30 ANOS - CANOAGEM /

Terça-feira, 03 de Maio de 2016, 20h:28

A | A | A

Ana Sátila: Promessa primaverense da canoagem nas Olimpíadas Rio 2016


Driely Pinotti

A atleta primaverense Ana Sátila é uma das melhores canoístas do país. Com apenas 20 anos, a jovem começou a praticar esporte, por incentivo do pai, na infância. Ela largou as piscinas e treina canoagem desde os nove anos. Dedicada e talentosa, começou a participar da Seleção Brasileira aos 12 anos. Aos 16 foi a mais jovem atleta brasileira nos Jogos Olímpicos de Londres. Neste ano, levando o nome de Primavera do Leste Ana irá competir nas Olímpiadas do Rio, em agosto. 

Entre as conquistas da atleta, estão ainda o título de Campeã Mundial Júnior e Vice-Campeã do Mundo na categoria Sub23, em 2014 e no ano seguinte, ela trouxe dos Jogos Pan-Americanos, realizados em Toronto, um ouro e uma prata. Esses resultados fizeram ela se destacar entre as dez melhores atletas do mundo. 

O pai da canoísta conta que quando Ana Sátila nasceu, em 1993, ele começou a se a aperfeiçoar e buscar conhecimento sobre o mundo esportivo. Cláudio Vargas, que já havia sido atleta de natação em São Paulo e campeão paulista três vezes, começou a treinar e levar a filha em festivais de natação para crianças. 

Aos sete anos, Ana demonstrava talento nas competições e fez grandes travessias como a do Rio Paraná,  três mil metros em água aberta. 

“Minha filha deixou a natação para começar na canoagem, aos nove. Mas, foi apenas em 2005, que por meio do acadêmico de geografia, na época, Romualdo Júnior que conhecemos a modalidade Slalom. Foi no clube Juventude, me lembro que naquele período fazia parte do Sindicado do Comerciário. O Romualdo disponibilizava alguns caiaques no sábado, porque era para as pessoas conhecerem o esporte. Na verdade, o geógrafo desenvolvia um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Depois disso, comecei a treinar minha filha por conta própria. Naquele período havia apenas dez atletas e filhos de dirigentes, como o Jhonatam Acalias, que é sobrinho do presidente do Sindicato dos Comerciários, o Lanes. O jovem era o principal adversário de Ana”, relembrou Vargas. 

A cada treino Ana se interessava ainda mais e demostrava paixão pelo esporte. Segundo o pai, encontraram apoio e começaram a participar dos primeiros eventos municipais, em 2006. “Neste período outras crianças primaverenses também começaram a se interessar pelo esporte”.

 

APOIO

 

“Ainda em 2006 participamos de doze eventos no município e estado. No ano seguinte, nos lançamos para competições fora do estado com o apoio da Prefeitura Municipal de Primavera do Leste. Começamos a fazer sucesso e chegamos a contar com quarenta alunos de nível competitivo”, disse Vargas ao relembrar as atividades da escola de canoagem que funcionava no município.

Conforme ele, o sucesso e conquista de Ana trouxe mais apoio. “Em 2008 foi o grande ano, pois, recebemos o apoio da Nova Província Seguros. Contamos com o profissional Manoel Damaceno Júnior que também era instrutor de canoagem”, afirmou.

Neste mesmo ano, quando Sátila tinha doze anos, a primeira conquista da atleta surgiu. Ela foi campeã brasileira de canoagem slalom. 

“Em 2009 pleiteamos o auxílio para experiência internacional, que com o apoio do deputado estadual Mario Savi, fomos para a França e no ano seguinte ela iniciou o treinamento e aperfeiçoamento de técnicas. Minha filha também, neste período, assistiu a vitória e conquista brilhante da atleta primaverense Silvia Gnadt, que ficou em 8º lugar no mundial Júnior. A Ana não pôde participar por conta da idade, porém, o futuro foi surpreendente. Depois disso, ela participou de vários campeonatos e sua experiência lhe ajudou conquistar sua primeira vaga nas Olimpíadas de Londres”, relatou Vargas.

Após as Olimpíadas, Sátila ficou na Europa e concentrou os treinos. Com isso, participou de todos os mundiais. 

“Neste momento da carreira de Ana, tivemos contato com o antigo proprietário da Águas de Primavera, Senhor Batista. Ele nos deu suporte até a transição da empresa para o novo proprietário, que também continuou com o patrocínio. Este apoio foi muito importante para a carreira da minha filha”.

A jovem de 20 anos que tem uma história de sucesso também participou de campeonatos de triatlo no Estado de Pernambuco. “Neste momento conhecemos o Sr. Fred, proprietário da empresa Campotex, que nos auxiliou e mantém o apoio até os dias atuais, nesta trajetória. Isso conta muito para todos nós atletas”, frisou.

Atualmente, Ana Sátila representa Primavera do Leste, Mato Grosso e o Brasil. “Esperamos que ela faça o seu melhor e pelo empenho e dedicação de Ana, sei que os resultados das Olimpíadas serão positivos. Não posso deixar de citar empresas que fazem parte desta história de sucesso da nossa atleta primaverense: Pizzaria D´italia, Jonas Artefatos de Cimento, Madeireira Santa Clara, Posto Barril, Jean Bressan, Fabiano Ferramentas e Academia Coliseum. Gostaria de agradecer imensamente pelo auxílio e apoio que estes empresários deram a minha filha desde o início da trajetória”, comentou Vargas que ainda ressaltou que com o apoio da Prefeitura Municipal de Primavera do Leste, “estamos com um projeto para quarenta crianças, que é a semente deixada pela Ana”. 

Vargas usa o domínio das técnicas do universo da fisiologia do esporte para fazer de outros jovens, um sucesso no esporte. Ele que fez de cinco jovens campeões brasileiros e sul-americanos tem outro orgulho na família: Marina Souza, outra filha que também se destaca no mundo da canoagem e por duas vezes foi campeã sul-americana. “Tenho muito orgulho disso, quero agradecer a Dinâmica Contabilidade e a Fértil Brasil, que desde 2012 patrocina a Marina, que também tem uma história de sucesso”, afirmou.

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!