politica /

Quinta-feira, 20 de Abril de 2017, 17h:10

A | A | A

MPF de SP oferece denúncia contra ex-gestores do Banco Schahin

Segundo a Procuradoria, os acusados maquiaram transações que totalizam mais de R$ 460 milhões; sócios da KPMG também foram denunciados


Imagem de Capa
Além de ex-gestores do Banco Schahin, MPF também ofereceu denúncia contra sócios da empresa de auditoria KPMG
Reprodução/Google Maps
Além de ex-gestores do Banco Schahin, MPF também ofereceu denúncia contra sócios da empresa de auditoria KPMG

O MPF (Ministério Público Federal) em São Paulo ofereceu denúncia contra a antiga cúpula do Banco Schahin por crimes contra o sistema financeiro cometidos de 2008 a 2010. Entre os envolvidos estão o ex-presidente da instituição Carlos Eduardo Schahin e os ex-diretores Pedro Henrique Schahin, Rubens Taufic Schahin, Milton Taufic Schahin e Salim Taufic Schahin.

Leia também: Delúbio Soares é condenado a cinco anos de prisão na Lava Jato

De acordo com o MPF , os ex-gestores maquiaram transações que totalizam mais de R$ 460 milhões no período e apresentaram resultados que não refletiam a real situação da empresa. Em 2011, com um rombo superior a R$ 1 bilhão, o banco foi vendido ao BMG.

As irregularidades se basearam em manobras como a simulação de empréstimos, a omissão de operações no balanço financeiro e a contabilização indevida de receitas e ativos inexistentes. Com essa conduta, os denunciados induziram a erro investidores e órgãos de fiscalização ao declarar lucros artificiais nos demonstrativos. Além dos integrantes da família Schahin , a Procuradoria quer que outros dois funcionários do banco à época respondam à ação penal por participação nas fraudes: a diretora Maria Ângela Mora Cabral e o contador Régis Moreira Borges.

Leia também: Cerveró diz que Lula lhe deu cargo em "agradecimento"; defesa nega

A denúncia dá conta que gestão temerária e fraudulenta e inserção de dados falsos em demonstrativos financeiros não são os únicos crimes atribuídos aos executivos. A peça inclui também a apropriação indébita de recursos do banco pelos Schahin, valores que não foram registrados como rendimentos nem declarados no imposto de renda dos acusados. Só Carlos Eduardo Schahin foi o destinatário, entre 2009 e 2012, de quase R$ 10 milhões da instituição, depositados por meio das empresas HHS Participações, MTS Participações e Satasch Participações, todas vinculadas ao grupo que a família administra.

Empréstimo

Parte dos denunciados deve responder ainda pela concessão indevida de um empréstimo do Banco Schahin à HHS Participações em 2009. A transferência de R$ 18 milhões contrariou a lei que regula o sistema financeiro nacional ao constituir uma operação de crédito entre empresas de um mesmo grupo. A Procuradoria informa que, para mascarar a irregularidade, os envolvidos tiveram o auxílio do Banco Lemon, que intermediou a transação, assim como foi feito em outras negociações simuladas no período.

Leia também: Ex-secretário-geral do PT vira réu na Lava Jato

Também integram a lista de denunciados pelo MPF os sócios contadores da empresa de auditoria KPMG Mateus de Lima Soares e Orlando Octávio de Freitas Júnior. Ambos são acusados por elaborar pareceres sem ressalvas referentes às demonstrações financeiras do Banco Schahin entre 2008 e 2011, endossando os números fictícios declarados nos balanços semestrais. Eles devem responder por inserção de dados falsos nos demonstrativos e, juntamente com os demais denunciados, por associação criminosa.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas

21/05 - Na noite do último sábado, 19, os holofotes estavam voltados para o casal Rosi e Moacir Quaini que celebrou 30 anos de união com pomposa festa, no centro de eventos Primacredi. A romântica história de amor que teve inicio em 1988, na Catedral do Divino Espirito Santo, em Cruz Alta- RS, foi reafirmada, dessa fez com a presença dos frutos da união, os filhos Leonardo e Letícia Quaini. Há cerca de aproximadamente um ano juntamente com a cerimonialista Sibeli Salvatori os noivos começaram a organizar a noite que será eternizada para sempre. Profissionais de mão cheia foram convocados para a suntuosa comemoração. A décor Silvânia Costa traduziu toda a magnitude da celebração nos detalhes da imponente decoração em tons de branco, verde e champanhe. O buffet foi assinado pela requisitada Mirian Avila, e o repertório musical ficou por conta da banda Comunicasom que animou os convidados até altas horas da matina. Os filhos Letícia e Leonardo não conteram as lágrimas ao proferirem homenagem aos pais expressando todo amor, carinho e gratidão ao voltarem ao tempo e relembrar, como a união pautada no amor e cumplicidade vence os desafios do tempo. A bênção de renovação dos votos de amor e fidelidade foi ministrada pelo frei Constantino e testemunhada por em torno de 250 convidados que celebraram o momento ímpar com a família que esbanjou felicidade do começo ao fim da noite. As fotos oficiais foram registradas pelas criteriosas lentes do cuidadoso e atento fotógrafo Marcello Holanda. Nossa coluna hoje é exclusiva em homenagem a badalada Bodas de pérola e destaca momentos de emoção dos queridos Rosi e Moacir Quaini que distribuíram abraços e sorrisos durante toda a comemoração. Confiram!

Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.