Economia /

Segunda-feira, 16 de Abril de 2018, 09h:30

A | A | A

Inflação oficial de 2018 deve ser de 3,48%, aponta Boletim Focus

shutterstock O Boletim Focus também reduziu a expectativa para o IPCA de 2019, o valor antes registrado em 4,09% passou para 4,07% Pela décima primeira...


Imagem de Capa

Brasil Econômico

O Boletim Focus  também reduziu a expectativa para o IPCA de 2019, o valor antes registrado em 4,09% passou para 4,07%
shutterstock
O Boletim Focus também reduziu a expectativa para o IPCA de 2019, o valor antes registrado em 4,09% passou para 4,07%

Pela décima primeira semana consecutiva, o Boletim Focus registrou queda na estimativa para o índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Na publicação desta segunda-feira (16), o mercado financeiro projetou o valor de 3,48%, enquanto que na semana passava a marca era de 3,53%.

Leia também: Motoristas se sentem enganados por postos de gasolina; número de queixas dispara

O resultado está mais distante da meta central para a   inflação  fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), de 4,5%, entretanto, segue dentro do limite inferior e superior do índice, que estão, respectivamente, em 3% e 6%. O  Boletim Focus   também reduziu a expectativa para o IPCA de 2019, o valor antes registrado em 4,09% passou para 4,07% e, segue abaixo da meta de 4,25%.

PIB e Selic

Outra retração registrada pelo Banco Central (BC) foi em relação à projeção do Produto Interno Bruto ( PIB ). Se na segunda-feira passada a expectativa de crescimento era de 2,80%, nesta semana, o mercado financeiro avaliou que o País deve crescer 2,76% em 2018. Vale destacar que há quatro semanas, a estimativa estava em 2,83%.

Para 2019, por outro lado, o BC manteve a projeção da soma de todos os bens e serviços em 3% pela décima primeira semana consecutiva.

Leia também: Projeto que libera FGTS a quem pede demissão é aprovado, mas governo quer barrar

Como o atual cenário econômico tem favorecido projeções de queda para a taxa básica de juros, a  Selic , o mercado financeiro espera que, em maio, o Comitê de Política Monetária (Copom) reduza o índice de 6,50% para 6,25% e suba ao longo de 2019, fechando o período em 8% ao ano.

Quando a Selic aumenta, o objetivo do BC é conter a demanda aquecida, o que gera reflexos nos preços, uma vez que juros mais altos encarecem o crédito e estimulam que mais dinheiro fique contido na poupança do consumidor.

Leia também: Tem dinheiro no Tesouro Direto? Saiba declarar este e outros investimentos no IR

Agora, quando a instituição opta por diminuir o índice dos juros básicos, a ideia é fazer com que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle sobre a inflação. Acompanhe o próximo  Boletim Focus  e fique por dentro dos principais indicadores econômicos no   Brasil Econômico .

*Com informações da Agência Brasil

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!
Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.