Jairo Luis Ghisleni /

Sexta-feira, 04 de Março de 2016, 19h:36

A | A | A

Jairo Luis Ghisleni

trajetória de crescimento e sucesso com Primavera


Carregando fotos
Elaine Sampaio

O empresário do ramo de peças e engrenagens, Jairo Luis Ghisleni, 52 anos, conheceu Primavera do Leste em 1987, vindo de Tenente Portela/RS, sua cidade natal. “Não havia campo para trabalho na minha região, e na época, meu tio Nerci Ghisleni já estava em Primavera com uma oficina mecânica. Ele falava muito bem daqui, de ser uma cidade promissora para a área agrícola, então resolvi vir”, contou o gaúcho.

Neto e filho de ferreiros, Jairo relembra de como o trabalho já era uma tradição na família. "Me criei na ferraria, quando a fabricação de enxadas, foices, carroças e outros equipamentos era totalmente artesanal. Desde cedo ajudei meu pai. Mais velho, fui para o quartel, e quando voltei, busquei investir no ramo de assistência de máquinas agrícolas”, relatou. Para tanto, em 1979, realizou um treinamento de motor diesel e tornearia mecânica na cidade de Cascavel, região oeste do Paraná. Retornando a Tenente Portela/RS, e em seguida, mudando-se para Primavera.

Jairo lembra que ao chegar a cidade há 28 anos, o que lhe chamou mais atenção foi a quantidade de fazendas. “Eu vi muito potencial, mas Primavera ainda era carente de estrutura, com muitas ruas sem asfalto e energia precária”. No ano seguinte, em 1988, a esposa Libanir e a filha Vanessa, com três anos de idade, mudaram-se também. “Minha mulher veio para morar sem nem conhecer a cidade, porque eu já tinha gostado tanto que disse para ela que viria de qualquer forma. Ela foi corajosa e graças a Deus deu tudo certo”, relembrou.

Nos primeiros meses, Jairo e a família ficaram morando em parte de uma sala do prédio do tio Nerci Ghisleni. “Sou muito grato pelo apoio que recebi do meu tio. Ficamos morando nesse espaço até que eu construí uma sala na avenida Campo Grande, de frente para uma área de pasto ainda”, contou.

Após trabalhar na oficina com o tio, Jairo abriu o próprio negócio, a recuperadora de engrenagens AutoCar, que em 1989 passou a ser Recopeças, empresa que completa então 26 anos em Primavera do Leste. “Esse serviço de recuperação de engrenagens não era conhecido aqui, então tive que me dedicar e ir atrás de serviços. Como não possuía carro, eu ia de bicicleta mesmo visitando empresas e escritórios de fazendas. Além disso, viajava até outras cidades da região em busca de novos clientes. Ainda hoje tenho clientes que estão comigo desde essa época”. Jairo lembra que atendia também empresas de garimpo de Poxoréu.

Percebendo a necessidade de estrutura no trânsito, Jairo colaborou na colocação de 500 placas nas ruas da cidade, em um projeto com comerciantes e empresários de Primavera do Leste. “Realizamos a campanha Vida no Trânsito. Ajudei inclusive a pintar muitas delas. Algumas estão em pé até hoje”, destacou.

Acompanhado o desenvolvimento da agricultura, Jairo modernizou seus equipamentos, de tornos e fresadoras digitais, que recuperam e fabricam engrenagens de máquinas agrícolas e industriais. “Ao logo dos anos, eu fui investindo tanto em equipamentos quanto em treinamentos para acompanhar as novas tecnologias. Primavera cresceu pela forte economia agrícola, mas isso foi possível também pelas empresas que dão suporte ao trabalho deles”, avaliou.

Atualmente, a Recopeças atende clientes da região e de outros estados, como Bahia, Rondônia, Goiás e Piauí. “Meus dois filhos, que são primaverenses, Rafael e Felipe estão comigo na empresa, o que me deixa muito feliz. Rafael está se formando em Engenharia de Produção. Minha esposa Libanir é quem cuida do setor financeiro. Minha filha Vanessa é fisioterapeuta”, enfatizou.

Seguindo as tradições gaúchas, Jairo foi patrono do CTG Querência Distância nos anos de 2008 e 2009. Atualmente participa do grupo de tropeiros, que organizam cavalgadas na região. Um dos hobbys do empresário é o automobilismo. “Já fui presidente do Jipe Clube de Primavera e fiz parte da diretoria da federação Mato-grossense de Automobilismo”, informou Jairo.

Refletindo sobre o passado, o empresário afirma que não imaginava que o crescimento seria tão rápido. “Muita gente não acreditava em Mato Grosso. Diziam que estávamos indo para longe, mas viemos na verdade para o centro do Brasil. Quem acreditou e veio, hoje está satisfeito. Agradeço aos clientes que acreditaram no meu trabalho e que continuam parceiros até hoje, e todos os outros que confiam na empresa”, finalizou o empresário.

 

 

 

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!