politica /

Quarta-feira, 09 de Agosto de 2017, 16h:10

A | A | A

Joesley Batista presta depoimento por cerca de 2 horas à Polícia Federal em SP

Empresário foi interrogado sobre suposto uso de informações privilegiadas por parte da JBS; Wesley Batista também prestará depoimento nesta quarta


Imagem de Capa
Sócio do grupo JBS, empresário Joesley Batista tem acordo de colaboração com a Procuradoria-Geral da República
Reprodução
Sócio do grupo JBS, empresário Joesley Batista tem acordo de colaboração com a Procuradoria-Geral da República

O empresário Joesley Batista, dono do grupo JBS, prestou depoimento por cerca de duas horas e meia na manhã desta quarta-feira (9) na sede Superintendência da Polícia Federal em São Paulo. O dono do grupo JBS e seu advogado deixaram o prédio por volta das 12h40 e não falaram com os jornalistas que aguardavam no local.

O interrogatório de Joesley Batista se deu no âmbito das investigações sobre suposto uso indevido de informações privilegiadas por parte da JBS  e da empresa FB Participações.

O Ministério Público Federal (MPF), em conjunto com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), estima que os controladores da rede de frigoríficos evitaram a perda de R$138 milhões com a venda de ações às vésperas da assinatura de acordos de delação premiada por executivos da empresa. A operação é conhecida como crime de  insider trading , o uso indevido de informação privilegiada para obter ganhos no mercado financeiro e pode render penas de um a cinco anos de prisão e multa de até três vezes o valor da vantagem ilícita obtida.

Leia também: Temer recebeu Raquel Dodge fora da agenda horas após acirrar rixa com Janot

Tendão de Aquiles

A suspeita foi alvo da Operação Tendão de Aquiles, deflagrada pela Polícia Federal em junho, quando foram cumpridos mandados de busca e apreensão em endereços da  JBS . Além da venda irregular de ações, a operação também apurava se os empresários teriam usado as mesmas informações privilegiadas para lucrar com a compra de dólares.

Segundo as investigações, as empresas de Joesley compraram aproximadamente US$ 1 bilhão pouco antes de o empresário revelar as informações que provocaram a maior crise já atravessada pelo governo Temer . A repercussão do caso fez a moeda americana ter alta de 8% e deixou o mercado financeiro em polvorosa nos dias que se seguiram.

O irmão de Joesley Batista, Wesley Batista, também deve prestar depoimento à Polícia Federal na tarde desta quarta-feira em São Paulo.

Leia também: PF deflagra Operação Gotham City para prender Batman e Robin; entenda

*Com informações e reportagem da Agência Brasil

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.