Internacional /

Domingo, 15 de Abril de 2018, 12h:09

A | A | A

Assad diz que ataque à Síria se baseia em "mentiras" e Putin alerta para "caos"

Observatório Sírio dos Direitos Humanos Segundo russos, Assad viu "superioridade" de seu sistema de defesa sobre o Ocidente; mais de 100 mísseis...


Imagem de Capa
Segundo russos, Assad viu
Observatório Sírio dos Direitos Humanos
Segundo russos, Assad viu "superioridade" de seu sistema de defesa sobre o Ocidente; mais de 100 mísseis atingiram a Síria

O presidente da Síria, Bashar al-Assad, afirmou neste domingo (15) que os Estados Unidos, o Reino Unido e a França promoveram uma "campanha de falácias e mentiras" junto ao Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). 

Assad disse, durante reunião com parlamentares russos, que o  bombardeio promovido por Donald Trump e seus aliados na última sexta-feira (13) representou uma "agressão" à soberania da Síria e foi baseado em "desinformação".

O ataque que teve como alvos três centros supostamente utilizados para o desenvolvimento de armas químicas foi uma retaliação de potências do Ocidente ao bombardeio ocorrido na semana passada na cidade de Duma, que deixou dezenas de mortos. Trump e seus aliados acusam o regime de Assad de ter utilizado armas químicas nesse ataque, acusação que Damasco tem rechaçado reiteradas vezes.

De acordo com a agência Sputnik News , o presidente sírio avaliou positivamente as armas russas utilizadas para interceptar parte dos mísseis lançados pelos EUA, Reino Unido e França. O deputado russo Sergei Zheleznyak disse que, na avaliação de Assad, o sistema de defesa sírio (equipado com armas russas) mostrou "superioridade sobre as armas dos agressores".

"Os sistemas de defesa aérea sírios mostraram sua eficiência e o povo não teme mais os países da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte)", corroborou o deputado russo Dmitry Sablin.

Leia também: Entenda o que acontece na Síria e por que Trump ordenou novo bombardeio no país

Putin prenuncia "caos internacional"

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o líder iraniano, Hassan Rohani, aliados do regime de Bashar al-Assad, disseram neste domingo (15) que eventuais novos bombardeios do Ocidente à Síria representariam "uma ação ilegal" com impactos negativos nas relações internacionais. A conversa realizada durante telefonema entre os dois líderes foi divulgada pelo Kremlin à agência Tass .

Putin ressaltou que, "se essas ações que violam os estatutos da ONU continuarem acontecendo, inevitavelmente levarão ao caos internacional".

Segundo a imprensa russa, os dois presidentes ainda concordaram que os ataques realizados pelos Estados Unidos, França e Reino Unido estragaram as chances de se fazer um acordo político para a crise no território da Síria .

Leia também: Conselho de Segurança da ONU rejeita condenação por ataques na Síria

*Com informações e reportagem da Ansa

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
O que você acha que deve ser feito com os carrinhos de lanche em PVA?
Devem ser retirados das avenidas!
Devem permanecer onde estão!
Devem ficar todos na Praça de Eventos!
Devem ser realocados para as praças da cidade!