acompanha por anos.

Às vezes te cobram como se você tivesse a obrigação de saber de tudo. Julgam-te sem conhecer suas dores, debocham do seu erro como se nunca tivesse errado. Tenha sempre em mente que a opinião que mais importa é a sua e a de mais ninguém.  

É fácil sair com muitas pessoas ao longo da vida, o difícil é entender que apenas algumas vão te aceitar e amar simplesmente do jeito que você é e não pelo o que você pode proporcionar. Também é fácil viver de vaidade ou ilusões, o difícil é ter com quem contar e identificar quem realmente lhe quer bem, quem te oferece o colo ou a mão. Apenas alguns terão o privilégio de se sentir amados e queridos, esses poucos são aqueles que um dia ousaram fazer essa distinção.

Beatriz G. Rufato.

Psicóloga.

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.