Economia /

Sábado, 13 de Abril de 2019, 23h:44

A | A | A

Segurar preço do diesel será menos impactante que nova greve de caminhoneiros

Roberto Parizotti/Fotos Públicas Nova greve dos caminhoneiros prejudicaria mais do que suspensão do aumento no preço do diesel Apesar das perdas...


Imagem de Capa
caminhão em protesto
Roberto Parizotti/Fotos Públicas
Nova greve dos caminhoneiros prejudicaria mais do que suspensão do aumento no preço do diesel

Apesar das perdas bilionárias da Petrobras, a decisão do presidente Jair Bolsonaro de suspender o aumento do preço do diesel foi vista na equipe econômica como uma forma de evitar prejuízo maior.

Leia também:  Avianca realoca passageiros de seis voos cancelados neste sábado (13); entenda

Na avaliação de uma fonte do Ministério da Economia, o país não poderia correr o risco de passar por uma nova greve de caminhoneiros em um momento em que a economia patina, por isso a decisão de suspender o aumento no preço do diesel .

No ano passado, o PIB cresceu apenas 1,1%, frustrando as projeções que chegavam a 3% antes da paralisação. Só em um mês, as perdas na economia chegaram a R$ 15,9 bilhões. 

“Para nós, no ano passado, a greve foi o principal fator de jogar para baixo a perspectiva de crescimento. A economia está sem tração. A última coisa que poderia acontecer é uma greve do nível que aconteceu. Acredito que o presidente suspendeu para discutir”, afirmou esta fonte.

Ainda de acordo com esse integrante, a equipe ainda não se reuniu para discutir qual será a reação à crise que colocou o governo em um impasse: garantir a saúde financeira da Petrobras e, ao mesmo tempo, não causar atritos com os caminhoneiros.

Em viagem pelos EUA, o ministro da Economia, Paulo Guedes, ainda não se pronunciou sobre o episódio e sinalizou que não foi consultado por Bolsonaro sobre o assunto.

Leia também:  Com intervenção de Bolsonaro, Petrobras perde R$ 32 bi em valor de mercado

A estratégia vai ser discutida em reuniões na próxima semana. Uma das opções na mesa é a criação de um sistema para amortecer a oscilação de preços nas bombas, como o que deveria ser a Cide, que acabou sendo desvirtuada.

Nesse modelo, a tributação sobre os combustíveis aumentaria quando o petróleo estivesse mais caro e diminuiria, quando a cotação do óleo subisse. A medida, no entanto, precisaria ser incluída em uma reforma tributária ainda em elaboração. Além disso, dependeria do avanço da reforma da Previdência, já que presumiria uma renúncia de arrecadação.

Essa ideia chegou a ser proposta durante o governo de Michel Temer, mas não avançou. No governo de transição, a possibilidade também foi levantada pela equipe econômica em formação, quando se debatia o que substituiria o subsídio ao diesel que vigorou até dezembro.

Preço do diesel gera pressão no congresso

bomba de gasolina
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Presidente vetou aumento do preço do diesel e foi parabenizado por caminhoneiros

Na Câmara, os deputados já se movimentam para pressionar Castello Branco em depoimento à Comissão de Minas e Energia.

Um convite ao executivo foi aprovado há dez dias para que ele falasse justamente sobre a política de preços da estatal. Havia a negociação para que ele fosse à Câmara em maio. Mas, diante da intervenção de Bolsonaro, pode haver uma antecipação e até mesmo uma convocação.

Leia também:  Caminhoneiros agradecem Bolsonaro por desistir do aumento no diesel

“Vamos dialogar (sobre o preço do diesel ) na segunda-feira, pois de fato achamos muito perigoso o acontecimento. Afinal, o governo federal tem assento no conselho e faz parte das decisões. Não foi bom, na nossa avaliação, para o presidente da República nem para Petrobras. É pior ainda para os acionistas”, disse Silas Câmara (PRB-AM), presidente da comissão.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas

26/06 - Em cerimônia pontuada por bom gosto e emoção na Igreja Matriz, Thayara Rodrigues & Duan Pilonetto receberam a bênção matrimonial no último sábado, 22. Impecavelmente vestida pelo estilista mais famoso do Brasil, Lucas Anderi, a noiva emocionou os convidados logo antes da sua entrada com depoimento para o noivo. Já ele usava um terno Camargo, sendo que o estilista fez questão de colocá-lo em suas redes sociais. Com um flashmob feito pela Musique Casamentos, cantores e violinos surgiam entre os convidados enquanto as alianças eram conduzidas pela avó da noiva ao altar. Queima de fogos iluminaram a noite ao final da cerimônia religiosa. O salão do Centro de Eventos Primacredi foi transformado com suntuosa decoração por Anna Carolina para receber o em torno de 500 convidados para a celebração da boda. O buffet sempre agradável de Dulce Aguiar, (Roo) servia de volantes como as panelinhas quentes até um buffet de comida japonesa requintado, na ímpar noite que foi adoçada pelas receitas de Claudete Zandoná. A animação da festa ficou a cargo da Banda Bis de Cuiabá, além do receptivo da Musique com apresentação do Brass Live durante a festa que foi até as 6 da manhã. Um dos pontos altos da noite foi a surpresa feita pelos padrinhos que interromperam o final da apresentação dos noivos, surpreendendo com todas as músicas que os recém casados gostam e fazendo a festa já pegar fogo, mais uma das brilhantes ideias do Cerimonial Fabiano Fernandez que produziu e atendeu todo o evento com a mesma maestria de sempre, já conhecida e aprovada. Confira mais flashes by Marcello Holanda . Fotos oficiais Fares Rames.

Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.