Nacional /

Segunda-feira, 15 de Abril de 2019, 10h:42

A | A | A

Prefeitura do Rio usará escolas como abrigos em caso de temporal

Jorge Hely/FramePhoto/Agência O Globo Chuvas já causaram mortes e destruição no Rio de Janeiro A prefeitura do Rio de Janeiro anunciou neste...


Imagem de Capa
Gari se segura em post para tentar recolher lixo em meio a enchente
Jorge Hely/FramePhoto/Agência O Globo
Chuvas já causaram mortes e destruição no Rio de Janeiro

A prefeitura do Rio de Janeiro anunciou neste domingo (14) medidas adicionais de prevenção que devem ser tomadas em caso de chuvas fortes, e passaram a valer a partir do mesmo dia. Entre as ações, estão o uso de 87 escolas como abrigos e o acionamento de sirenes em algumas comunidades antes do índice pluviométrico previsto no protocolo.

As mudanças no plano de ação para chuvas foram anunciadas diante da previsão de chuva moderada a forte na capital fluminense, incluindo possíveis pancadas muito fortes em pontos isolados.

Leia também: Fortes chuvas elevam em 310% o número de mortes no estado de São Paulo

As sirenes em comunidades com áreas de risco serão acionadas caso o temporal atinja 45 milímetros por hora e, em locais como a Rocinha, Vidigal e Babilônia, o acionamento pode ser antes desse índice.

Vias muito afetadas pelas tempestades neste ano poderão ser fechadas em caso de novos temporais. Estão na lista a Avenida Niemeyer, Estrada Grajaú-Jacarepaguá, Alto da Boa Vista, mergulhão da Barrinha, Estrada da Barra da Tijuca (entre as pontes velha e nova), Rua Jardim Botânico e mergulhão Billy Blanco (perto do Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca).

Cerca de 4 mil servidores municipais foram acionados para atuar na prevenção e na atenção à chuva. Um dos alertas que a prefeitura faz à população é não descartar lixo nas ruas antes e durante temporais, pois a coleta de lixo só é retomada após as tempestades de grande intensidade.

Em caso de alagamentos, a prefeitura orienta a não caminhar pela água, não ficar na beira de rios e córregos, não forçar a passagem de carros em vias alagadas, dirigir com os faróis acesos e procurar permanecer em locais seguros, longe dos alagamentos .

Leia também: Sobrevivente volta à Muzema e relata o resgate: "Escavei com as mãos"

Com as fortes chuvas , há risco de deslizamentos. Caso o cidadão testemunhe um, deve se afastar e avisar imediatamente à Defesa Civil (199) e aos bombeiros (193). São indícios de futuros alagamentos o aparecimento de fendas, afundamentos no terreno, rachaduras em paredes, inclinação de troncos de árvores e postes e água minando do chão. 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.