ESTELIONATO /

Terça-feira, 27 de Março de 2018, 12h:23

A | A | A

Golpe faz vítimas na compra e venda de veículos pela internet

O advogado Demércio Gueno explicou como seus clientes acabaram se tornando vítimas destes bandidos.


Imagem de Capa
Paulo Pietro

Um golpe que vem fazendo muitas vítimas em Campo Verde nos últimos meses, começa a chamar atenção das autoridades e serve como um alerta a população. A compra e venda de veículos pela Internet, sobretudo pelas redes sociais.

 

A facilidade de divulgação nas redes sociais trouxe inúmeros benefícios à comunicação, mas infelizmente há quem também se aproveite deste expediente para aplicar golpes. Nós conversamos com o advogado de Campo Verde Demércio Gueno, somente em seu escritório três vítimas de estelionato acabaram procurando seus serviços, pois foram enganadas no golpe.

 

Gueno nos explicou que os bandidos utilizam de um convencimento complexo para ludibriar suas vítimas, “as pessoas colocam o veículo para vender na internet, logo o interessado pelo veículo se apresenta, ele não faz a negociação diretamente, ele conversa com os vendedores, pechincha os preços, busca por informações pessoais do vendedor, data de aniversário, se tem filhos, enfim, para gerar algum tipo de afinidade com as vítimas, um envolvimento emocional. Mesmo assim ele espera, vai negociando gradualmente a compra do veículo, até o momento em que fecha o negócio. Ai ele realiza um depósito falso, ou com um cheque roubado, sem fundos, acaba que o dinheiro aparece na conta da vítima de forma vinculada, ele vem até a cidade e pega o veículo, muitas vezes até os documentos e acaba sumindo.”

 

As pessoas demoram a perceber que foram vítimas de um golpe, até mesmo porque passaram a confiar no estelionatário, que realizou todo um trabalho de convencimento antes do golpe. As vezes ele liga para o vendedor, falando que realizou um doc, mas que vai cair somente no outro dia, enfim, ganha tempo para desaparecer.

 

Segundo o advogado Gueno, pelo menos duas das vítimas que o procuraram, disseram que acabaram até mesmo realizando a transferência do veículo para o golpista, uma terceira vítima entregou o carro, mas disse que realizaria a transferência assim que tivesse confirmado o depósito, mesmo assim acabou ficando sem o veículo.

 

Nós três casos, ao que tudo indica, o mesmo golpista enganou as vítimas, em dois deles ele veio pessoalmente buscar o carro e acabou sendo identificado pelas pessoas, através de imagens de câmeras de monitoramento, se tratava de um estelionatário de Cuiabá.         

 

Em uma outra situação, o golpista copia as fotos e o anuncio das vítimas na internet e reproduz o anuncio com o preço abaixo, ele capita um comprador e faz o papel de intermediário da negociação, sempre com muita gentileza, ganhando a confiança de suas vítimas, que muitas vezes até se conhecem. “Nestes casos ele faz o papel de intermediário, ele busca os veículo, por exemplo, custa R$ 60 mil, ele vende por R$ 50 mil, coloca o comprador e o vendedor em contato, sempre com sua supervisão, acaba recebendo do comprador e utiliza o mesmo expediente do falso depósito para o vendedor, tira fotos que está no banco realizando o depósito, ganha a confiança, pega o veículo e a transferência, realiza o tramite e depois vai embora. A discussão fica entre a pessoa que comprou, que pagou o valor e está com os documentos e o veículo e o vendedor que acabou sendo lesado,” explicou Gueno.

Paulo Pietro

Advogado Demercio Gueno

Advogado Demercio Gueno

Alerta da Polícia Civil

 

O chefe de investigação Rodrigo Amorim, confirmou que existem alguns casos deste tipo de golpe em Campo Verde, mas alertou que todas as situações passam pelo crivo das vítimas em serem aliciadas pelos estelionatários.

 

“Eles se utilizam de agências bancárias de outros estados, onde são realizados esses falsos depósitos, desta forma a investigação tem que ser seguida pela polícia de outro estado, o que dificulta o processo. As pessoas tem que se atentar tanto para comprar quanto para vender os veículos na internet, muitas pessoas não chegam nem a ver os veículos e realizam um depósito de sinal, esse dinheiro a vítima não vai reaver nunca, caso for um golpe,” explicou Rodrigo.

 

O investigador enfatizou que mesmo assim “nós seguimos uma linha de investigação, tentamos rastrear o local onde foi realizado o saque do dinheiro, captar imagens dos criminosos, mas sabemos que é difícil, isso tem que passar pela desconfiança das vítimas. O estelionato é um crime bem difícil de ser resolvido, mesmo quando conseguimos provas e prender os suspeitos a pena é muito branda.”

 

Tem bancos que facilitam a ação dos criminosos, pois o dinheiro aparece na conta das vítimas sem nenhuma restrição, mas quando vão ver não existe, então as vítimas tem que desconfiar, mesmo que o comprador ou vendedor pareça ser gente de boa índole, com bons antecedentes, na dúvida consulte a Polícia, ou mesmo os bancos.

 

“A melhor dica é: quer comprar um carro, procure uma agencia na cidade, um particular de confiança, uma garagem, se comprar pela internet, vá pessoalmente confira o bem, a documentação, se tem procedência. No caso de venda, só entregue o veículo se tiver certeza do negócio, não se arrisque. O estelionatário é geralmente uma pessoa distinta, de boa aparência, com um papo legal, bem seguro no que diz, fala demais para embolar a cabeça do vendedor ou comprador. Então a melhor coisa é não correr nenhum tipo de risco, pois até que a situação se resolva a vítima teve muitos prejuízos,” finalizou Rodrigo.       

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

MAIS Campo Verde

Júlia e Rafaela lançam EP ao vivo e anunciam websérie

Dupla adolescente, formada por gêmeas de 17 anos, vai laçar uma música inédita a cada episódio

Inmet prevê dia mais frio do ano entre quinta e sexta-feira

População já pode tirar os casacos do armário, pois o friozinho está chegando.

MAIS LIDAS NO CLIQUE F5

MAIS LIDAS MATO GROSSO


Nome ou atividade:

Bairro ou logradouro:

Produto:

Buscar em:

Edição impressa
imagem
os maiores eventos e coberturas
Você é a favor ou contra a revitalização das Avenidas de Primavera?
A favor.
Contra.
Não tenho opinião formada sobre o assunto.