Quarta-feira, 11 de Maio de 2016, 16h15
BLOG LADO ARQ
6 Dicas para Reformar sem Sofrimento
Evite transformar a reforma em um trauma!

Maria LĂ­via Resende Souza

Tempos de crise exigem contenção de despesas, né, amigos.

Por essa e por outras, a reforma pode ser a melhor opção para os problemas que você vem enfrentando – envolvendo a casa toda ou só parte dela: um banheiro, a cozinha, a casinha do cachorro, etc.

A opção de reforma vai resolver seu problema, custar mais barato e demandar menos trabalho do que todo aquele processo de venda-compra-aluguel. Será?

Todo mundo já ouviu por aí inúmeras reclamações e histórias de terror sobre as reformas que arriscou fazer, seja residencial ou comercial. Alguns amigos já até me disseram que “nunca mais”. Mas calma, gente.

 

Por mais que pareça muito simples, você tá quebrando, fazendo de novo, botando abaixo, repaginando aquilo que é SEU. Outras pessoas vão colocar a mão na massa, mas é necessário que você se organize e programe com carinho para que tudo saia como você estava imaginando.

Vamos lá.

 

4.materiais.jpg

 

1) FAÇA UM PLANEJAMENTO

 

Ao começar a bolar sua reforma você precisa colocar no papel algumas coisinhas para não perder o foco. Por exemplo, comece estabelecendo o que vai ser feito nessa obra. Quais são os problemas? Quais cômodos vai envolver? O que você precisa em casa, que não tem hoje? Vai precisar/querer sair da casa enquanto a reforma acontece? Em quanto tempo a obra tem que estar acabada?

A partir disso, é importante que você tenha em mente quanto pode e pretende gastar, pra seguir os passos seguintes.

 

2) CONTRATE UM PROFISSIONAL

 

De acordo com as respostas obtidas no item 01 vai ficar mais claro na sua cabeça a complexidade da reforma e o que você precisa. Quero só uma reforminha no banheiro, preciso de arquiteto? Gente, um projeto pode salvar uma obra.

O arquiteto é treinado pra resolver esse tipo de coisa. É o profissional que vai prever os problemas que tiram o sono das pessoas lá na frente. O projeto vai deixar tudo esclarecido pra você e pra quem for executar a obra, além de haver acompanhamento técnico, evitando que você gaste mais dinheiro tendo que quebrar tudo e fazer de novo.

O projeto vai especificar tudo que você precisar, desde o básico até orçamentos e as etapas a serem seguidas durante a reforma.

 

3) MÃO-DE-OBRA QUALIFICADA

 

Mesmo que se trate de algo muito simples, não abra mão de um bom serviço. Serviço mal feito dá dor de cabeça e abre precedente pra mais quebra-quebra, mais gasto.

Peça referências de pedreiro, marceneiro, gesseiro, pintor. Se não tiver ninguém que indique, veja se não tem como visitar uma obra que o profissional tenha realizado. Isso é bom até pra comparar os preços e ver qual orçamento cabe no seu bolso, dependendo do custo benefício. Às vezes é melhor ficar com o serviço 20% mais caro, com a garantia de que vai ser bem feito.

 

4.tinta.jpg

 

 4) MONTE UM CRONOGRAMA

 

É bom bater um papo sério com todos os profissionais envolvidos e pedir que eles te deem um prazo para entrega ou finalização de cada serviço.

Faça um controle de toda mão-de-obra que você vai precisar até o final. Dependendo do caso, compensa contratar apenas o pedreiro primeiramente pra fazer tudo que é demolição e só depois o eletricista, pintor, e assim por diante. Sempre vem a parte de mais sujeira no começo e a parte de acabamentos fica sempre pro final, então, não resolve ter pressa e mandar instalar o papel de parede antes do camarada finalizar a pintura. Já sabemos quem sai perdendo, né?

Da mesma forma, se você quer a bancada da cozinha instalada até o fim da semana, não adianta pedir pro moço vir medir hoje. Com isso planejado desde o começo, facilita. E guarde as notas fiscais, ein!

 

5) EXERCITE A PACIÊNCIA

 

É mais que normal sair do sério por certos motivos, mas, tratando de reforma, alguns vem de brinde, mesmo. Algumas coisas que não estavam previstas acabam acontecendo: falta de mercadoria, esgotamento do estoque, falta de mão-de-obra ou até algum problema na própria construção. Se você se organizar direitinho a chance é mínima, mas quando acontece, é importante não pirar.

Algumas coisas não dependem só de você ou do seu planejamento. Mesmo.

 

4.reformapronta.jpg

 

 6) LIMPEZA

 

Claro que quando tiver tudo pronto, uma faxina é necessária pra pôr tudo no lugar, inclusive a decoração, que fica nessa fase. Mas você pode exigir um serviço limpo do pessoal da obra. Sem exageros, enquanto não acabar tudo, vai ficar sujo, mesmo!

Mas o acúmulo de sujeira grossa (entulho, cacos, pedaços de coisas) pode acabar danificando algum material, como o piso, as paredes, riscando a bancada, etc.

 

Espero que o passo a passo ajude! Cada caso é um caso, então, se outras dúvidas surgirem, o arquiteto pode esclarecer e prestar consultorias em casos específicos. Boa reforma! 

 

Fonte: Clique F5
Visite o website: http://jornalodiario.com.br