Domingo, 07 de Outubro de 2018, 10h:01

A | A | A

Consciência Política

‘‘Política é uma questão muito séria para ser deixada nas mãos dos políticos.’’ Charles de Gaulle.


Imagem de Capa
Pastor Paulo - Igreja Presbiteriana do Brasil

‘‘Política é uma questão muito séria para ser deixada nas mãos dos políticos.’’ Charles de Gaulle. 

 A fala deste político francês nos adverte de que precisamos tratar com mais seriedade desta questão que é de grande importância, pois ela diz respeito a nossa vida em sociedade, e participar do processo eleitoral votando com consciência é a mais bela expressão de cidadania neste mundo.

Charles Spurgeon nos adverte, sobre a recusa da Igreja em não abordar este assunto com a devida seriedade, ‘‘Eu tenho ouvido: Não traga a religião para a política. É precisamente para este lugar que ela deveria ser trazida e colocada ali na frente de todos os homens como um candelabro.”

A Cosmovisão Reformada nos ensina a olhar o mundo à luz das Escrituras Sagradas, entendendo que biblicamente não há uma dualidade entre profano e sagrado, pois nosso Deus é Senhor sobre todas as coisas, ‘‘Não há um único centímetro quadrado, em todos os domínios de nossa existência, sobre os quais Cristo, que é soberano sobre tudo, não clame: É meu!’’ Abraham Kuyper

A nossa realidade política gera indignação e incerteza na alma de todo brasileiro, mas para a construção de novos caminhos para o futuro em nosso país, é necessário a reflexão e a participação responsável do processo democrático.

O histórico político de nosso país, independente de partidos,  mostra que o brasileiro encontra dificuldades neste processo de escolher seus representantes. Não se dá a atenção devida a uma questão tão séria. É preciso repensar os votos ingênuos, baseados no senso comum, os votos de interesses e votos de protesto, em políticos analfabetos, corruptos e imorais, para ocuparem os mais altos cargos de nossa Cidade, Estado e Nação.

Ao definir o voto é profundamente importante conhecer o caráter dos candidatos. Estes devem ser idôneos e que possuam no mínimo um razoável conhecimento dos mecanismos de funcionamento da Sociedade e do Estado. Também conhecer bem as ideias do candidato e seu partido, pois há ideologias políticas que são conflitantes com o evangelho de Cristo Jesus e os valores morais que professamos.

Vemos isto na fala do filósofo marxista Antonio Gramsci, orientando para que se propague estes valores de maneira estratégica, sutil e perigosa, ‘‘Não tomem quartéis, tomem escolas e universidades, não ataquem blindados, ataquem ideias.’’

 Observamos claramente em nosso país a presença desta agenda patrocinada com dinheiro público e muito bem articulada, uma forte ênfase na desconstrução da família, ideologização do ensino e da cultura, ingerência do estado nas questões de gênero e sexualidade, banalização da vida, descriminalização do aborto e liberação das drogas.

Além disso é preciso averiguar e entender o plano de governo do candidato e seu posicionamento parlamentar - olhar além das sedutoras promessas políticas, sua integridade e seu posicionamento sobre suas bandeiras de governo. Como o combate a corrupção e a impunidade, de sua seriedade a respeito dos privilégios que recebe.

 Também o seu conceito sobre os pesados impostos e sua a aplicação de maneira planejada e eficiente para o bem comum de nosso povo.

 Portanto ao tomar posição a respeito de algum candidato, faça isso com a devida consciência crítica, sem atribuir-lhe uma postura redentora. Pois a partir do momento em que não se tem condições de avaliá-lo criticamente, é porque ele já deixou de ser apenas um candidato e se tornou um deus, e o simples eleitor se transformou em um  cego, manipulado e idólatra.

 Importante lembrar que nossa responsabilidade não se limita ao período eleitoral. O cristão é chamado a exercer uma postura de submissão diante daqueles que ocupam uma função de autoridade, pois elas foram instituídas por Deus. Rm 13.1

 As Escrituras Sagradas apontam para a responsabilidade do cristão diante das autoridades constituídas e mostram o efeito poderoso desta postura em nossa vida,‘‘Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ação de graças por todos os homens, por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranqüila e pacífica, com toda a piedade e dignidade.’’  Deus nos abençoe na construção de um futuro novo, com fé, justiça e esperança para o Brasil.

Rev. Paulo Froes. Teólogo, Acadêmico de Psicologia-UNIC e Pastor da Igreja Presbiteriana Primavera.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

MAIS Primavera Do Leste

Luto: Fim de relacionamento

Somos seres inteiros, o outro pode complementar a nossa existência

E o que levarei?

Querer crescer e evoluir é algo do instinto natural do ser humano ao contrário disso seria algo a se levantar um alerta e verificar se está tudo bem com o nosso emocional

MAIS LIDAS NO CLIQUE F5

MAIS LIDAS MATO GROSSO


Abaixo reportagens especiais e exclusivas para os assinantes do Jornal O Diário

CLUBE DO ASSINANTE

EMPRESAS PARTICIPANTES

Nome ou atividade:

Bairro ou logradouro:

Produto:

Buscar em:

Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
12.12.2018 - 10h09
12.12.2018 - 10h05
12.12.2018 - 10h00
12.12.2018 - 09h54
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.