Mulher /

Domingo, 15 de Abril de 2018, 13h:19

A | A | A

Mãe assiste nascimento do próprio filho em procedimento chamado ‘cesárea gentil’

Todas sabem como funciona uma cesárea : quando a mulher não pode por algum motivo ou não quer ter parto normal, ela passa por um procedimento cirúrgico...


Imagem de Capa

Todas sabem como funciona uma cesárea : quando a mulher não pode por algum motivo ou não quer ter parto normal, ela passa por um procedimento cirúrgico em que seu útero é aberto para a retirada do bebê. Esse procedimento, contudo, não é muito gentil nem com a mãe, nem com o bebê . Na tentativa de torná-lo um pouco menos invasivo, Allison, uma mãe de segunda viagem nos EUA, pediu que fosse realizado com uma divisória transparente, para que ela pudesse ver o nascimento de seu filho.

Leia também: Estudo aponta que cesárea pode ser responsável por deixar os bebês maiores

Com a ajuda da doula Tracey Abney, Allison, mãe de segunda viagem, teve uma 'cesárea gentil'
Facebook/Reprodução
Com a ajuda da doula Tracey Abney, Allison, mãe de segunda viagem, teve uma 'cesárea gentil'


Ela começou a pesquisar a possibilidade de uma cesárea mais humanizada quando soube que não poderia dar à luz normalmente, como havia feito com sua filha mais velha. Allison estava com placenta prévia, quando o órgão cobre o colo do útero, tornando impossível a saída do bebê. Entretanto, em 80% dos casos, conforme a gravidez progride, a placenta tende a se mexer e liberar o colo - não foi o que aconteceu com Allison.

Junto com o marido, Brent, eles optaram por uma “cesárea gentil” , um procedimento que incorpora elementos do parto normal: permite que a mãe assista o nascimento por meio de uma divisória transparente, amamente o bebê assim que ele nasce e a ainda pode contar com o apoio de uma doula.

Allison contou com Tracey Abney, doula e fotógrafa. E, enquanto muitos podem achar um pouco nojento assistir o procedimento, Tracey garante que ele não é tão intimidante quanto parece. Ao BuzzFeed ela explicou que uma divisória comum é usada no começo, quando os médicos vão de fato abrir a barriga da mãe e que esta só é abaixada, dando lugar à transparente, quando eles vão retirar o bebê. Após cortar o cordão umbilical e entregar a criança à mãe, a divisória opaca volta para que os médicos fechem a incisão.

Leia também: Mãe revela por que a cesárea, nem de longe, é a forma mais fácil de dar à luz

A mãe, Allison, confirmou a informação, dizendo que tudo o que viu era seu bebê. “É muito especial. Eu literalmente só via ele, sua cabecinha e seu corpo”, contou.

“Somos tão gratos por poder testemunhar esse momento. Assim como com nossa filha, ver nosso bebê pela primeira vez é uma memória que teremos para sempre. Nosso objetivo era não perder nada da linda experiência de dar à luz só porque eu passaria por uma cirurgia. Graças à nossa incrível doula e equipe médica, tivemos um parto maravilhoso.”

Cesárea gentil

O procedimento que Allison fez, conhecido nos EUA como “cesárea gentil”, é uma conquista recente das mulheres, mas que ainda não está disponível em todos os hospitais. A tentativa é de, com ele, tornar o procedimento menos traumático e invasivo tanto para a mãe quanto para o bebê.

“Precisou de muita insistência para alguns hospitais incorporarem a prática”, revelou Tracey. “Tive pacientes que precisaram dirigir mais de duas horas só para dar à luz de forma mais humanizada. Mas, no caso de Allison, a equipe que a atendeu foi muito compreensiva.”

Leia também: 6 atitudes que ajudam a induzir o trabalho de parto 

Valorizando sua experiência, a mamãe de segunda viagem ressaltou a importância de que todas as mulheres possam escolher ter uma cirurgia melhor. “Desde que estejam [mãe e filho] saudáveis e em segurança, acredito que um parto por cesárea pode ser tão bonito e especial quanto um parto normal.”

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
O que você acha que deve ser feito com os carrinhos de lanche em PVA?
Devem ser retirados das avenidas!
Devem permanecer onde estão!
Devem ficar todos na Praça de Eventos!
Devem ser realocados para as praças da cidade!