FOGO EM SUPERMERCADO /

Terça-feira, 16 de Maio de 2017, 10h:54

A | A | A

Empresários podem ser indiciados por incêndio no Atacadão

Perícia ainda será realizada para confirmar culpados pelo incidente; 40 pessoas foram intoxicadas.


Imagem de Capa
Mídia News

O delegado Thiago Damasceno, da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa de Rondonópolis (DHPP), abriu nesta segunda-feira (15) um inquérito para investigar o incêndio no supermercado Atacadão, em Rondonópolis (215 km ao sul de Cuiabá), na última sexta-feira (12).

 

Segundo ele, se comprovada a responsabilidade do supermercado no incêncio, todos os responsáveis pela loja, incluindo donos e gerentes, podem responder por incêndio culposo qualificado, com pena de 6 meses a 2 anos de detenção. Os supermercados Atacadão fazem parte do grupo Carrefour.

 

O 3º Batalhão do Corpo de Bombeiros apontou que o supermercado funcionava com alvará vencido desde 2014.

 

De acordo com o delegado, como houve vítimas e não havia alvará, os responsáveis pela empresa poderão ser indiciados.

 

O incêndio começou por volta das 16h30 da última sexta e a suspeita é de que o fogo tenha se iniciado por causa de um serviço de solda que estava sendo feito no depósito do supermercado.

 

As testemunhas do incidente já começaram a ser intimadas, mas ninguém ainda foi ouvido. O delegado também disse que todas as vítimas passarão por exame de corpo de delito.

 

A perícia para identificar a causa está marcada para esta terça-feira (16), mas, de acordo com o delegado, os bombeiros ainda estão presentes no local fazendo o controle do fogo, o que pode atrasar o início da apuração.

 

A estrutura do prédio corre risco de desabamento e ainda será necessário cerca de 20 dias para a contenção dos pequenos focos de incêndio.

 

40 feridos

 

De acordo com a Secretaria de Saúde de Rondonópolis, cerca de 40 pessoas ficaram feridas ou intoxicadas pela fumaça, e uma delas ainda está internada na UTI da Santa Casa do Município, mas não corre risco de morte. O restante das vítimas passa bem.

 

O delegado Damasceno disse que é possível que as vítimas entrem com um pedido de reparação judicial por danos morais contra a empresa.

 

A responsabilidade pelo incêndio só será confirmada após a perícia.

 

A delegacia informou que está aguardando o relatório final e a aprovação do 3º Batalhão para que a perícia seja realizada, e esta deverá ser acompanhada pelo Corpo de Bombeiros.

 

Outro lado.

 

A assessoria enviou uma nota à imprensa dizendo que "segue estritamente todas as normas de segurança" e que "as equipes de gestão estão mobilizadas no apoio necessário à unidade" e para colaborar com as autoridades.

 

Ainda na nota, a assessoria disse que o corpo de bombeiros foi acionado assim que o fogo foi detectado, e que "a rede lamenta profundamente o ocorrido".

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Voce gostaria que a MT-130 até Paranatinga fosse privatizada?
Sim
Não
Tanto faz