Internacional /

Quinta-feira, 16 de Maio de 2019, 14h:40

A | A | A

Nova suspeita de bomba causa evacuação do prédio do parlamento venezuelano

Reprodução/Twitter Polícia cercou Parlamento da Venezuela após suspeita de bomba O prédio administrativo do Parlamento da Venezuela foi fechado...


Imagem de Capa
venezuela
Reprodução/Twitter
Polícia cercou Parlamento da Venezuela após suspeita de bomba


O prédio administrativo do Parlamento da Venezuela foi fechado nesta quinta-feira (16) depois de ser recebido um novo alerta de bomba contra o Poder Legislativo. Na terça-feira passada, a sede principal do Parlamento  também foi fechada por conta de um alarme de explosivos.

Na última terça, o prédio foi cercado por forças de segurança do governo do presidente Nicolás Maduro devido a outra suposta bomba dentro da sede do Legislativo, em Caracas, na Venezuela . Segundo deputados, o acesso ao prédio esteve vetado, enquanto cerca de 15 membros do Serviço Bolivariano de Inteligência (Sebin) investigavam o edifício.

A Assembleia Nacional é o único órgão de poder na o país de maioria opositora. Tanto na terça, quanto nesta manhã, os acontecimentos foram confirmados pela conta oficial do Parlamento e de deputados opositores.

Leia também: Guaidó e opositores protestam em Caracas após represálias de Maduro a deputados

O Legislativo considera Maduro um "usurpador do poder", por conta das suspeitas de fraude na votação nacional que o reelegeu no ano passado para um segundo mandato. Isso levou a Casa em janeiro a proclamar seu líder, Juan Guaidó, presidente interino do país — assim reconhecido por mais de 50 nações. O governo, por sua vez, considera a AN em desacato.

Em sua conta no Twitter, o Parlamento protestou contra a presença dos agentes de segurança, que incluem também a Guarda Nacional Bolivariana (GNB) e a Polícia Nacional Bolivariana (PNB): "Corpos de segurança (GNB, PNB e SEBIN) do regime usurpador continuam impedindo os acessos ao Palácio Federal Legislativo."

Leia também: Juan Guaidó busca ajuda do Pentágono para resolver crise na Venezuela

A ação gera desconfiança da oposição, que levantou a possibilidade de motivações políticas para a entrada de agentes do Sebin no Legislativo: "Há instantes fui informado por funcionários da Assembleia que estão ingressando no Palácio Legislativo 15 funcionários do Sebin. A desculpa: um suposto aparato explosivo", escreveu o deputado da Venezuela Biagio Pilieri no Twitter.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.