HISTÓRIAS /

Quinta-feira, 03 de Março de 2016, 09h:39

A | A | A

Família Batistton: Primavera, uma cidade promissora!


Imagem de Capa
Elaine Sampaio

No ano de 1986, com o objetivo de montar uma loja no ramo de confecção, João Luiz Batistton e Mari Gorett Batistton, estiveram em Primavera do Leste pesquisando o comércio local, mas um cunhado que morava na cidade de Juína aconselhou o casal abrir um comércio no seguimento de madeira, pois acreditava ter um melhor resultado. Eles voltaram para Fachinal dos Guedes-SC onde residia e mantinha uma loja de roupas, para vender seus bens e aqui abrir uma madeireira.

No ano de 1998, Mari e João voltaram à Primavera, prontos para começarem suas atividades com a madeireira, mesmo não entendendo nada do ramo, pois trabalhavam com o seguimento de confecção, ainda assim aceitaram o desafio e seguiram em frente. Alugaram um barracão no Bairro Castelândia, onde iniciaram suas atividades, mas infelizmente foram barrados na burocracia e acabaram perdendo tudo o que haviam investido. Em seguida alugaram outro barracão sem energia elétrica, na Rua São Paulo, Distrito Industrial (onde funciona hoje a Retífica Souza), pagando o aluguel em dólar, compraram um motor a diesel para o corte de madeira e deram continuidade aos seus trabalhos.

O casal enfrentou muitos desafios, pensou em retornar a sua cidade de origem, mas dona Mari insistentemente acreditava em um futuro promissor e não desistiu.

“Pensamos em voltar, mas a Mari não queria porque ela acreditava que a gente ia conseguir vencer”, diz senhor João, com os olhos cheios de lágrimas.

Novamente o casal começa a se reerguer, compra uma Fiorino e passa a fazer entregas com ela, mas para comprar mais matéria prima, são obrigados a vender o veículo. Com a venda conseguiram comprar a madeira e outro meio de transporte mais barato.

“Vendemos a Fiorino e com o dinheiro conseguimos comprar outro carro mais barato e dei um toca-fitas em troca de uma carretinha e daí deu tudo certo”, diz senhor João.

Com muita luta compraram um terreno e construíram com suas próprias mãos o galpão onde funciona hoje a MADEIREIRA SANTA CLARA e a casa onde moram. Aos poucos foram ampliando o comércio e hoje oferecem além de madeira bruta, beneficiadas e fabricação de móveis sob encomenda.

“A Mari descarregava sozinha uma carreta de madeira. Trabalhamos incansavelmente por acreditar em um futuro melhor. Passamos por muitas provações, mas Deus nos fortaleceu nesta caminhada”, contam emocionados.

Passados dezessete anos, o casal Batistton diz que mesmo com todos os desafios e dificuldades que enfrentou, morar em Primavera do Leste vale a pena. “Primavera ainda é uma cidade promissora, tem campo para muito trabalho em diversas áreas”, afirma.

 

João Batistton e Mari Gorett Batistton são casados há trinta e três anos, pais de dois filhos, Mariana e Bernardo.

0 Comentário(s)
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!