Internacional /

Domingo, 15 de Abril de 2018, 12h:09

A | A | A

Assad diz que ataque à Síria se baseia em "mentiras" e Putin alerta para "caos"

Observatório Sírio dos Direitos Humanos Segundo russos, Assad viu "superioridade" de seu sistema de defesa sobre o Ocidente; mais de 100 mísseis...


Imagem de Capa
Segundo russos, Assad viu
Observatório Sírio dos Direitos Humanos
Segundo russos, Assad viu "superioridade" de seu sistema de defesa sobre o Ocidente; mais de 100 mísseis atingiram a Síria

O presidente da Síria, Bashar al-Assad, afirmou neste domingo (15) que os Estados Unidos, o Reino Unido e a França promoveram uma "campanha de falácias e mentiras" junto ao Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). 

Assad disse, durante reunião com parlamentares russos, que o  bombardeio promovido por Donald Trump e seus aliados na última sexta-feira (13) representou uma "agressão" à soberania da Síria e foi baseado em "desinformação".

O ataque que teve como alvos três centros supostamente utilizados para o desenvolvimento de armas químicas foi uma retaliação de potências do Ocidente ao bombardeio ocorrido na semana passada na cidade de Duma, que deixou dezenas de mortos. Trump e seus aliados acusam o regime de Assad de ter utilizado armas químicas nesse ataque, acusação que Damasco tem rechaçado reiteradas vezes.

De acordo com a agência Sputnik News , o presidente sírio avaliou positivamente as armas russas utilizadas para interceptar parte dos mísseis lançados pelos EUA, Reino Unido e França. O deputado russo Sergei Zheleznyak disse que, na avaliação de Assad, o sistema de defesa sírio (equipado com armas russas) mostrou "superioridade sobre as armas dos agressores".

"Os sistemas de defesa aérea sírios mostraram sua eficiência e o povo não teme mais os países da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte)", corroborou o deputado russo Dmitry Sablin.

Leia também: Entenda o que acontece na Síria e por que Trump ordenou novo bombardeio no país

Putin prenuncia "caos internacional"

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o líder iraniano, Hassan Rohani, aliados do regime de Bashar al-Assad, disseram neste domingo (15) que eventuais novos bombardeios do Ocidente à Síria representariam "uma ação ilegal" com impactos negativos nas relações internacionais. A conversa realizada durante telefonema entre os dois líderes foi divulgada pelo Kremlin à agência Tass .

Putin ressaltou que, "se essas ações que violam os estatutos da ONU continuarem acontecendo, inevitavelmente levarão ao caos internacional".

Segundo a imprensa russa, os dois presidentes ainda concordaram que os ataques realizados pelos Estados Unidos, França e Reino Unido estragaram as chances de se fazer um acordo político para a crise no território da Síria .

Leia também: Conselho de Segurança da ONU rejeita condenação por ataques na Síria

*Com informações e reportagem da Ansa

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.