Família Dutra /

Segunda-feira, 15 de Fevereiro de 2016, 17h:55

A | A | A

Família Dutra - “é isso aí”

“Disseram que eu ia dar um passo errado, mas respondi que aqui tinha futuro”


Carregando fotos
Elaine Sampaio

Sul-mato-grossense, da cidade de Rochedo, senhor Álvaro Dutra, antes de morar em Primavera do Leste residia e trabalhava em Rondonópolis fazendo entregas com seu próprio caminhão para a Coca-Cola, passando pelo menos duas vezes por semana pela cidade que era apenas colonião, com destino a Poxoréu-Paranatinga.

“Naquele tempo a gente tinha que carregar e descarregar 950 caixas de madeira de Coca-Cola, eu me levantava às quatro horas da manhã e só voltava para casa lá pelas onze horas da noite”, relembra. Em 1983 recebeu de seu patrão a proposta de trabalhar como vendedor e entregador na mesma rota que fazia e passou a fazer sua própria clientela. Aqui começou a vender em três pontos comerciais: Mercado do senhor Antonio Ravanello (in memoriam), Posto Barril e Mozarte.

 

“Disseram que eu ia dar um passo errado, mas respondi que aqui tinha futuro”.

 

No ano de 1987 abriu uma distribuidora da Coca-Cola em Paranatinga com o nome “Disbek”, sugerido por seus ex-patrões, onde ficou por apenas quatorze meses por causa das condições da estrada, foi quando pediu para mudar para Primavera, pois aqui ficaria numa posição centralizada para fazer as vendas e entregas na região. “Eu disse a eles que queria ir pra Primavera e eles me falaram que aqui não tinha nada, só tatu peba e que eu ia dar um passo errado, mas como era da minha vontade estava liberado. Na verdade nessa cidade eu não vendia bem, mas respondi pra eles que aqui tinha futuro”, diz.

 

Em meados de 1988 transfere a distribuidora de bebidas de Paranatinga para Primavera, porém, desta vez enfrentaria problemas com aluguel por conta da especulação imobiliária devido à alta procura para locação e aumentavam o valor todo mês, assim, caso não pagasse, tinha que desocupar o imóvel. Mas mesmo assim, sem condições, comprou dois terrenos do senhor DarnesCeruttipara construir seu próprio prédio,pagando da maneira que pôde. “Darnesfoi muito bom pra mim, mesmo eu atrasando os pagamentos nunca desfez o negócio”, fala emocionado.

 

“Morar em Primavera do Leste foi uma benção para mim e minha família”

“Quando comecei meu depósito, ficava aqui em Primavera trabalhando e minha esposa e filhos em Rondonópolis, ela e as crianças vinham todos os sábados”.

Em 1991, finalmente toda a família se muda e começa a trabalhar no negócio que agora já prosperava. Emocionado, fala da sua grande companheira de trabalho e de vida, Zilda Antonia de Souza Dutra, hoje falecida, com quem foi casado por cinquenta anos e teve cinco filhos, Renê, Nicanor, Renato, Renilda e Marisa. “A Zilda me ajudou muito, trabalhamos todos os dias juntos até ela falecer, foi meu braço direito. Sem ela seria muito difícil”, relembra com carinho da esposa.

Olhando para o passado, senhor Álvaro diz que hoje a situação é mais confortável, mas chegou a ficar noites sem dormir por causa de contas. “Naquela época, as pessoas olhavam primeiro as condições da gente pra depois avalizar, mesmo que fosse pra trabalhar com banco e eu não tinha coragem de pedir, eram necessários de dois a três avalistas, então eu trabalhava com dinheiro vivo. O dinheiro da Coca-Cola eu levava em mãos, mas nesse tempo não era perigoso como nos tempos de hoje. Eu carregava um pacote grande de dinheiro”, lembra.

Perguntado em relação à Primavera do Leste hoje, ele responde que faria tudo novamente e passaria pelas mesmas situações, se e preciso fosse, pois para ele e sua família “morar aqui foi uma benção de Deus e Primavera é uma maravilha. Cidade que tem tudo de bom, bons hospitais, bancos, comércio. Acho que hoje não falta nada nesta cidade”, responde ele.

Depois de muitas batalhas e conquistas, senhor Álvaro, hoje com 72 anos, comenta que é feliz e mesmo aposentado não consegue ficar longe dos afazeres. Três dos seus cinco filhos, Renato, Renê e Nicanor hoje trabalham na empresa fundada por ele em 1988 e felizes relembram junto com o pai toda sua trajetória até se tornar o homem de sucesso que hoje é.

 

 

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!